Arquivo de Março, 2013



24
Mar
13

Um seu criado Sra. Troika

antonio jose seguro eu sou o superseguro

 Este Super-Seguro, o homem da abstenção violenta, o homem que critica o governo por se pôr de joelhos perante a Europa e a Troika, parece que está muito preocupado com o que essa Europa e essa Troika possam fazer por ele ir apresentar uma moção de confiança ao governo que só pode ter um fim; ser chumbada pela maioria. Vai já escrever-lhe uma carta a garantir que também ele se porá de joelhos e lhes lamberá os pés. Venha por isso a Troika, combine o que desejar com este governo, despedimentos, roubos, miséria, que depois ele cumpre. Grande alternativa que ai vem.

23
Mar
13

Um homem normal

 

passos coelho root man

Passos Coelho afirmou na Assembleia da Republica respondendo a uma deputada: “Deixe-me tranquilizá-la, sou uma pessoa normal.” Estou certo que eu e todos os outros portugueses ficámos muito mais descansados embora tenha muitas dúvidas sobre o que considera o Passos coelho uma pessoa anormal. Mentirosos, ladrões, bandalhos, aldrabões, desumanos, palhaços, chulos, gatunos, vendidos, subservientes, vendidos, esses pelos vistos são normais. Só se ser anormal é ser pobre, honesto ou desempregado.

23
Mar
13

Sangue na Arena Parlamentar

antonio jose seguro segurtacus

O António José Seguro avisou o governo, que por acaso tem maioria absoluta no parlamento, que está lixado. Ele vai apresentar uma moção de censura e facilmente nos apercebemos que, se até as suas abstenções são violentas, então isto só pode acabar num banho de sangue. A Arena do parlamento abre as portas aos seus Deuses e o sangue jorrará abundantemente. Ou, quem sabe se no espírito do consenso politico que todos andam a dizer que o país necessita o António José, jogando pelo Seguro, não resolve acabar por se abster ou mesmo votar contra a sua própria moção de censura. Deste PS já tudo se pode esperar.

22
Mar
13

O Senhor das Trevas

jose socrates o regresso

Tinha pensado que não falaria mais do assunto de o José Sócrates ir fazer comentário político na RTP a partir de Abril, mas hoje ao ouvir o Bruno Nogueira na TSF referir-se a ele como “aquele cujo nome não pode ser pronunciado” não resisti. Tinha de fazer o boneco.

22
Mar
13

O consenso nacional…uma porra

passos coelho miguel macedo vitor gaspar miguel relvas governo consenso politico

Muito se fala na necessidade de haver um Consenso Nacional sobre um governo para aplicar as  politicas da Troika e da União Europeia. Perante o descrédito que este governo já atingiu e a não alternativa que o PS representa já muitos falam de um governo em que se unam todos os partidos do alterne. Teríamos assim uma espécie de unanimidade politica em que nem a integridade da constituição estaria salvaguardada. Chamar democracia a uma porra destas só pode ser uma brincadeira de mau gosto. Isto já não é um país e a soberania é uma palavra sem sentido quando somos governados por gente para quem o seu único objectivo é a obediência aos mercados e à gorda alemã.

Se desejam um governo PS/PSD/CDS ao menos tenham a coragem de levar essa ideia a eleições com os três partidos a concorrerem em coligação. Talvez viessem a ter uma surpresa. Está na hora de encontrar alternativas e exigir o fim desta farsa em onde dos partidos do chamado arco governamental se pode dizer sem errar que eles sim, são todos diferentes, todos iguais. Diferentes no nome, iguais na mentira, no desemprego e miséria a que nos condenam.

21
Mar
13

Quem vê TV sofre mais que no WC

jose socrates cagar na RTP

Posso escrever este texto porque o passado deste blog me permite não ser acusado de ser um admirador ou apoiante dos Sócretinos e do seu líder engenheiro. Vem isto a propósito da palhaçada do dia para entreter o Zé povinho e nos fazer esquecer o roubo a que estamos a ser sujeitos. Andam várias petições a correr a pedir que o tal auto-proclamado engenheiro aldrabão José Sócrates não possa vir a ser comentador semanal na RTP. A minha pergunta é porquê? Se por lá andam Marcelos, Marques Mendes e mais uma carrada de ex-ministros e outros aldrabões do género porque não poderá haver mais um? Se aceitamos ter um, tão ou ainda mais culpado pela situação do país na Presidência da Republica porque não aceitamos um pinóquio como comentador na televisão, sobretudo se não for remunerado?
Que muitos portugueses possam ter ido atrás deste populismo barato ainda compreendo, mas é inacreditável ver deputados e políticos profissionais virem fazer discursos inflamados contra isso. Receiam o que ele possa dizer? Não aceitam que ele se possa defender e são tão cobardes que preferem continuar a ter à sua disposição um saco de pancada que não possa ripostar? O homem está prescrito politicamente e não tem liberdade de opinião? Deve a sua palavra ser censurada? Ou estão alguns mais preocupados com as audiências e com medo que os seus comentários possam passar a ser mais escutados que o dos canais da concorrência?

Na minha opinião é até bom que o Sócrates possa falar na televisão. É uma oportunidade para se fazer um julgamento público da sua passagem pelo poder já que infelizmente os políticos ainda não são julgados criminalmente pelos crimes feitos enquanto governantes.

O homem foi um aldrabão e muitos negócios menos claros aconteceram durante o seu reinado, mas pelo menos tinha uma ideia e uma perspectiva para país enquanto estes que lá estão agora são cegos e têm como única politica a destruição de tudo. Foi talvez negociata mas a verdade é que a ciência e a educação evoluíram durante o socretismo, até com a vinda de cientistas estrangeiros para Portugal enquanto agora o que vemos é os mais qualificados e que mais podiam dar à inovação em Portugal embarcarem para outras paragens, seguindo o conselho do Passos Coelho, “emigrem”. A verdade é que as nossas exportações aumentaram imenso durante o reinado socretino e que os palhaços que lá temos agora ainda se aguentaram uns tempos a falar do seu aumento beneficiando do seu trabalho para agora a dura realidade da porcaria que estão a fazer começar a surgir e as vermos começar a diminuir.

O Sócrates foi certamente uma desgraça que aconteceu a este país, mas estes que lá estão agora são uma catástrofe bem pior. Pinóquios foram e são todos.

PS: Aproveito para dizer que o regresso do  “engenheiro” é para este blog uma boa notícia pois é um personagem maravilhoso para fazer bonecos.

21
Mar
13

SuperAlvaro contra Gaspartralhas

alvaro santos pereira vitor gaspar superpateta contra gasprtralhas

Se era para termos um Gaspar nas finanças não havia necessidade de ir buscar um Pateta ao Canadá, tínhamos por cá muitos para ficar com a pasta da Economia. Este Álvaro nem para vender pasteis de nata com bandeirinhas portuguesas serve.

20
Mar
13

Um Homem com um Coração de Ouro

vitor gaspar coracao de ouro

20
Mar
13

Quando a Rua lhes diz não

passos coelho a viagem do fdp

O que tem o poder de tão cativante que quem o tem parece que fica agarrado a ele e tudo faz para não o perder? Será só dinheiro ou haverá algo mais que vicia? É de tal forma que mesmo quando já viram que não os querem, que são odiados, que não podem sair à rua sem serem maltratados, lhes chamam os piores dos nomes e estando sujeitos a serem vitimas de algum cidadãos mais desesperado, não o largam por nada.

Eu, que não o quero e troco de boa vontade qualquer poder por paz de espírito e uma consciência tranquila, custa-me a entender. Mas se realmente para alguns é assim tão difícil abdicar do poder, a solução só pode passar por nunca o terem e assim não caírem em tal tentação. Democracia directa e sobretudo a possibilidade de revogação de qualquer cargo a qualquer momento por vontade cidadã.

 

19
Mar
13

Um verdadeiro comediante

vitor gaspar AR stand up comedy

 Afinal o Vitor Gaspar não é um mau Ministro das Finanças porque o homem não é um Ministro das Finanças mas sim um actor de Stand-up Comedy. Foi um erro de casting deste governo e ninguém notou. Nem mesmo quando ele falava com aquela voz arrastada e dizia barbaridades todos se deixaram enganar. Se hoje na Assembleia da Republica ninguém morreu com um ataque de riso com aquilo que ele disse é porque aquilo é tudo gente muito sisuda e séria.

15h15 “Tivemos sete avaliações positivas”, disse o ministro das Finanças. 15h21 Vítor Gaspar fala sobre a consolidação orçamental. “Julgo que vale a pena destacar que 4,9% do PIB é o défice como apurado de acordo com a metodologia acordada com a troika”
15h31 – Vítor Gaspar diz que Portugal pode beneficiar do apoio dos parceiros europeus.
15h34 – Só será possível obter empregos em Portugal com bons salários se houver recapitalização da economia
15h44 – O envelope de financiamento para Chipre reflecte o consenso económico entre o Eurogrupo e o governo do país.
15h46 – “Na ausência desta medida, os cipriotas estariam a enfrentar consequências ainda piores.”
15h49 – “O pacote de medidas é naturalmente da iniciativa e da responsabilidade de cada país”, disse Gaspar.
15h50 – Vítor Gaspar diz que não houve radicalismo na execução do programa.
15h52 – A recuperação de crescimento será o motor da recuperação económica.
15H54 – “O grupo tem sabido usar o papel de bom aluno para bater o pé à troika”, disse o deputado do PSD
16h07 – O ministro das Finanças sublinha que o desemprego não é uma preocupação macroeconómica, mas humana e social, constituindo o problema mais dramático. Segundo o governante, a melhor forma para combater o desemprego é procurar primeiro as bases para recuperação económica com vist ao crescimento sustentado e criador de emprego.
16h19 – “Portugal está empenhado no aprofundamento da união bancária a nível europeu e na harmonização da garantia dos depósitos a nível da União Europeia, que conjuntamente com outros elementos da união bancária são vitais para a confiança no sistema bancário europeu”, declara o governante.
16h25 – O regresso aos mercados, explica Vítor Gaspar, serve para poder distribuir a consolidação orçamental num período mais alargado, sendo que o programa não terá mais tempo.
16h40 – O ministro das Finanças afirma que, de acordo com os cálculos, a dívida pública portuguesa é sustentável, estando abaixo dos níveis que se verificam na Itália, por exemplo, e muito perto dos níveis da Irlanda.
16h55 – “A tomada de uma medida deste tipo [a taxa sobre depósitos] está completamente fora de causa”, reitera o ministro das Finanças.
16h57 – Vítor Gaspar explica que os números que foram apresentados hoje aos deputados e os números que decorrem do sétimo exame regular ao programa de ajustamento são consensualizados entre o Ministério das Finanças, o BCE, CE e FMI. Relativamente à questão do Orçamento Rectificativo, o ministro das Finanças explica que o mesmo só se justifica quando é necessário rever ou aumentar limites orçamentais, frisando que neste momento o tesouro português tem uma posição muito confortável, pelo que não há qualquer calendário para um Orçamento Rectificativo.
17h34 – Vítor Gaspar garante que a decisão em relação aos depósitos no Chipre não foi apoiada inicialmente pelo Eurogrupo, nem consequentemente apoiada pelo primeiro-ministro e pelo próprio ministro das Finanças. A iniciativa partiu do governo cipriota, sendo posteriormente apoiada pelo Eurogrupo.
“Considerações de estabilidade sistémica e de confiança aconselhavam que não fosse tocado qualquer depósito abaixo do limiar garantido”, afirmou.
17h38 – “A procura interna já está alinhada com a oferta interna e consequentemente a urgência do financiamento não se coloca da mesma maneira, sendo que a procura interna deverá primeiro contrair a um nível mais lento e depois recuperar gradualmente ao longo do tempo”, afirma o ministro das Finanças, sublinhando ainda que o sector exportador está a recuperar e as taxas de juro estão também a ajustar.
Vítor Gaspar diz também que há perspectivas de recuperação do investimento privado nacional e do investimento direito estrangeiro.

19
Mar
13

O Abutre do Continente

belmiro de azevedo o abutre

Podia, e talvez devesse, chamar-lhe aqui um monte de nomes feios de ofensas para mostrar o asco que sinto por gente como esta, que não se satisfaz em enriquecer à custa da  fome a miséria, que à sua volta, grassam livremente, mas ainda tem de vir mostrar a sua mesquinhes e a sua sobranceria sobre os que sofrem. Podia, mas deixo só algumas “pérolas” daquilo que disse numa entrevista.

“Diz-se que não se devem ter economias baseadas em mão-de-obra barata. Não sei por que não. Porque se não for a mão-de-obra barata, não há emprego para ninguém”.

O fundador da Sonae, que terá uma fortuna superior aos mil milhões de euros, comparou também a austeridade a tomar óleo de fígado de bacalhau em vez de arroz doce e entende que as várias manifestações em Portugal têm sido um «Carnaval mais ou menos permanente», mas que defendeu que «enquanto o povo se manifesta, a gente pode dormir mais descansada» e que «o pior é quando não se manifesta».

18
Mar
13

No Talho Gaspar é sempre a cortar

vitor gaspar talhante fp

Hoje não há tempo para texto, fica só o boneco.

18
Mar
13

O Seguro é um cómico

antonio jose seguro escada do poder

O secretário-geral do Partido Socialista, António José Seguro, defendeu hoje que “chegou a hora da mudança” para Portugal e apelou à mobilização dos portugueses em torno do projecto do PS. Só muda se os portugueses se juntarem todos em torno de uma alternativa” e “esse caminho só poderá ser liderado em Portugal pelo PS”

Eu sei que isto parece uma piada, mas é mesmo verdade. O Seguro diz que a alternativa é juntarmos-nos em torno do projecto do PS. Saltemos da frigideira para o lume. Se este governo do PSD é uma vergonha continuar com o alterne politico não resolverá nada. Por cá continuará a troika, a dívida, a austeridade, o desemprego e a pobreza. É necessária uma mudança radical nas premissas, um repensar nas politicas e nos objectivos. Este caminho já mostrou não ter saída a não ser a miséria. Os cidadãos são gente, não são números e merecemos todos que a nossa dignidade seja respeitada. Deixem de mentir e de fazer de nós todos parvos. Cada vez há mais gente a compreender que esta democracia de alterne ao serviço do grande capital já não nos representa e exigem uma democracia mais verdadeira e directa em que os escolhidos possam ser exonerados a qualquer momento se não cumprirem com o que prometeram, em que sejamos consultados sempre que qualquer decisão mais importante tenha de ser tomada e em que a justiça seja despolitizada com zero tolerância para a corrupção. Já chega de mentiras e de hipocrisia.

17
Mar
13

António Borgia

antonio boreges borgeas

17
Mar
13

Sorrindo na tormenta

antonio jose seguro singuing in the rain

Quem olhe para o António José Seguro vê que anda satisfeito. Claro que quando fala para as televisões põe aquela ar sério e preocupado, quando discursa o de indignado e zangado, mas quando se distrai não evita o sorriso. Já se vê como Primeiro-ministro e ganhar eleições é tudo o que deseja. Está programado para isso, cresceu na juventude socialista, foi ai que aprendeu a fazer acordos de bastidores, a comprar apoios e a fazer promessas. Ganhar eleições sempre foi o que lhe disserem ser o mais importante e a meta de qualquer dirigente partidário, um objectivo que vale tudo e que se sobrepõe a tudo e todos. O que fazer com essa vitória é secundário, é algo que depois se vê. Há favores a pagar, promessas privadas a cumprir, negócios a fazer e claro um país a governar, mas para isso há a desculpa do estado em que encontraram as contas, a credibilidade externa para os mercados e as obrigações para com os credores e os nossos parceiros europeus para com a inevitabilidade e a falta de alternativas para tudo ficar na mesma.
Neste longo e chuvoso inverno, muitos esperam por uma primavera mais amena, mas a meteorologia politica só prevê avisos vermelhos e um agravamento das condições  para os próximos tempos. Só o Seguro parece gostar de dançar à chuva.




Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 720.497 hits


<span>%d</span> bloggers like this: