Arquivo de 12 de Outubro, 2008

12
Out
08

Crise, qual crise?

Esta gente está em pânico com a ver o seu mundo a ruir. Só estranho é a surpresa de alguns quando até um leigo nos assuntos de economia há muito o pudesse prever, não fosse o capitalismo voraz e autofagiaco. Para alguns existe a esperança que isto possa pelo menos servir de lição e que não lhe dêem rédea solta como foi feito com vitória do liberalismo a euforia da globalização, que a selvajaria deixe de ser tão grande. Eu, infelizmente não acredito nisso e se não forem as populações a fazer a revolução tudo voltará a ser como era ou ainda pior. Eles têm as impressoras que fazem o dinheiro, eles podem sempre financiar a sua recuperação e atirar com os custos para cima de nós. Todos ficaremos mais pobres e eles ainda mais ricos.
Este sistema já provou que não serve, que cria o desemprego, os salários baixos e alarga o fosso entre os muitos, muito pobres e os cada vez menos mais ricos. Um sistema que coloca o politico ao serviço do económico, um sistema que é capaz de se tornar numa autêntica fonte a jorrar dinheiro quando é para salvar os mais ricos e um forreta quando é para acabar com a pobreza, a fome e a miséria.
Quando nos falam de milhões esse é o som que nos fica na cabeça, mesmo quando o número é muito maior, na ordem das centenas de milhares de milhões. Quando ouvimos que os fundos comunitários que Portugal tem para receber até 2013 são na ordem dos 16 mil milhões não podemos ficar surpreendidos quando alguns países dessa mesma Europa têm dinheiro para gastar duzentos ou trezentos milhares de milhões de Euros só para salvar um banco. Mais ainda quando o começamos a multiplicar por dezenas de bancos um pouco por todo o lado. Claro que tudo isto são números tão grandes que nem os conseguimos entender muito bem, sobretudo se andamos preocupados a procurar uns euros que possam ter ficado perdidos num bolso do casaco para pagar a conta do supermercado ou mais algum imposto que nos entrou pela caixa de correio.
Digam-me lá se isto não está a precisar mesmo que os defenestremos a todos?

12
Out
08

A verdade da relatividade da mentira absoluta

Merry Go Round

Merry Go Round

O Banco Central Europeu resolveu baixar em 0,5% a taxa de juros, o que o Engenheiro disse ser mais “uma boa notícia para Portugal e para os Portugueses”. Uma boa noticia que acabou por ser mais uma ilusão do capitalismo, já que todos aqueles que pensavam com isso ver baixar a taxa do Euribor e com isso as suas prestações, mas não, viram-ma subir. A justificação agora é a de que “a subida das taxas Euribor deve-se sobretudo à falta de confiança no sistema financeiro e não do facto da taxa de juro de referência do Banco Central Europeu (BCE) estar elevada”. Aquilo que ontem justificava todas as subidas hoje já não é verdade porque justificaria a sua descida. O mesmo podemos dizer da gasolina, que justificavam com a subida do preço do petróleo, mas que quando este baixa, nunca desce devido ao preço da refinação. Escumalha, não passam de ladrões para quem as justificações que hoje são verdades, amanhã perdem todo o valor para inventarem uma nova que justifique o roubo a que impunemente se vão dedicando.




Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 714.328 hits


%d bloggers like this: