Arquivo de Junho, 2011



23
Jun
11

Triste Nobre

Para acabar de vez com o Assunto do Nobre escolhi utilizar o “Dom Quixote”, uma personagem que normalmente associo nos meus bonecos ao Manuel Alegre, mas que desta vez me pareceu a mais apropriada. Nobre, só de nome, derrotado na sua “cruzada” contra os políticos  por ter representado exatamente aquilo que os políticos têm de pior.  Deu má fama à cidadania e desiludiu muita gente que acreditou que estava ali alguém diferente e para melhor. Nem com o Passos Coelho a fazer o papel de Sancho Pança deixou de fazer figura de um “triste coitado”. Só uma capacidade lhe consigo ainda reconhecer, a de ser capaz de destruir uma imagem de honestidade, trabalho e capacidade em seis meses. Até o Sócrates demorou mais tempo a fazê-lo.
22
Jun
11

O homem dos impostos para nos tratar da saúde

Para a saúde vem o homem dos impostos. Paulo Macedo, foi o Diretor Geral de Impostos mais mediáticos e também o mais bem pago a peso de ouro. Curiosamente o homem que veio para cobrar impostos era o mesmo que no BCP tudo fazia para o banco pagar o mínimo possível.  Agora ascende a Ministro da Saúde para cobrar pelo serviço e, curiosamente, também depois de durante alguns anos ter sido administrador de uma  Companhia de Seguros para a Saúde,  (Médis). O Serviço Nacional está doente, dizem ele, esperemos é que não o matem da cura.
22
Jun
11

A nova equipa

A Equipa Técnica

Os titulares

Uns acreditam que só um milagre de Fátima pode resolver os seus problemas, outros cantam o Fado da desgraça e outros acreditam que vai ser com esta equipa que vão ser campeões. Pessoalmente sou menos optimista porque não acredito em Milagres, não canto o Fado nem acredito em “futeboys”. Faz lembrar aquelas equipas que contratam um novo treinador, uma nova equipa técnica e um carregamento de jogadores, alguns mais conhecidos e outros que são apresentados como grandes esperanças, e se apresentam como candidatas ao título. O pior é quando começam os jogos e os resultados não correspondem às expectativas criadas e começam os assobios. Ou me engano muito ou esta equipa ainda vai acabar a descer de divisão.

21
Jun
11

O pagador de promessas


Hoje o Passos Coelho sofreu a sua primeira derrota na Assembleia da Republica  mesmo tendo uma coligação que lhe dá uma maioria parlamentar. A palhaçada de ter oferecido o segundo cargo da Nação, na esperança de ganhar uns votos, a uma personagem que de grande representante da sociedade civil se tornou na caricatura de si próprio, o Fernando Nobre, e a necessidade de cumprir uma daquelas promessas que estão sob o olhar de todos a isso obrigou. Uma cruz que teve de carregar e um castigo merecido que o forçou a assumir o papel de pagador de promessas.

21
Jun
11

O dia da boda

Hoje é o dia do casamento, o dia em que o governo toma posse. Uma imagem para a memória do momento.
20
Jun
11

Vida dura para o Crato

Do novo Ministro da Educação, Nuno Crato, sei pouco e tudo o que me lembro dele é de uma passagem pelo “Plano inclinado” ao lado do Medina Carreira. Ora aqui está uma boa altura para quem tanto criticava poder mostrar as suas habilidades, mas como não acredito em fadas e acredito na existência de uma boa Escola Pública e democrática, receio que nada de bom venha dali. O PSD, que a nível de educação praticou uma oposição demagógica em relação às escolas nos tempos negros da Bruxa Lurdes Rodrigues e da sem história para contar, Isabel Alçada, tem agora o problema de ir aplicar as medidas que criticou antes. O Mário Nogueira já deve estar a pensar se as greves e manifestações vão conseguir atingir o tamanho das que conseguiu no consulado PS e os professores é melhor que se preparem para mais do mesmo. Quanto ao Ministro, não conhecendo a sua teimosia nem a sua resistência não consigo prever quanto tempo vai durar, mas não lhe antevejo uma vida nada fácil.
20
Jun
11

A Ministra da Terra, do Mar e não só

Defendi aqui que a pasta da agricultura do novo governo devia ser dada ao Paulo Portas como castigo por todo o “amor” que mostrava por ela, com criticas constantes às políticas  e soluções que pareciam crescer como ervas daninhas, para não falar de já possuir uma das ferramentas essenciais ao bom lavrador, um boné. Claro que, como não é parvo e possui alguma arte, partiu e repartiu e ficou com a melhor parte, os negócios estrangeiros, oferecendo a fava à atual cara feminina do CDS, a Assunção Cristas. (No ultimo governo tinha sido a Celeste Cardona com os resultados que se sabe).  Ministra da Agricultura, Mar, Ambiente e Território. Pelo menos agora acabaram-se os aborrecimentos da necessidade de várias assinaturas para aprovar projetos mais polémicos, já que pode preparar o terreno, aprovar o projeto e conceder o respetivo parecer ambiental de uma só vez. Casos como o Portucalle, em que a confusão de assinaturas e respetivas datas levantaram suspeitas, deixarão de existir. Mas, se pelo menos não se lembrar de comprar submarinos para arar os campos já não é mau.
19
Jun
11

Os braços do Passos Coelho

Li em vários Jornais a lista dos novos ministros e na sua grande maioria diziam que o Miguel Relvas será o braço direito do Passos Coelho o que quer dizer que o Carlos Moedas, como Secretário de Estado adjunto do PM, deverá ser o seu braço esquerdo. Não sei se haverá mais partes do seu corpo que sejam outros  Ministros e Secretários de Estado, mas há quem diga que a cabeça poderá ser o Paulo Portas.

19
Jun
11

O miúdo das privatizações

Uma criança, pobre, a vender os “anéis” que lhe restam.
18
Jun
11

incompreensível

O secretário-geral do PSD, Miguel Relvas, considerou «incompreensível» a tomada de posição do Secretário Nacional do PS de dar indicações à bancada parlamentar socialista para votar contra a candidatura de Fernando Nobre a presidente da Assembleia da República.

Depois de aceitarem e calarem que o CDS, o seu parceiro de governo, recusasse apoiar e votar no Fernando Nobre, o PSD considera “incompreensível” que o PS também não vote nele. Parece-me que o Miguel tem a compreensão um bocadinho lenta, para não dizer desligada, mas quando os votos mostrarem que muitos deputados do próprio PSD também não votaram nele talvez compreenda.

18
Jun
11

O Piquenique do merceeiro


O Merceeiro mor passa o tempo a criticar o país, talvez ainda dorido por não lhe terem oferecido a PT pelo preço da uva-mijona e mesmo assim tem o direito de fechar a principal avenida de Lisboa por três dias para aí realizar um piquenique de propaganda às suas enormes mercearias. Sei que há quem diga que o homem é um benemérito, que dá emprego a milhares de trabalhadores, que é o maior empregador nacional, esquecem-se é que paga miseravelmente pelos milhares de  empregos que ele destruiu quando arruinou no comércio de bairro. Mas, como agradecimento o país ainda lhe vai baixar o famoso TSU, (Taxa social única), que para quem tem tantos trabalhadores representa muitos milhões, mesmo que ele tenha deslocado a sua sede para a Holanda para não pagar os impostos em Portugal. Confesso que fiquei um pouco preocupado quando o vi a fazer campanha, no meio do povinho, ao lado do Passos Coelho porque sei que ele só dá um chouriço a quem lhe dê um porco e não sabemos que porco lhe prometeram.

17
Jun
11

O adeus ao Teixeira dos “Bancos”

Outro personagem marcante do ex-governo Sócretino foi Teixeira dos Santos. Ter sido considerado uma vez como o pior Ministro das Finanças da União Europeia, não o impediu de em Portugal muitos o considerarem o melhor do primeiro governo do Sócrates o que fez com que mantivesse a pasta em 2009. A verdade é que com a crise internacional e as políticas erradas e erráticas em que navegou acabou como país naufragado em dívidas e sem dinheiro nos cofres. Agora que parte sem deixar saudades, uns dizem que será o Catroga outros que será, por um pentelho, o Vítor Bento. Seja ele qual for não podemos esperar grandes melhorias pois tudo o que irá de fazer é vender o que é público e dá lucro aos abutres que já se babam, aumentar impostos e cortar em direitos sociais até voltar a acabar o dinheiro da Troika e necessitarmos de estender a mão para pedir mais. De novo só que então estaremos ainda pior do que agora.
17
Jun
11

A hora do encantamento

Basta ver os sorrisos, ou as falsas caras sérias que se esforçam por apresentar, para se notar a ânsia de poder que por ali vai. Estão apaixonados por ele e como se costuma dizer, “quem feio ama bonito lhe parece. Agora andam nos preparativos do casamento, já marcado, e aguardam o grande dia em que finalmente lhes chamem de Senhores Ministros. Um vai poder deixar de dar como morada um andar em Massamá e dizer que agora tem residência num palacete em São Bento e o outro já deve andar a pensar que fortaleza da linha vai pedir desta vez para casa de férias. Embevecidos como andam, parecem esquecer que após a boda a realidade do dia-a-dia vai chegar, com o trabalho para fazer, as contas para pagar, os pedidos de “emprego” dos “amigos” e “enteados” para não falar das exigências dos “merceeiros”, “ardinas, “bancários” e “patos-bravos” que os ajudaram e pagaram o casamento. Depois da lua-de-mel ainda vou ver aqueles sorrisos transformados em cabelos brancos e toda a jovialidade em rugas e caras de pau.
16
Jun
11

A máscara partida do adeus

Agora que o governo dos Sócretinos se prepara para dar a vez ao do Coelho/Portas apeteceu-me queimar os últimos cartuchos para fazer mais uns bonecos dessa gente. Para o Engenheiro da Independente escolhi oferecer-lhe esta estatueta da “Máscara partida” para comemorar a sua… partida. É a minha forma de mostrar que podemos enganar algumas pessoas durante algum tempo, mas há sempre um momento em que a verdade se revela e a máscara cai. Infelizmente não foi a primeira nem vai ser a última.
16
Jun
11

Pelos corredores de Belém

Agora que o Presidente eleito por 25% dos portugueses anda muito apressado em dar posse ao novo governo e que o PS não tem líder pareceu-me boa altura para fazer o retrato da Família Política que andou a passear-se por Belém. Assustador, mas real.




Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 721.371 hits


%d bloggers like this: