Arquivo de 30 de Maio, 2010

30
Maio
10

Mais um Passeio pela Avenida

E pronto, lá fui eu passear-me pela Avenida, chamada de Liberdade, para lutar contra a injustiça social que se vive no país e pelo infame ataque aos mais fracos e desprotegidos que está a ser feito em nome da crise. Ingenuamente quis acreditar que hoje pudesse ser diferente, que fosse uma manifestação de todos contra estas políticas, e não mais um desfile da CGTP que acabou em lindos discursos arrematados pelo obrigatório Hino Nacional. Fui e não gostei porque se gritou mais CGTP, CGTP que palavras contra o governo. A palavra capitalismo parece que se tornou tabu, a participação dos não alinhados, dos que dizem coisas diferentes, como a palavra “capitalismo”, são rodeados pelos “stuarts” da manifestação e forçados a desfilar no passeio. De Greve Geral não se falou e ficou em aberto a possibilidade de todas as formas de luta permitidas pela Constituição (como se na véspera da Manifestação já não o fossem). Não se sabe para quando, como se não fosse agora a hora de as fazer. Não se sabe quais, como se não fosse a hora de serem todas começando pela Greve Geral. Uma jornada que devia ter sido de luta e foi simplesmente mais uma de propaganda. Fui, porque todos nunca seremos demais para acabar com a injustiça e a miséria, voltarei a ir porque pouco é melhor que nada, mas acredito que é preciso fazer muito mais. Aliás, passeios destes já acontecem à muitos anos e os trabalhadores continuam a ver os seus direitos e poder de compra cada vez mais reduzidos.

30
Maio
10

Amigos e afinados

Portugal é dos países da União Europeia com preços de energia mais elevados, tendo em conta o poder de compra das famílias. Os preços da energia caíram na média dos países da União Europeia entre a segunda metade de 2008 e a segunda de 2009. Em Portugal, isto não aconteceu para a electricidade. Os preços da electricidade desceram 1,5% entre os 27 países comunitários mas em Portugal subiram 4,5%, segundo os dados do Eurostat, o gabinete de estatísticas da Comissão Europeia.
Quanto ao gás doméstico, tanto os portugueses como os europeus pagaram menos entre 2008 e 2009, mas em Portugal esta descida foi na ordem dos 5,5% enquanto a factura da média da União a 27 diminuiu, nesse período, 16%.

Assim é fácil vir o Sr. Mexia obter milhares de milhões de euros de lucro dizer que cumpriu os objectivos e reclamar o pagamento de 3 milhões em ordenados e prémios ao fim do ano, sobretudo quando a ERSE, que devia regular os preços em nome dos contribuístes é a primeira a defender mais aumentos. A lata desta gente que ainda veio dizer que estamos com muita sorte em termos o governo que temos e que limitou os aumentos pois este não deveria ter sido de 4 mas sim de 40%. Tocam bem afinadinhos, o “ladrão” e o “polícia” que o devia vigiar.




Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 714.194 hits


%d bloggers like this: