Arquivo de Setembro, 2011



24
Set
11

De quem se ria a vaca?


Cavaco Silva ma Graciosa: “ontem eu reparava no sorriso das vacas, estavam satisfeitíssimas olhando para o pasto que começava a ficar verdejante”.

O país a desmoronar-se, a vida a ficar impossível para tantos milhões de portugueses, abriu-se um colossal buraco na Madeira (tem bicho) e os comentários do Presidente da Republica estão concentrados na satisfação das vacas. Aliás as vacas são uma constante na cabeça do Presidente. Basta lembrar quando se mostrou embevecido e poético perante a imagem do prazer das vacas a serem mugidas por uma máquina de ordenha. Se ele gosta de vacas, gosta de vacas e tem todo o direito de gostar de vacas. Pena é que não pareça gostar tanto dos homens nem das gentes do seu país.

23
Set
11

Em guerra com o mundo

Quanto mais se baixam mais lhes vemos as cuecas sujas. O Sr. Silva prefere falar do lindo sorriso das vacas e o Passos Coelho o mais caustico que consegue ser para o João Jardim é dizer que não vai à Madeira na altura da campanha eleitoral. 
Já ao João Jardim não há quem o cale. Durante o dia faz inaugurações e “compra” votos ao preço da cerveja e do pastelinho de bacalhau e à noite abre a bocarra e bate em tudo e em todos enquanto se faz de vitima dos malandros dos Socialistas, dos Republicanos, dos Maçons, dos Jornalistas, da Europa do mundo que se uniu para o tramar.

 

23
Set
11

Um tribunal comum incompetente


Tribunal absolve Oliveira e Costa e Dias Loureiro. Juíza considera tribunal comum incompetente para apreciar acção do BPN contra Oliveira e Costa, Dias Loureiro e outros ex-responsáveis do grupo.


Porque será que não estou surpreendido?

 

 

 

22
Set
11

O Mal tem sempre uma origem

 

22
Set
11

Um triste passado sempre presente

«Em vez de sair do euro, que não seria uma solução mas um grave desastre, acho que de mais bom senso seria uma redução parcial dos salários nominais ou um aumento dos horários de trabalho», afirmou Mira Amaral, o antigo ministro da Indústria e da Energia de Cavaco Silva, acrescentando que uma «redução da Taxa Social Única» paga pelas empresas também teria os mesmos efeitos.

Nunca gostei desta gente, sempre me inspiraram repulsa, já enriqueceram sabe-se lá muito bem como, vivem muito bem, não lhes falta nada. O melhor que tinham a fazer era aproveitarem uma relaxada reforma e tentar que nós nos lembrássemos deles o menos possível. Mas não, continuam por aí, sempre insaciáveis a querer sempre mais.  Este ainda há bem pouco tempo foi notícia quando conseguiu que o governo ainda lhe pagasse para ficar com um banco livre de encargos, o BPN. Podia calar-se para ver se nos esquecíamos disso, mas não ainda vem dar entrevistas a dizer que a solução é reduzir salários ou aumentar os horários de trabalho. Se fosse mas era para o …Trabalho, fazia muito melhor.

 

 

21
Set
11

Ao menino e ao borracho todos lhe pôem a mão por baixo

Parece que afinal o Sr. Silva já sabia do buraco da Madeira desde a Primavera. Não desejou atrapalhar a derrota do Engenheiro da Independente Falta agora saber-se o Passos e o seu Gasparzinho também já sabiam do buraco feito pelo Bicho da Madeira e o roubo do 13ºmês, por precaução não estaria já destinado a tapar os desvarios populistas e eleitoralistas não seria já para o tapar. O Cavaco, que tem como principal função a de garantir o funcionamento das instituições democráticas e o cumprimento da Constituição, desta vez não considerou importante fazer uma comunicação ao país, como parece ter justificado o novo Estatuto dos Açores ou ainda no ridículo caso das escutas no Palácio, e fugiu para os Açores. O Passos Coelho faz-se de distraído e chuta a responsabilidade politica para o PSD da Madeira e manda o Gaspar dizer que estes já quase dois mil milhões de Euros não são muito graves e que nem deveremos ter de pagar mais um ou outro imposto para o pagar. Os cinco ou seis milhões que se poupam no corte de serviços públicos ou os dez ou quinze que se ganham com o aumento das taxas moderadoras são muito mais fundamentais para a nossa economia que os milhares de milhões do Jardim.
Este Coelho, este Gaspar, este governo não prestam e não respeitam as pessoas deste país. Esta gente tem de ir para a rua.
21
Set
11

O que será que nos vai cair em cima?

Há quem diga que quando uma coisa pode correr mal, certamente ainda vai correr pior. Já nem me estou a preocupar com o satélite que está previsto cair algures por aí, não se sabe muito bem onde. Até o colossal défice de humildade, responsabilidade, democracia, educação, vergonha na cara, honestidade e decência criam-me mais consternação que preocupação. O país esta de pantanas, todos sabem que caminhamos para o abismo, que não vamos poder pagar mas vamos pagar caro como povo. Olho para a Europa, para os politicos que por lá andam e não vejo sequer que façam o menor esforço por resolver os problemas. A Grécia está prestes a rebentar, uns querem-na já fora do Euro, outros da Europa e outros ainda recusam essa possibilidade (os que têm o dinheiro dos seus bancos lá enterrados). Ninguém pode ou quer decidir nada. Reunem-se só para adiar o que já devia ter sido feito à muito antes. Há até quem já fale na possibilidade do regresso da guerra à Europa. Isto sim, já é coisa com que me preocupe, é coisa que já me preocupa há muito tempo e que já aqui falei neste blog por diversas vezes. Isso já me preocupa e muito. Nada, mas mesmo nada, está a ser feito no sentido de a evitar e a história, qual fado, uma vez mais se repete provando que as mesmas causas, neste caso as grandes crises do capitalismo (1009, 1929 e agora 2009), acabam sempre por provocar, poucos anos depois, Guerras Mundiais. Só gostava de estar enganado.

20
Set
11

Há Bicho na Madeira do Planeta Laranja


O Planeta Laranja tem um Bicho da Madeira lá dentro. O lider deste Planeta é também Primeiro-Ministro deste país, o Presidente da República também já foi lider desse mesmo Planeta. O primeiro não pode dizer, sorridente, que o apoio do PSD ao João Jardim é um assunto só do PSD-Madeira nem o segundo, de fugida, que as dificuldades têm de ser repartidas por todos. São as próprias instituições que estão em causa quando não se exige o cumprimento da lei e não se sanciona o infractor quando este a viola. Ou ainda vamos voltar a ouvir o “Sr. Silva” a elogiar o bom trabalho feito pelo João Jardim na governação da Madeira e o Passos Coelho de Poncha na mão no Arraial de encerramento da campanha eleitoral do PSD no arquipélago?

20
Set
11

Ainda há Europa?

EM EXIBIÇÃO POR TODA A EUROPA

19
Set
11

Estreia a 15 Outubro

«O semanário Expresso escreve hoje que o “receio de uma situação explosiva e reivindicações salariais levam Governo a isentar o MAI [Ministério da Administração Interna] dos cortes [orçamentais] previstos para todos os ministérios”. O Expresso refere que o MAI deverá, aliás, ter uma verba superior à deste ano, o que explica pelo receio de contestações devido à delicada situação social e com a urgência em pacificar a polícia, resolvendo os problemas remuneratórios da PSP. (…) “Numa situação de contestação social, ter os polícias ao mesmo nível ou na linha da frente da contestação em nada ajuda a repor a ordem pública”, comentou Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP).

Quando um governante se começa a “armar” para se defender do seu próprio povo algo vai mal. É da “Rua” que ele tem medo e por isso a luta passa exactamente por a ocuparmos. A rua é nossa e é lá que podemos demonstrar a nossa indignação e exigir a mudança. Em 15 de Outubro vamos todos até à Assembleia da República, a Casa da Democracia, informá-los que chegou a hora da mudança.

19
Set
11

Sua Exª deseja mais alguma coisa?


Ia escrever aqui sobre o Passos Coelho ter sido eleito por criticar o seu antecessor exactamente aquilo que agora se prova faz o Presidente do Governo Regional da Madeira que ele apoia nas eleições. Podia até falar dos rasgados elogios à sua governação que o Cavaco Silva, a Manuela Ferreira Leite e tantos outros ilustres membros do PSD lhe fizeram no passado. Mas estou sem vontade nem tempo.

18
Set
11

Professores a dias


A nova medida do ministério da Educação e Ciência, que obriga as escolas que contratarem professores a avançarem com vínculos de renovação mensal, surpreendeu os diretores de escola, que pensaram que se tratava de um erro informático.

Os professores têm sido uma classe profissional sob fogo cerrado do poder. Lembro-me de em tempos ter lido um estudo em que os professores eram uma das profissões mais consideradas pelos portugueses e os políticos a classe que menos lhes merecia confiança. Será uma vingança? Porque andam a humilhar desta forma aquela que devia seruma das profissões mais nobres da nossa sociedade?
Há certamente razões económicas para tudo o que tem acontecido no ensino em Portugal, mas também devia haver mais consideração por aqueles que ensinam os nossos filhos e não podem ser tratados como tarefeiros. Ensinar é uma tarefa demorada e que obriga a um plano de trabalho e a muita paciência. Infelizmente tudo isso parece estar a ser esquecido pelo poder e os seus sindicatos mais preocupados em cumprir as suas agendas politicas de interesses. Dividir para reinar tem sido a políca e é cada vez mais difícil voltar a ocupar as ruas de Lisboa sobretudo após o triste caso do Memorando de Entendimento. Aos professores o que lhes resta é a sua dignidade e era em seu nome que deviam unir-se e voltar às ruas. Os professores não são “Mulheres a Dias” nem podem  são descartaveis. Unam-se, não em nome de interessezinhos pessoais mas em nome da dignidade do trabalho que fazem. Mobilizem-se para as Manifestações de 15 de Outubro e vamos correr com toda esta escomalha que se banqueteia nas mesas do poder. Mobilizem-se não só os que hoje estão a ser prejudicados, (não o estamos a ser todos em nome dos sacrificios para salvar o sistema capitalista?), mas também aqueles que exigem que o ensino seja um trabalho feito com dignidade em nome dos nossos filhos.

18
Set
11

Na Madeira o Natal é quando o Jardim quiser


Depois de esta manhã se ter ficado a saber através do INE e do Banco de Portugal que a Madeira escondeu mais de 1100 milhões de euros em ‘novas’ despesas entre 2008 e 2010 as Finanças confirmam agora que o exercício deste ano tem “riscos” que ainda vão ser avaliados (actualmente o desvio é de 568 milhões de euros). Os próximos anos também são uma incógnita.»
Afinal a metade do meu 13ª mês que me vai ser retirado já era para o colossal buraco da Madeira e hoje podemos já imaginar para onde irá a outra metade; para o buraco sem fundo em que está transformada a Madeira do Jardim. Para ele o Natal chega  cedo.

17
Set
11

O Joe e os Bancos

O presidente da Comissão de Remunerações e Previdências do BCP, Joe Berardo, e que actualmente possui 4,23% do capital desta instituição bancária, deve 400 milhões ao BCP, 250 milhões ao BES e 360 milhões à CGD.

Lembro-me de há uns tempos ter lido a notícia destes três bancos terem andado reunidos para encontrar uma solução para o problema da existência de uma dívida do Berardo de mil milhões que ele não podia pagar. A solução foi juntarem-se para lhe fazer um novo crédito, em condições mais vantajosas que o anterior, para que ele pudesse pagar a divída na altura. Algum tempo depois tudo está na mesma, continua a ter acções, quintas de Budas e a mesma dívida.
Como todos sabemos, quem deve mil euros a um banco tem problemas, mas se deve mil milhões quem tem um problema é o banco, ou melhor, somos todos nós porque de uma maneira ou de outra acabamos por pagar sempre os prejuisos dos bancos. Nada que mais um imposto não resolva.

17
Set
11

O Saca-impostos do Passos Coelho

Depois de na véspera ter afirmado na Assembleia da Republica que ainda não sabe muito bem como vai aplicar a exigência do FMI em baixar a TSU, em quanto o vai fazer e onde vai buscar o dinheiro para cobrir o buraco na segurança-social, era necessário fazer ainda muitos estudos, o Passos Coelho foi para a Polónia anunciar essa baixa e que será o aumento do IVA que o irá financiar.
Já percebemos que este governo pratica a filosofia de que quando o Estado necessita de mais dinheiro, aumenta impostos sem olhar às causas nem às consequências. Neste caso é a falácia da descida da TSU que supostamente deveria possibilitar uma baixa dos preços na produção e assim uma maior competitividade das nossas exportações. Claro que já todos conhecemos as lições do passado e sabemos que esse dinheiro vai ser utilizado para cobrir as dificuldades financeiras que muitas empresas estão a passar em alguns casos e para comprar Ferraris e casas em quintas, sejam elas da Marinha ou da Coelha.
O que este governo parece não se dar conta é que com tanto aumento de impostos e com tantos sacrificios que impôe acaba por matar a galinha dos ovos de ouro. Sem dinheiro os portuguêses não compram, o comércio não vende e as empresas deixam de receber encomendas. Com isto cria-se mais desemprego, com aumento dos custos sociais, e redução de receitas fiscais, quer dos cidadãos quer do comércio e industria. O Estado passa a receber menos, o PIB baixa tornando mais difícil cumprir com as metas do défice para acabar a fazer mais do mesmo; subir ainda mais os impostos.
Podemos por isso estar preparados que para além de novos aumentos brutais de impostos já previstos para 2012 ainda nos vão apresentar a conta de mais 3500 milhões de Euros para compensar a exigência da descida de 8% na TSU.
Não está na hora de irmos todos para a rua fazer-lhes um manguito?



Indignados Lisboa
Setembro 2011
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Blog Stats

  • 721.371 hits


%d bloggers like this: