07
Ago
12

O peso das coisas

Este segundo “reinado” como Presidente da Republica do Sr. Silva de Boliqueime tem conseguido ser, por difícil que pudesse parecer ser possível, ainda pior que o anterior. E, se à Rainha de Inglaterra na basta ser honesta, também tem de parece-lo, o Presidente devia seguir a mesma regra. Se na altura em que havia alguns diplomas importantes na sua secretária para promulgar, o governo vende ao marido da sua filha do Presidente o Pavilhão Atlântico pelo preço da uva mijona, este deveria ter exigido algum decoro e bom senso. É que comprar o Pavilhão por 21 milhões, um terço do preço do custo da sua construção há 14 anos fora o valor do próprio terreno, não se pode considerar um mau negócio, sobretudo sabendo que no ano passado apresentou mais de setecentos mil euros de lucros.
Depois da venda do BPN este é mais um negócio em que ficam muitas dúvidas do valor porque foram vendidos. Este governo está a saldar tudo o que é público entregando a privados e amigos aquilo que é nosso por valores muito abaixo do valor real. Quando um dia corrermos com este governo estaremos todos mais pobres e o dinheiro daquilo que era de todos nós já estará nos bolsos de alguns, com o beneplácito de outros.


0 Responses to “O peso das coisas”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: