Arquivo de Fevereiro, 2011



21
Fev
11

Um novo género de ditadura

O comendador Joe Berardo diz que Portugal vive uma “democracia podre” e defende ser necessário “mudar o sistema político”, nem que seja com “um novo género de ditadura que todos temos de aprender”, recordando que também quando “Salazar tomou conta de Portugal não havia alimentação e havia bombas em Lisboa todos os dias nos anos 30”.

O que é um novo género de ditadura? Uma assim parecida com a de Salazar? O comendador pode ter tido muito jeito para ganhar dinheiro, para convencer o Estado a “oferecer-lhe” o Centro Cultural de Belém para guardar a sua colecção de arte e para pôr os bancos a encontrar uma solução para a divida de mil milhões que não tinha dinheiro para pagar, mas talvez fosse bom que deixasse de dar opiniões sobre politica. Já nos bastou a Manuela Ferreira Leite e a sua ideia de seis meses de suspensão da democracia. Dedique-se aos seus Jardins de Budas que é o melhor que tem a fazer.

20
Fev
11

O grande banquete


Os países da União Europeia (UE) não acreditam que Portugal possa continuar a financiar-se nos mercados internacionais. Segundo afirmou uma fonte da zona euro à agência Reuters, Portugal vai pedir ajuda à UE em Abril e garante que o plano de resgate está feito e que só falta que Lisboa recorra ao Fundo de Estabilização Europeu na versão participada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, admitiu, que a União Europeia (UE) está preparada para resgatar financeiramente Portugal.

A toalha está estendida, a mesa posta, os comensais sentados e já todos se babam para a refeição que se adivinha. O pior é que no menu estão as nossas vidas, a  precariedade, ordenados baixos, desemprego e a pobreza.
20
Fev
11

Precaver o futuro?

O Parlamento chumbou hoje, com votos contra do PS e PSD, projetos de BE, PCP e CDS que limitavam as remunerações dos gestores públicos e alargava a limitação aos órgãos diretivos de institutos públicos, autoridades reguladoras independentes, empresas regionais, municipais, intermunicipais e metropolitanas.

Numa altura em que o país não tem dinheiro para nada pode parecer estranho que não pense que pode poupar alguma coisa com gente que ganha milhares, dezenas de milhares e em alguns casos centenas de milhares de euros, sem contabilizar os cartões de crédito, carros, telefones, prémios e todas as outras alcavalas que recebem. Porque será que votaram contra? Talvez, porque já sabem que um dia, quando deixarem de ser deputados, o seu futuro passa por ocuparem cargos nessas em presas públicas? Se o seu destino fosse irem parar a uma fábrica ou trabalharem numa caixa de supermercado não tivessem aprovado as leis de trabalho que retiram direitos e facilita os despedimentos e tivessem exigido que o acordo para aumentar o ordenado mínimo para 500 euros fosse cumprido.

19
Fev
11

O Pote do poder

Na entrevista que deu à RTP, Passos Coelho diz que haver eleições este ano só depende do Governo. É preciso que Sócrates “se deixe de fitas e governe”. Porque os social-democratas não estão “cheios de vontade de ir ao pote”.

Este Coelho quando fala baralha-se muito e na tentativa de esconder a realidade acaba a por deixar fugir-lhe a boca para a verdade. Não que tivesse dúvidas que não é para governar e resolver os problemas dos portugueses que querem chegar ao poder, mas é revelador que acabe a falar do governo como o”pote”. Que de tanta fome de poder não se transforme num João Ratão.



19
Fev
11

Sad Bad Mad

18
Fev
11

Tempestade (II)

18
Fev
11

Tempestade (1)

 

Em época de ventania e tempestade resolvi procurar imagens para fazer um boneco da intempérie que varre Portugal, na rua, na politica e nos mercados. Como algumas vezes acontece encontro, não a imagem que imaginei, mas uma outra que me apetece fazer, mesmo que não diga o que eu queria dizer. Algumas vezes lá tento dar a volta ao texto para justificar o boneco que fiz, noutras nem sei como o poderia fazer. É o caso desta, em que porque raio havia eu de fazer o Engenheiro de Leão ao vento, aguardando a tempestade. Podia dizer que é porque é líder de um governo de um homem só ou porque impõe a sua lei e a sua vontade a qualquer custo, mas nunca seria credível. O Leão é demasiadamente digno e honrado para poder representar uma tão baixa e triste personagem.

18
Fev
11

Perderam-se 60 mil votos. Alvisseras a quem os encontrar

O mapa oficial dos resultados das eleições presidenciais de 23 de Janeiro, publicado ontem em Diário da República, refere um total de 4 431 849 votantes, menos 60 448 do que o inicialmente anunciado, 4 492 297.

Depois dos milhares que não puderam votar devido à trapalhada do cartão único sabemos agora que se perderam 60 mil votos. O Ministro Rui Pereira, que já se devia ter demitido no próprio dia das eleições presidenciais, melhor já se devia ter demitido muito antes e muitas vezes tantas têm sido as trapalhadas  porque passou o seu reinado como Ministro da Administração Interna, nem agora mostra vontade de resignar ao cargo. O Jorge Coelho demitiu-se só pela tragédia da Ponte de Entre-os-Rios e este agarra-se ao lugar como uma lapa. Todos querem que se demita, da direita mais extrema  à mais extrema esquerda. Faça-lhes a vontade a eles e a nós também.

17
Fev
11

Afinal quem estava enganado?

Depois de o Eurostat ter divulgado que a taxa do desemprego se manteve em Dezembro em Portugal nos 10,9%, Valter Lemos sublinhou que a tendência quanto ao desemprego é de “estabilidade” e que 2010 foi “bastante melhor” do que as previsões da “esmagadora maioria” dos comentadores e organizações internacionais. “Todos os que pensaram que Portugal ultrapassaria os 11% em 2010 falharam. As previsões do Governo foram as mais certeiras”, disse o responsável .
Valter Lemos em 3FEV2011

O secretário de Estado do Emprego admitiu, esta quarta-feira, que os números do desemprego 11,1 por cento registados no último trimestre de 2010 são «valores bastante elevados»
Valter Lemos em 15FEV2011

Com tantos enganos e erros quem devia estar na fila do Centro de Emprego era este Valter, a sua ministra e já agora todo o resto do governo. O país já não os aguenta.

PS: Quem venha a este blog regularmente já deve ter notado que basta o desemprego subir uma ou duas décimas e lá estou eu a fazer mais um post sobre o assunto. É que o problema não está nas décimas, mas nos milhares de trabalhadores e famílias que isso atira para a miséria e desespero. Não se trata de números mas de pessoas.

17
Fev
11

Os Boys and Girls

O CDS-PP acusou a ministra do Trabalho de beneficiar 40 dirigentes da Segurança Social, todos do PS, e perguntou o que «está por detrás da criação destas chefias e promoções». A ministra do Trabalho, defendeu que a «ideia era evitar vazios legais e dar seguimento ao que tinha sido inscrito no Orçamento de Estado para 2009. Alguns desses nomes que referiu como sendo “boys and girls” encartados do PS são pessoas que trabalham na Segurança Social há mais de 30 anos», lembrou Helena André.

Parece-me que até podiam trabalhar na Segurança Social há 50 anos que o estranho é que sejam todos do PS. Isso e que seja em 2011, durante um orçamento de austeridade extrema, que venha cumprir o que estava inscrito no orçamento de 2009.
Já não há vergonha e um cartão de partido continua a valer muito. Hoje valem os rosas, amanhã valerão os mais alaranjados

16
Fev
11

Entre o Paraiso ou o Inferno escolhe o purgatório.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho anunciou esta terça-feira, à saída da reunião com a bancada parlamentar social-democrata, que o partido decidiu não «viabilizar esta pseudo-moção de censura» do Bloco de Esquerda, confirmando o voto de abstenção. «O PSD não está, não esteve e nunca estará à espera de um oportunismo politico para derrubar o governo».

Expliquem-me melhor que eu não estou a perceber bem. Se para o PSD este governo faz tudo mal, se está a conduzir o país para o descalabro total, se tem todas as culpas e responsabilidades, se as sondagens lhe dão uma vitória em eleições, se o Bloco de Esquerda lhe estendeu a passadeira para chegar ao governo, porque não vem em “salvação” do país? Se não gostam do texto que justifica a moção do BE, apresentem uma do PSD.  Tenham a coragem de o fazer, ou então calem-se de vez que tanta hipocrisia já mete nojo.
Digo isto, não porque acredito que um governo do Passos Coelho fosse melhor que o do Sócrates, seria certamente a mesma porcaria ou pior ainda, mas pelo menos que se acabe com este espectáculo degradante de ver alguém afirmar todas as suas virtudes, qualidades e capacidades mas depois recusar assumi-las. Que fique demonstrado de vez que o mal não são (só) as pessoas mas sim as politicas e as soluções que defendem.

16
Fev
11

Moção de censura nuclear

Uma moção de censura que pouco ou nada vale e que todos já conheciam o destino mesmo antes de o ser, acabou por ser uma bomba nuclear para muita gente. Para o BE que a anunciou porque colocou à mostra muitas das fractura que por lá se sentiam, sobretudo da decisão de apoiarem o Manuel Alegre, Para oPSD que acabou por mostrar que há os que querem o poder já e os que preferem deixar passar a tempestade da austeridade mas, como acontece com o CDS, mostrarem preferir o jogo politico a serem a solução daquilo que dizem ser a ruinosa governação socretina do país. Quem deve ter ficado satisfeito foi o PCP que viu o Bloco a ser criticado por todos e o valor de uma sua moção de censura ganhar muito mais importância no futuro. Para os Socretinos foi mais uma oportunidade de mostrarem que não há neste momento nenhuma alternativa à sua governação e ganha mais um tempo para se preparar para o previsível assalto ao poder lá mais para o fim do ano.
E para nós o que fica? Mais do mesmo, mais austeridade e mais cortes nos direitos sociais e uma falta de alternativa de poder que possa fazer frente e ser ganhadora contra o alterne PS/PSD habitual.
15
Fev
11

Dia dos Namorados 2011

A politica em Portugal anda tão assanhada, andam todos com um ar tão zangado que foi necessário um comentário num dos blogs onde publico os meus bonecos, para me lembrar que não tinha lembrado aqui a passagem do dia dos namorados. E, não foi fácil encontrar um par que pudesse utilizar para o assinalar. O melhor que consegui foi relembrar o último grande momento de “amor” da politica cá do Jardim; Cavaco Silva e Dias Loureiro. Quem não se lembra do esforço do Sr. Silva para manter o ex-dirigente da SLN, apesar de todos os dias se saberem mais noticias sobre os nublosos e ruinosos negócios que culminaram na nacionalização do BPN. Agora, um continua em Belém e o outro vive abastadamente nas suas propriedades em Cabo Verde, terra do obscuro Banco Insular tantas vezes utilizado nas trafulhices que já nos custaram mais de 5 mil milhões de euros. Quem sabe se as acções do BPN do Sr. Silva e/ou a famosa casa da Aldeia da Coelha não terão sido terão sido tão baratos e lucrativos por serem verdadeiras provas de amor.

15
Fev
11

A sucata europeia

Importar carros usados é mais barato desde o início deste ano. Tudo porque o Governo alterou, no Orçamento do Estado para 2011, a carga fiscal para os compradores que, nalguns casos, pode diminuir mais de 40% se os carros importados tiverem mais de cinco anos.
É uma boa notícia para os consumidores, sobretudo para aqueles que vão comprar bons carros, mas também favorece a importação de carros mais antigos e com problemas. O que significa que os veículos novos vão vender-se cada vez menos e que o País vai tornar-se num consumidor mais activo da chamada sucata europeia.
in “Económico”

Não sei se é boa ou má noticia, não sei se o imposto devia ser maior ou nem existir, (se estamos na Comunidade Europeia), o que sei é que o país está de tanga e a única solução é comprar menos lá fora e produzir mais cá dentro.
Para isso o que necessário? Mais campos cultivados, mais fábricas a produzir aquilo que os portugueses necessitam e taxando depois a entrada de produtos idênticos. (Dizem que  isto vai contra o espírito europeu, mas os portugueses não comem espírito nem  a abertura das fronteiras nos tem impedido de estarmos cada vez mais pobres). Há que criar mais empregos em Portugal e reduzir os gastos que fazemos lá fora. Acreditar que num mundo cão como este em que vivemos, num mundo onde a competitividade é feita com países que não respeitam os trabalhadores nem leis ambientais ou de qualidade e segurança, iremos ser capazes de exportar o suficiente para compensar o que importamos é acreditar no Pai Natal, é enganarmos-nos a nós próprios. Repovoar o interior e apostar na agricultura, fazer mais barcos e reconquistarmos o mar que já foi nosso em tempos, criar fábricas e acabar com a corrupção é necessário.

14
Fev
11

Memórias de uma ministra

O primeiro-ministro é uma pessoa de invulgar coragem e determinação. E isso tem sido um benefício para o País”, afirmou Maria de Lurdes Rodrigues, em entrevista ao DN e à TSF para o programa ‘Gente que Conta’.

Há personagens que quase se tornaram míticas neste blog, personagens que o povoaram durante meses e algumas mesmo anos. Esta foi uma delas e só por isso lhe faço mais este boneco. Não por estar na prateleira da Fundação Luso-Americana. Não por considerar que “coragem e determinação” são suficientes para se governar, esquecendo a competência, justiça e respeito pelos outros. O exemplo do seu próprio mandato mostram-no bem.  Se faço o seu boneco é porque há personagens que merecem ser recordadas, não pelo que fizeram, mas como exemplo de uma desgraça que não devemos deixar acontecer de novo.




Indignados Lisboa
Fevereiro 2011
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  

Blog Stats

  • 721.111 hits


%d bloggers like this: