13
Jan
12

Republica Independente do Banco de Portugal

Segundo o Boletim Económico de Inverno do Banco de Portugal, as medidas previstas nesta altura pelo Governo de Passos Coelho não são suficientes pare reduzir os custos do Estado, apelando a novas medidas de contenção e a cortes no consumo público.

O conselho de administração do Banco de Portugal, liderado por Carlos Costa, decidiu, “no respeito pelas convenções colectivas de trabalho a que o Banco está obrigado (acordos de empresa e Acordos Colectivos de Trabalho para o sector bancário), manter o pagamento dos subsídios de férias e de Natal aos colaboradores no activo”.

Esta gente não tem nem moral nem vergonha na cara. Austeridade fica para os outros que dentro da Republica Independente do Banco de Portugal, sacrifícios e cortes não entram. Basta ver que temos um Presidente no Banco que ganha mais que o Presidente da Reserva Federal Norte Americana.
O que eu ainda não entendi é porque deve o Banco Central do país, o banco do Estado português ser tão independente de todos os poderes, sejam eles a Assembleia da Republica,  governo, ou Presidência da Republica. (Faria mais sentido ser a Justiça a ter esta independência, a não estar sujeita a pressões de quem lhes paga os ordenados que ao Banco de Portugal).
Depois estranham que quando vêm falar de sacrifícios os mandem à merda.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


Indignados Lisboa
Janeiro 2012
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Blog Stats

  • 713.581 hits

Anúncios

%d bloggers like this: