Arquivo de 15 de Junho, 2009

15
Jun
09

A venda dos votos

CAP Luis Mira Paulo Portas venda votos

Vieram de todos os pontos do país e até dos Açores. Mais de dois mil agricultores concentraram-se em Santarém, e prometeram mandar o ministro da Agricultura “para a rua”, em Outubro. O apelo ao voto “naqueles que protegem a agricultura” foi a tónica dominante da intervenção do secretário-geral da CAP, que desafiou os agricultores, as famílias e todo o mundo rural “a votarem” nas próximas eleições legislativas. “Precisamos de todos os que estão aqui” e assumiu que a luta dos agricultores, que agora começou, “se vai prolongar até Outubro”, disse O secretário-geral da CAP Luís Mira.

Onde é que eu já vi isto? Nos professores foi certamente e começa a ser utilizado um pouco por todo o lado. É o PS a pagar pelas guerras que criou contra as classes profissionais a fazer ricochete a fazê-los pagar a factura. Só têm o que merecem. O que custa mais é que na sede de vingança não pensem nas alternativas e naquilo que os espera. Os professores viram os movimentos a dar a mão ao PSD antes das europeias e os agricultores, vão continuar os protestos até às eleições e falam em dar o voto em quem os defenda. E quem os defende? O PSD? O CDS? A CDU ou o BE? Esqueçam que com as politicas europeias ninguém os pode defender. Nem os professores verão o seu Estatuto da carreira docente revogado nem os agricultores os seus problemas resolvidos. Podem vender-lhes ilusões mas a desgraça é aquilo que se perfila no horizonte. A política europeia para a agricultura está condenada ao fracasso e tudo o que fazem é proteger os agricultores do centro da Europa e mesmo esses não param de protestar. Tudo isto são histórias da carochinha para enganar papalvos. Promessas agora para depois termos mais quatro anos de crise, aperto de cinto e perda de direitos. A solução está em recusar as imposições do capitalismo europeu e assumirmos a resolução dos problemas de Portugal nas nossas mãos. Dizer não a esta Europa e a quem lhes presta vassalagem é urgente.


Anúncios
15
Jun
09

Milhões e indignações

ronaldo cadilhe loureiro milhões

Por mais que se queira passar ao lado daquilo de que nem temos vontade de falar, a insistência da comunicação social acaba sempre por conseguir que nos sintamos obrigados a dizer alguma coisa. Ultrapassando o aberrante de se pagarem 94 milhões pelo passe de um jogador de futebol, dos muitos milhões que vai ganhar por mês foi ouvir uma televisão fazer as contas de quantas vezes vale o peso Ronaldo em ouro ou a das Nações Unidas que calcularam que o dinheiro da transferência dava para mata a fome a oito milhões e 600 mil etíopes, que me fez questionar porque ninguém faz estas contas para gestores da EDP, da GALP e de muitas outras grandes empresas e bancos. Ou a quantos etíopes matava a fome os 10 milhões que o Cadilhe recebeu, em fundos de pensão para poupar nos impostos, só para ser gerente do BPN durante seis meses. Ou quantos vezes vale o seu peso em ouro o Dias Loureiro, o mais bem sucedidos ex-politico deste jardim e que, mal a justiça se aproxima, descobre que não tem quaisquer bens em seu nome. Evaporaram-se. Quanto vale em milhões um Nobre Guedes que, para evitar incompatibilidades, ao assumir um cargo de Ministro, desiste de trinta dos cargos que “desempenhava” em empresas e autarquias. Quantos milhões se retirariam da fome, quantos empregos se criariam, quanta miséria se erradicaria se também se contabilizassem em pesos e comparações os milhões que esta gente arrecada sem mesmo ter de correr ou suar um bocadinho. Indignemo-nos com os 94 milhões que os Espanhóis vão pagar ao Ronaldo, mas primeiro indignemo-nos com os muitos mais milhões que esta gente recebe dos nossos impostos e do futuro que não deixam este país poder ter.





Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 712.977 hits

Anúncios

%d bloggers like this: