Arquivo de Maio, 2011



24
Maio
11

O baile eleitoral

Confesso que, nos últimos dias, não tenho prestado muita atenção às noticias e muito provavelmente vou continuar a não ter tempo de as ler porque tenho estado mais interessado em estar no acampamento que está a acontecer no Rossio. É que fora dele o que continua é o baile, de Tango em Valsa, de Vira em Foxtrot.
23
Maio
11

Discurso Eleitoral – BE 2011

Este de tantas contas fazer, e de tanta tática política e financeira  corre o perigo de fazer mal as contas e acabar com metade dos deputados que tem agora.

23
Maio
11

Discurso Eleitoral – PCP 2011

Depois de ouvir os discursos eleitorais dos candidatos talvez seja hora de lhes dedicar um boneco. Começo com o Jerónimo de Sousa.
22
Maio
11

O Carteiro de Portucale

«O secretário-geral do PSD, Miguel Relvas, admitiu esta quinta-feira, no julgamento do caso Portucale, que tentou agilizar alguns processos no final do Governo de gestão PSD-CDS (2004) e que funcionava como “coordenador” político entre partidos e elementos do Executivo.”Funcionei como coordenador e nunca como mensageiro. Saí do Governo para fazer a ligação política com o CDS. A minha intervenção foi visível e passou por tentar acelerar e criar condições para que alguns processos fossem resolvidos”, afirmou Miguel Relvas, que depôs como testemunha no caso Portucale, que está a ser julgado nas Varas Criminais de Lisboa.» [CM]

Tentar acelerar e criar condições para que alguns processos fossem resolvidos. O Caso Portucale é um bom exemplo da sua eficiência. É esta gente que quer que votemos neles para governarem este país.

22
Maio
11

Mais trabalho e menos direitos

Os patrões da indústria querem aumentar o número de horas de trabalho. O objectivo, defende, “É preciso reduzir o custo unitário do trabalho, e isso pode ser feito com a redução da taxa social única e o aumento das horas de trabalho, ou um mix de ambos”, defendeu ontem António Saraiva. “Porque não voltar às 42 horas semanais?”, questionou o presidente da CIP na apresentação das propostas para o programa do novo Governo. Mas os sacrifícios que os patrões pretendem pedir aos trabalhadores não se ficam por aqui. As propostas da CIP para o próximo Governo incluem mexer na Constituição para alterar o enquadramento que garante a segurança do emprego e proíbe os despedimentos sem justa causa. Os patrões querem ainda ver alterada “a forma irrestrita como se encontra garantido o direito à greve”, bem como a legislação que estabelece o direito de controlo de gestão pelas comissões de trabalhadores. Tudo em nome, claro, da necessária “adopção de um enquadramento favorável a uma gestão racional e dinâmica das empresas”.

E o cuzinho lavado com água de malvas, não querem? Porque não propõem também o uso do chicote como instrumento de gestão

21
Maio
11

Palhaçadas financeiras

A CNN e outros órgãos de informação anunciaram que o Durão Barroso estava na linha de sucessão de Dominique Strauss-Kahn como Director do FMI. A União Europeia já veio afirmar que o Cherne vai ter de cumprir o seu mandato como Presidente da Comissão e já começaram as guerras de nomes, com cada um a propor o seu candidato. Uma guerra interna na Europa numa outra mais global em que os chamados países emergentes, neste caso o Brasil e a China que também já vieram reclamar as suas candidaturas.
Isto são as guerras deles e que se matem todos, mas o mais fantástico é que haja quem tenha considerado o Durão Barroso com perfil e qualidade para ocupar o cargo. Este mundo está mesmo de pernas para o ar e entregue aos bichos.
21
Maio
11

Despeça-se

A escalada do desemprego continua. No primeiro trimestre deste ano eram já 688.900 as pessoas à procura de trabalho, o equivalente a uma taxa de desemprego de 12,4%, revelou ontem o Instituto Nacional de Estatística.

Degradante, vergonhoso, criminoso, inaceitável. O país está falido, endividado e em recessão e mesmo assim considera-se normal “haver mãos desempregadas e terras por cultivar”.

20
Maio
11

Vampiros (Zeca Afonso)

Também o Vampirismo já entrou na era da Globalização
20
Maio
11

O profissional

Dias Loureiro entre os conselheiros do PSD.
Ex-presidente da ‘holding’ do BPN terá dado aconselhamento político. Passos Coelho não confirma nem desmente.
Passos Coelho chamou, há uma semana, à sede do PSD algumas pessoas, externas à direcção do partido, para com ele discutirem formas de voltar a ganhar terreno nas sondagens.
Ao DN, os visados preferem não falar no caso.

Pelos vistos, o ex-Conselheiro do Sr. Silva Dias Loureiro vem agora aconselhar o Passos Coelho. Como os visados também prefiro não falar no caso. Enoja-me.

19
Maio
11

Debates 2011 – A brincar com o coelhinho

O Passos Coelho pode ter jeito para muita coisa, mas não é certamente para debates. Levou um baile do Portas e agora deixou o Louça brincar com ele. Cada casca de banana da Madeira e mais um trambulhão. O Louça conduziu o debate e colocou o Passos Coelho à defesa sem este nunca ter capacidade para reagir, acabando muitas vezes a concordar com as opções “radicais” do Louça, que ainda o conseguiu acusar de ele sim, ser radical por querer colocar quem recebe o subsidio de desemprego a trabalhar de borla três tardes por semana. Se isto foi um treino para o debate com o Sócrates a coisa não lhe vai correr bem.

19
Maio
11

Ecografia eleitoral

O pequeno Sarkozy está a ter uma semana “eleitoral” tão perfeita como nenhum político ousa sequer pensar.  O seu principal adversário, Diretor do FMI e que o batia claramente nas sondagens para as Presidenciais Francesas marcadas para daqui a um ano, Dominique Strauss-Kahn, é preso em Nova York num escândalo sexual e a sua mulher, a “Bruuuunii”, anuncia que está à espera de um filho.
18
Maio
11

Sim, Sr. Ministro da …agricultura

Há uns tempo fiz aqui um post com a imagem do quadro dizendo que no próximo governo deviam oferecer ao Paulo Portas a pasta de Ministro da Agricultura. Aproveitava-se a sua experiência de visitar feiras, falar com agricultores e de provar chouriços por esse país fora.
Curiosamente, ontem vi nas noticias um popular dar essa mesma sugestão ao Passos Coelho e mais tarde uma jornalista questionar o Portas pela sua disponibilidade para o lugar. O sorriso foi amarelo e, claro, a resposta evasiva. Mas, que ele merecia lá isso merecia.
18
Maio
11

Medo de ter medo.

Setúbal (no fim da Manifestação do 1º de Maio), Porto, (Desocupação da Escola da Fontinha) e agora Lisboa (no fim do Festival Académico), são três casos em quinze dias em que a Policia é acusada de excesso de violência e até de provocadora dessa mesma violência. Em todas estas ocasiões a desculpa é sempre a da manutenção da ordem pública, Em Setúbal o argumento foi a de queixas de barulho….às quatro da tarde numa manifestação, no Porto a desocupação de uma escola onde se tinha criado um centro Cultural e com agrado dos habitantes da zona e agora em Lisboa, por alguém ter atirado uma garrafa, indiscriminadamente, levaram todos os que estavam presentes.
Quem está com medo? Quem lança violentos avisos sobre quem pense questionar o sistema. Os blindados que não chegaram a tempo para a Cimeira da Nato, já chegaram e já estão operacionais. A resposta violenta está garantida. Transferem o seu medo da contestação e do protesto para os cidadãos. Quando o poder começa a temer os seu próprio povo a ditadura ganha terreno. Cabe-nos a nós protestar ainda mais e sobretudo não aceitar o medo. Só devemos temer ter medo.
17
Maio
11

Onde pára o Catroga?

Eduardo Catroga foi o coordenador do Programa Eleitoral do PSD e para muitos aquele que seria o Ministro das Finanças do próximo governo. Apresentado o programa o homem tornou-se numa espécie de Deus omnipresente em tudo quanto era órgão de informação. Televisões, Jornais, rádios, o homem estava em todo o lado. Uma autentica praga. O que o PSD não imaginava era que o discurso do Catroga e o do Passos Coelho acabassem por se tornar tão diferentes. Enquanto um dizia uma coisa numa televisão o outro estava a dizer o seu contrário noutra, até ao ponto do Passos Coelho vir dizer que ele é que mandava e aquilo que ele dizia era que contava. A conversa do “Pentelho” e o ter chamado Hitler ao Sócrates e comparar quem votasse nele como os Alemães que o elegeram parece ter sido demais e o Catroga desapareceu, foi descartado, foi apagado de todo o lado. Felizmente, que já não o podíamos aturar. A pergunta que fica é quem será o homem que o Cavaco vai enviar agora para tentar controlar o Passos Coelho. Quem será o próximo homem do Presidente?
17
Maio
11

Coelho à moda de África


“Posso-vos garantir que eu sou o mais africano de todos os candidatos ao Parlamento que existem em Portugal”, declarou Pedro Passos Coelho, durante um encontro com imigrantes, na Amadora. Neste encontro, Passos Coelho expressou o desejo de que” o Parlamento português pudesse também ter pessoas ligadas às comunidades africanas e até ao Brasil” e lamentou que “o PSD não tenha conseguido ainda desta vez encontrar alguém que pudesse funcionar como um símbolo especial” dessa ligação.

Já todos percebemos que entre africanos ele é um africano de gema, no Ribatejo o que melhor marra, no Minho o candidato que melhor dança o Vira e em Dezembro o que mais acredita no Pai Natal.




Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 720.497 hits


<span>%d</span> bloggers like this: