Arquivo de 9 de Março, 2009

09
Mar
09

Três anos do Cavaco em Belém

cavaco-silva-3-anos

Anúncios
09
Mar
09

Trovas ao vento que passa

jose-lello-chapeus-ha-muitos

O deputado socialista José Lello acusa Manuel Alegre de uma “inadmissível e inaceitável falta de solidariedade e de camaradagem com o PS”, uma atitude que diz revelar “falta de carácter”. Em causa as sucessivas votações de Alegre aos lado dos partidos da oposição, na Assembleia da República, e em sentido contrário ao voto da sua bancada.
Ernesto Silva, que integra o Movimento Intervenção e Cidadania, mostrou-se este domingo «magoado» e «triste»com as críticas dirigidas a Manuel Alegre. «Contestem Manuel Alegre nas posições políticas que toma, mostrando-lhe que ele está errado, e não nas questões pessoais». «A acusação da falta de carácter feita pelo meu camarada José Lello, num programa que eu tenho alguma dificuldade de ver porque está no meio do caos como um idiota qualquer que vê o mundo a cair e continua a subir, deixou-me triste e magoado», acrescentou. Ernesto da Silva disse ainda que «pode perder os sonhos mas não a ideologia», pelo que continua a ser socialista. Ainda assim, pondera não votar no PS.

Não sou um fã do Manuel Alegre, terá sempre a minha gratidão por me ter possibilitado ouvir o Adriano Correia de Oliveira cantar as suas Trovas ao Vento que passa e que tanto contribuíram para esta ânsia de liberdade para um jovem, a despertar para o mundo, e que nunca mais me deixou. Mas, numa coisa o Tal Ernesto Silva tem razão, «pode perder os sonhos mas não a ideologia». Tem nisso e quando diz que o Lello “está no meio do caos como um idiota qualquer”. Eu não diria melhor.
Estes Lellos, esta gente que gravita em torno do poder, que se agarra às lideranças, que tudo faz e tudo aceita para servir, que vive desse poder. São estes Lellos, a “coisa” da DREN, os Augustos, os Santos e os Silvas, essa gente que só quer agradar, que transforma o “Serviço publico” em servilismo. Gente que desprezo.


09
Mar
09

Doenças só para no próximo ano

ana-jorge-urgencias-moderadas

O PS chumbou todos os projectos da oposição para pôr fim às taxas moderadoras na saúde, mas apresentará amanhã uma recomendação ao Governo para fazer “uma avaliação global” da questão de modo a mudar a lei, em 2010. Esta proposta, garantiu o vice-presidente da bancada do PS José Junqueiro, é feita “em concertação” com o executivo.

Hipocrisia é a palavra certa para definir esta atitude do PS. Se pensão fazer uma avaliação das taxas moderadoras isso quer dizer que reconhecem a injustiça que elas representam, mas preferem, mantê-las durante mais um ano por razões puramente politicas. E as populações que continuam a sofrer com elas não contam, especialmente e numa altura em que a crise aperta e sufoca muitas famílias. Como podem dizer que representam os cidadãos se colocam os interesses partidários á frente das pessoas? Será que só podemos ficar doentes em 2010? Esta gente não presta e não se cansa de o demonstrar, mas o que me custa mais a entender é que ainda haja quem pense em votar neles. Escumalha parlamentar é aquilo que são.





Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 712.614 hits

Anúncios

%d bloggers like this: