Arquivo de 8 de Junho, 2009

08
Jun
09

A ressaca do dia seguinte a umas europeias

Socrates derrotado

Que retive eu desta noite eleitoral. O Socretino levou na cabeça e o PS perdeu quase 600 mil votos. Não sei o que pensam os militantes do PS, mas se indiscutivelmente estes votos perdidos são o resultado das políticas que tem feito, devem ter ficado preocupados quando o ouviram dizer que não as ia mudar e que ia continuar no mesmo rumo. Quantos mais votos estarão eles dispostos a perder até às próximas eleições? Depois foi as vitórias da esquerda. Ouvir o PC a cantar de galo, dizendo que foi uma enorme vitória de todos os que votaram no partido ou o BE a cantar de galo por ser a terceira força politica, deixou-me preocupado. Acredito que como partidos possam cantar vitória, pelo menos no “carcanhol” das subvenções do estado terão ganho alguma coisa, mas nós, cidadãos e o país o que ganhámos? Continuamos presos á Europa e o Parlamento Europeu, agora eleito, ainda é mais à direita que aquele que nos tem lixado nos últimos anos. O neo-liberalismo europeu só tende a agravar-se e com ele mantermo-nos no rumo do descalabro, do desemprego, da perda de direitos sociais, da privatização de tudo o que é público e da pobreza. Que ganhámos nós em ter mais dois ou três deputados de partidos que se dizem de esquerda? Vão mudar as políticas europeias?
Do CDS fica a questão, de apesar de terem feito uma festa com os resultados conseguidos, saber se o Portas, que nas ultimas eleições se demitiu por haver um partido de extrema-esquerda, à sua frente, o BE, vai voltar a fazer o mesmo? A coerência devia dizer-lhe que sim, mas sabemos que isso é coisa que esta gente não tem.
Quanto ao resto, e para que fique registado, que os 22 deputados foram eleitos com os votos de pouco mais de 3 milhões dos 9 milhões de eleitores (142 mil votos por cada deputado). Seis milhões, votaram noutros partidos, em branco, anularam o voto ou simplesmente abstiveram-se.

08
Jun
09

Tens sede…paga

francisco nunes correia agua

O invisível Ministro do ambiente, um tal de Francisco Nunes Correia, que só parecia ter como única função dar pareceres positivos sempre que os interesses económicos necessitam de usurpar mais um pouco da reserva ecológica, deu uma entrevista onde afirmou que o actual preço da água não é razoável. Tem de subir, dos actuais 0,1% para 1,5% do rendimento das famílias, ou seja um aumento de 15 vezes o que pagamos hoje. Nada disto é surpresa e, desde o momento em que se começou a ouvir falar da privatização das águas, que se isso era esperado. Com as águas vai repetir-se o que aconteceu com a electricidade. Vamos ver os lucros dessas empresas a subirem á nossa custa. Também na electricidade nos acenam com a necessidade de fazer aumentos brutais para vermos depois a EDP ter mais de 900 milhões num ano. A água é um bem público e essencial. Vamos permitir que o ofereçam à ganância privada?





Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 714.212 hits


%d bloggers like this: