Arquivo de 4 de Dezembro, 2008

04
Dez
08

2009, um ano de abundância

O paraiso é já amanhã

As famílias portuguesas podem esperar ter um melhor rendimento disponível em 2009“. O optimismo foi manifestado hoje pelo primeiro-ministro, José Sócrates, e tem como base as baixas que se esperam nas taxas de juro dos créditos à habitação, nos preços dos combustíveis e na inflação.
In “Publico

Parabéns ao Engenheiro pela grande obra realizada. Como as suas políticas fizeram baixar os juros, o petróleo e a inflação. Deve estar a gozar connosco este Engenheiro. Os factores de que fala estão totalmente fora do seu controlo, como prova aquilo porque passamos este ano com o barril de petróleo a atingir os 150 dólares, a taxa da euribor quase os 6% e a inflação a galopar por aí acima. Se, por especulação ou outro factor capitalista qualquer tornarem a subir o discurso só poderá ser o mesmo que foi no passado; “Não podemos fazer nada e temos de aguentar”.
Agora, há uma coisa que o Engenheiro poderia fazer. Obrigar aqueles que subiram os preços dos produtos quando subiram as matérias-primas a baixa-los para os mesmos níveis em que estavam na altura. O petróleo já vai nos 45 dólares mas continuamos a pagar muito mais que há um ano atrás quando estava nos 50. O pão aumentou mas não baixou assim como o gás e muitos outros produtos de primeira necessidade. Há ainda outra coisa que o Engenheiro podia fazer, era acabar com a conversa da treta, pegar nesses tantos milhões de milhões que apareceram do nada e utiliza-los numa politica de apoio aos portugueses e não no apoio aos senhores da banca e das grandes multinacionais. Ou melhor ainda, demita-se e vá-se embora que era o melhor que poderia fazer por este país e pelas suas gentes.

04
Dez
08

Divórcio e autonomia

E a Autonomia

E a Autonomia

Primeiro o divórcio, agora o Estatuto de Autonomia dos Açores, que o Presidente vetou politicamente e que o Engenheiro confirmou. Descobriu que “afinal havia outra”, a Manela Ferreira Leite e tinha de se vingar. Mexer com o divórcio ainda vá lá, agora com os poderzinhos do Sr. Silva vai fazer com que fique mesmo zangado, tão zangado que até já avisou que isso até podia abalar a estabilidade das instituições. Tão longe que já vão as idilicas reuniões de trabalho das quintas-feiras de Belém.

04
Dez
08

Indignação e desobediência civil

Post que coloquei hoje no blog “Cheira-me a Revolução”

Sei que por muito que o desejemos, a hipótese de vermos esta sociedade capitalista calmamente mudar para um regime em que sejam as pessoas o centro das politicas, dificilmente acontecerá nesta sociedade totalmente controlada pelo poder vigente. Basta olhar para aquele que é o futuro próximo e podemos facilmente imaginar, que se não lhe acontecer nenhuma calamidade, vamos ter mais quatro anos de socretinice. Depois, muito provavelmente e na sequencia da politica de alterne em que temos vivido, teremos um governo do PSD e por aí fora. Podemos esperar a consciencialização das populações e que com o tempo descubram que há outras alternativas, mas poderemos acreditar que a comunicação de massas, a televisão controlada pelos grandes grupos do poder, dedicada a vender sonhos enganosos e mentiras, que hipnotiza, implanta imagens e ideias vai deixar isso acontecer? Há muito que já têm o esquema montado e a trabalhar em pleno. Como posso eu acreditar que um dia a esquerda será poder, se não acredito que lhes venha a ser permitido ganhar eleições? Vou ficar “revolucionariamente” á espera, lutando para que tudo fique sempre na mesma?
Acredito na Liberdade e no direito de todos poderem escolher o seu caminho e seguirem as suas convicções e por isso não posso aceitar uma democracia viciada, uma democracia em que jogue contra batoteiros. Que nos resta então? Que podemos fazer? “Meter pauzinhos na engrenagem” será suficiente? Penso que não.

Todos temos direito à indignação, de lhes respondermos com a desobediência civil, com a recusa em aceitar a injustiça da justiça das leis que eles criam para se perpetuarem. Não podemos aceitar ser obrigados a assistir à criação programada de pobreza para quase todos enquanto outros, muito poucos, ficam cada dia mais ricos. Temos o direito de parar com isto de todas as formas que nos forem possíveis. O caminho faz-se caminhando, a luta lutando, mas a vitória só se alcança lutando muito mais.




Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 714.346 hits


%d bloggers like this: