09
Nov
12

A pobreza não é um destino traçado

 

Presidente do Banco Alimentar Contra a Fome, Isabel Jonet, esteve na SIC Notícias esta semana, onde afirmou que os portugueses deviam aprender novamente a ser pobres.

Vir para as televisões fazer a apologia da pobreza porque esteve na Grécia e lá já estão ao nível da miséria, (levam um ano de avanço ou já nem tanto), é triste e mostra bem a vergonha a que estas políticas nos estão a conduzir. Custa ver gente fazer a apologia da caridadezinha, fazendo lembrar os sombrios tempos salazarentos que pensávamos estar erradicados das nossas vidas. Eu acredito que a riqueza pode e deve ser distribuída por todos, que a miséria não é um destino traçado e que os homem podem viver todos com dignidade. O que se está a passar é assustador e os discursos como o que ouvimos mostra que temos de escolher outro caminho. Não podemos aceitar que uns vivam na pobreza, que chorem ao ver os seus filhos com fome, enquanto outros vivem na opulência. Não podemos ver a fome de um alado e outros a dizer que merecem os milhões que ganham à nossa custa. Falar do futuro fazendo a apologia da pobreza é vergonhoso e a partir de hoje, enquanto essa senhora estiver à frente do Banco Alimentar Contra a Fome passarei a contribuir com o que dava nos seus peditórios para outras instituições. Discursos destes são intoleráveis e nem merecem mais comentários.


0 Responses to “A pobreza não é um destino traçado”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: