17
Jun
10

Os contratos invisíveis

Rui Neves foi presidente da comissão de contrapartidas entre Maio de 2005 e Fevereiro de 2007. Em quase 2 anos, o homem que devia fiscalizar os negócios das compensações garante não ter visto um único original do contrato de compra dos dois submarinos alemães.
Disseram-lhe que os documentos estavam guardados na residência oficial do ministro da Defesa, Paulo Portas, no forte de São Julião da Barra, em local de difícil acesso.

Os documentos estão desaparecidos desde então. Na instrução do processo que investiga o negócio das contrapartidas. Rui Neves disse que os projectos apresentados eram como “caixas de sapatos vazias”. Mas, quando lhe perguntaram se não tinha desconfiado de nada, diz que apenas teve “suspeitas de café”.


0 Responses to “Os contratos invisíveis”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 716.685 hits


%d bloggers like this: