Arquivo de Novembro, 2011

30
Nov
11

O Anjo do orçamento

O Parlamento aprovou hoje a proposta de alteração ao Orçamento apresentada pela maioria PSD/CDS para subir o corte dos dois subsídios de férias e de Natal dos 1000 para os 1100 euros e para penalizar os rendimentos acima dos 600 euros e não os 485 anteriormente anunciados.
O PS considerou que as votações de hoje na especialidade do Orçamento provaram que a “violência e injustiça” das propostas do Governo não teriam sido “amenizadas” sem a pressão política exercida pelos socialistas.

É pá, que “baril” que é este PS para nós. Diz que este orçamento não é o seu, que está contra, esquece as ilegalidades e inconstitucionalidades que contêm e abstente por considerar esta alteração uma vitória.
Pessoalmente acredito que a revolta que se sente no ar e nas ruas e o medo que o Passos Coelho já mostrou ter de tumultos influenciaram mais estas mudanças que todas as propostas do PS, mas isto acaba por ter pouco importância. A indignação continua e é uma indignação que não se esgota nas medidas deste orçamento, é uma indignação que já sabe que o mal não é a crise, é o sistema. A rua veio e veio para ficar e parta crescer.

30
Nov
11

Chegou de Vespa, anda de popó

O ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, que chegou de Vespa à tomada de posse do Governo de Passos Coelho, desloca-se agora num Audi topo de gama que custou 86 mil euros.

Podem até encontrar justificações, mas confrontar aqueles a quem cortam direitos, salários e condenam à miséria com a imagem da sumptuosidade, de desnecessário e de hipócrita. Porra ele era o gajo da Vespa e é o Ministro da solidariedade.

29
Nov
11

O Natal do Gaspar

 

29
Nov
11

A queda de Roma

Coração do euro treme com Espanha e Itália à beira do colapsa. Itália e Espanha estão à beira do colapso e Roma já terá inclusive pedido ao FMI para preparar um plano de ajuda, no valor de 600 mil milhões de euros.

Porra, que merda de políticos e economistas que andam por aí. Vai acontecer aquilo que o mais comum dos mortais já há muito sabia e avisava e os nossos génios continuam a fazer um política e um orçamento como se nada se fosse passar e tudo fosse continuar na mesma. Isto vai rebentar, vai acontecer aquilo que recusaram fazer quando seria menos danoso, para agora nos rebentar tudo nas mãos por imposição da própria realidade.  O pior é que o funeral é o nosso.

28
Nov
11

Ah fadistas deste nosso Portugal


Anda por todo o lado a celebração da classificação do Fado como património imaterial da humanidade pela Unesco. Sem ser um admirador ferrenho há fados de que gosto e outros de que gosto menos, mas mais que a classificação que lhe deram o que mais me interessa é que haja quem o cante e cante bem. O que gosto menos é da recordação dos tempos do “Fado, Fátima e Futebol” que infelizmente estão cada dia mais parecidos com os tempos actuais. Fátima é o que é e já não há Papa que não tenha de a visitar pelo menos uma vez e o Futebol todos sabemos o que representa e como é utilizado pelo poder quando surge uma oportunidade para camuflar a realidade. Temos agora o Fado para que nos esqueçamos do fado que este governo, este sistema e este capitalismo de mercados nos carregam em cima. Pois que viva o Fado mas aquele que alguns tão bem cantam e não aquele que é sinónimo de um destino inevitável. É que inevitável só a morte, nunca a forma como vivemos a nossa vida se não a encararmos como o nosso fado.

28
Nov
11

As cabeleiras das avós

O Parlamento aprovou hoje por unanimidade uma proposta do PCP que elimina a possibilidade das pensões dos magistrados jubilados serem alvo de contribuições extraordinárias, como as incluídas no orçamento, eliminando o artigo 73 da proposta de lei do Orçamento do Estado para 2012. Este artigo previa dois pontos: um estabelecia que o cálculo das pensões dos magistrados era feita com base em todos os descontos respectivos, não podendo, no entanto, ser superior à remuneração de um juiz de igual categoria ainda no activo, e outro que previa que “As pensões de aposentação dos magistrados jubilados podem ser objecto de contribuições extraordinárias nos termos da lei do Orçamento do Estado”, dizia a proposta de lei original.
No entanto, os pareceres enviados à Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias contradiziam e geravam polémica em torno destes artigos e os partidos consideraram que o Estatuto do Ministério Público não deve conter normas orçamentais de vigência provisória.


27
Nov
11

O Bom caminho do Durão Barroso

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, disse não ter ficado surpreendido com o corte do “rating”, para “lixo” a Portugal pela agência de notação financeira Fitch, sublinhando que a economia portuguesa está no bom caminho.

Talvez esteja na hora de os mandarmos à frente pelo “bom caminho” e nós escolhermos outro. Para lixo já basta o que esta gente vomita cada vez que abre a boca para falar e se este caminho é para, como defende o Passos Coelho, nos tornar mais pobre não me parece ser o melhor. Já o atirar com eles para o lixo já me parece uma opção mais aceitável, porque estes já nem recicláveis são.




Indignados Lisboa
Novembro 2011
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Blog Stats

  • 693,929 hits


%d bloggers like this: