Archive for the 'Controlo' Category



15
Dez
12

miguel relvas privatizacoes hospedeira

Numa altura em que se fala de privatizações quem surge sempre à cabeça é o Miguel Relvas. Aliás sempre que se fala de coisas meio obscuras, onde nada é claro e muita coisa é feita por debaixo da mesa o nome do Relvas aparece sempre. O homem está metido em todo o lado, secretas, comunicação social e claro no roubo em que o que é de todos nós está a ser vendido ao desbarato aos amigos isto sem olhar mais para trás e para a licenciatura, viagens fantasmas de deputados, etc, etc. A presença deste traste no governo do país é uma vergonha e mostra bem o estado da nossa democracia. Tenho nojo de tudo isto e indignação por ver que é possível tudo acontecer e nada ser feito para acabar com a pouca vergonha. Se de Belém não se pode esperar nada de um povo a ser atirado para a miséria esperava-se uma maior reacção. Espera-se, espera-se e ou isto rebenta de vez ou desespera-se.

01
Dez
12

A prenda do Rei Gaspar

vitor gaspar passos coelho alibaba oecamental

Estava eu a pensar num boneco para fazer e lembrei-me do Ali-Baba e dos 40 ladrões, mas a imagem que encontrei fez-me lembrar do Natal e dos Reis  Magos, sobretudo do Gaspar. Não sei que prenda trouxe o Gaspar original, se foi ouro, incenso ou mirra,  mas o nosso esse o que nos oferece é uma bomba carregada de pobreza e miséria. Ainda ontem vi um filme que relatava a forma como o povo Argentino foi traído pelos seus políticos (Part I, II e III) e o seu futuro vendido ás grandes corporações e banqueiros, numa promiscuidade entre poder, dinheiro e justiça, que levou o país à mais profunda miséria. Um filme onde podemos ver o mesmo caminho que Portugal percorre agora, um caminho de genocídio e desgraça. Ainda vamos a tempo de atalhar caminho, mas isso exige a nossa acção e luta. Saiam para a rua e lutem pelo vosso futuro. Informem-se, há tanta informação disponível que mostra a forma como o FMI e os mercados destroem países, de como povos conseguiram combate-los. Levantem-se e lutem ou estamos condenados a um fim triste e doloroso para nós e para os nossos filhos. A Divida é um embuste, a austeridade uma mentira para nos roubarem. Acordem.

 

26
Nov
12

Troliteiros do poder

 

No discurso de abertura do XIV Congresso Regional do Partido Social Democrata, Alberto João Jardim, disse ter sido alertado para eventuais manobras de correlegionários com o objectivo de prejudicar eleitoralmente o partido. Aos delegados ao congresso, o Presidente do PSD-M disse que tal cenário constituiria motivo de expulsão do partido.

Assim se governa na Republica das Bananas, esta é a democracia dos caciques, daqueles que não aceitam nem a critica nem sequer outras opiniões. Na Madeira reina há décadas, por cá cada vez mais as liberdades são contestadas pelo poder, quem se opõe ao roubo a que estamos a ser sujeitos é considerado anarquista ou violênto. Vigiar, controlar, espiar, tudo parece valer para criminalizar quem dia não. Pois que saiba este poder que não o temo, que não me calo e que não me deixarei de manifestar sempre que assim o deseje. Eles têm a força e o poder para me travar, mas não o poderão fazer sem deixarem cair a máscara da hipocrisia e sem terem de mostrar a sua verdadeira face. Não me calo e o único medo que tenho é o de algum dia ter medo.

21
Nov
12

A festa da austeridade

 

Ia mais uma vez chamar nomes feios a esta gente pelos ataques que têm vindo a fazer aos povos, empobrecendo-os, cortando-lhes todos os direitos e destruindo o estado social, tudo em nome dos mercados e da ganancia de lucro de alguns. Li as notícias, imaginei o que ia dizer e comecei a procurar a imagem e a fazer o boneco. Agora que tenho o boneco já não tenho vontade de ir procurar as noticias e as declarações destes abutres nem repensar no que lhes queria chamar. Mais uma vez fica o boneco e cada um que imagine o texto que desejar. Desculpem lá, mas ando sem tempo, sem cabeça e sem paciência.

21
Nov
12

A canção dos gatunos

A direcção do PSD voltou esta noite a apelar a António José Seguro que participe no debate sobre a redefinição das funções do Estado, argumentando que o PS tem “responsabilidades especiais” e a “obrigação” de entrar nessa discussão. “Existe a obrigação de todos de participarem no debate estrutural do Estado por razões de qualidade dos serviços e também por razões orçamentais”, disse Moreira da Silva, lembrando que a maioria quer concluir essa redefinição “do ponto de vista conceptual das funções do Esrtado” até Fevereiro. Num reiterado apelo ao secretário-geral socialista, António José Seguro, o vice-presidente do PSD repetiu: “O PS não pode deixar de estar presente”. O Governo quer cortar até 2014 quatro mil milhões de euros em despesa.
Moreira da Silva desafiou ainda os socialistas “a clarificarem” a sua posição sobre a despesa pública. ” Ou assumem que querem reduzir a despesa para evitar aumentar impostos, como nós queremos, ou decidem que não se deve reduzir despesa mas têm que assumir que querem aumento de impostos”,Esta gente é mesmo reles. Primeiro sobem os Impostos a um nível que se torna insuportável para os cidadãos e para a própria economia do país, destruindo empregos e empresas e agora vêm matar o estado social com a ameaça de ou isso ou mais impostos. Esta “refundação do Estado Social” que querem ter pronta até Fevereiro vai ser mais um ataque à dignidade e a condenação à mais profunda miséria e até à morte de milhares de cidadãos. É por o saberem e também porque para muitas das mudanças que desejam fazer necessitarem de alterar a Constituição que esta cambada de gatunos vem pedir batatinhas ao PS. Assustador é saber que este PS não é de confiança e, em troca de alguns favores ainda lhes faz o favor. Se o país já está mal, se as pessoas já passam por enormes dificuldades imagine-se o desespero quando as reformas forem cortadas, o Serviço Nacional de Saúde e a Escola Pública destruídos e os apoios sociais cancelados. Claro que tudo isto não será feito de uma vez só, mas vai ser colocada a primeira tábua no caixão onde nos pretendem enterrar. Ou se calhar nem isso porque, para está escória da sociedade que assaltou o poder, uma vala comum serve-nos muito bem.
Está na hora de dizermos definitivamente não, de correr com a bandidagem e construir uma sociedade mais justa, mais assente numa verdadeira democracia participativa, na liberdade de escolhermos o nosso próprio caminho e na dignidade de todo os ser humano. Não pode ficar para amanhã tem de começar já hoje e todos, mas mesmo todos, têm de sair para a rua impondo a mudança.
13
Nov
12

O Senhor da austeridade

 

Finda a visita da Frau das Alemanhas cá voltamos à nossa vidinha e aos nossos personagens. Resolvi fazer o Gaspar porque já andava afastado aqui dos meus bonecos há algum tempo e é bom que nos lembremos sempre que ele existe e é responsavel por muita da miséria e fome neste país. É bom relembrar que é ele a cara da austeridade sem sentido, dos números sempre truncados e do afundamento do país.Como o Gollum estava obcecado pelo anel no livro do Tolkien, também este está obcecado pela austeridade, tudo em nome do défice. Isto é o que eles mostram porque na realidade o que está a fazer é a vender este país a patacos aos grandes interesses económicos e a criar uma sociedade de pobreza, sem estado social e em que só os mais fortes sobrevivem. Os mais fracos, esses ou morrem ou aceitam uma vida de pobreza e de trabalho sem direitos…enquanto aguentarem. Na Grécia quem está desempregado já perdeu o direito aos serviços de saúde. Nós vamos no mesmo caminho.

25
Ago
12

Um filme feito para televisão

O Governo terá decidido concessionar todo o serviço público de televisão, por um período de 15 a 25 anos, entregando o primeiro canal da RTP a um privado e fechando o segundo canal.António Borges, que coordena a responsável pelo processo de privatizações, classificou ainda esta hipótese de «muito atraente sob vários pontos de vista, porque significa que não se vende a RTP e mantém na propriedade do Estado, mas entrega-se a um operador privado que tem provavelmente melhores condições para gerir a empresa como normalmente acontece».

No dia em que se noticiou que a execução orçamental está a derrapar havia necessidade de fazer algum ruído e foi escolhido este personagem, que todos afirmavam ser uma sumidade mas que acabou corrido de todos os cargos internacionais que ocupou, para o fazer. É o fim da televisão pública mas em mais uma “parceria público privada”, em que quem ficar com o canal 1 arrecada, no mínimo, a taxa que todos pagamos na conta da electricidade e quem sabe que mais compensações. O canal 2, aquele que realmente tem alguma qualidade e faz algum serviço público extingue-se. Resumindo, vou continuar a  pagar um canal de televisão só que em vez de pagar um público passo a pagar um privado.

07
Ago
12

À força do cecetete

«Apesar das dificuldades que o país atravessa, no próximo ano, vamos fazer exactamente o que fizemos este ano: vamos continuar a admitir para formação novos agentes da Polícia de Segurança Pública. Consideramos que isso é essencial para uma instituição como a Polícia, sublinhando apenas a importância de «manter a capacidade operacional das forças de segurança, baseada em profissionalismo, tecnicidade e disciplina», dando-lhes «condições de trabalho para formar agentes de forma eficiente e moralizar os profissionais».

Já quando o Passos Coelho veio falar de que não iria permitir tumultos e quando o único ministério a ver aumentada a sua verba no Orçamento de Estado foi o da Administração Interna se percebeu que este Governo tem medo dos cidadãos que supostamente devia servir, coisa pouco normal naquilo que, supostamente, deveria ser uma democracia. Mesmo com um povo que tem surpreendido o Mundo com a sua paciência e passividade perante os roubos e a violência a que tem sido sujeito esta gente não deixa de se precaver não vá o diabo um dia tecê-las. Mas, quem as vai tecer não é o diabo e no dia que este povo resolver correr com eles até a policia que tão diligentemente vão preparando para os defender será a primeira a juntar a sua força aos cidadãos deste país. E, se as coisas não mudam, se continuarem a ter dinheiro para aumentar o número de policias  mas o cortam na saúde, educação e segurança social já não deve faltar muito. Se este Verão só está está a ser quente pela força do Sol, o Outono promete vir a aquecer muito mais pela força das pessoas.

28
Jul
12

Lista de Luz Negra


O presidente da EDP disse estar de acordo com a criação de uma lista negra que integre pessoas que devam mais de 75 euros de electricidade ou gás. António Mexia adiantou que esta lista negra permitirá «condições de informação fácil» às empresas que vão entrar no mercado da electricidade.Impõem uma austeridade brutal, fazem subir o desemprego a números nunca vistos, aumentam impostos e a pobreza no país, vendem a EDP ao Governo Chinês, aumentam brutalmente os preços, preparam a liberalização do mercado da electricidade e agora pretendem que quem deva 75 euros passe a estar referenciado numa lista negra. Claro que o Mexia, que com o seu “pornográfico” salário concorda totalmente. A electricidade que como a água, saúde, educação, transporte se tornaram em bens essenciais deviam ser garantidos a todos independentemente dos seus rendimento e não ser uma fonte de negócio e de lucros brutais para gente gananciosa e sem respeito pelo ser humano como individuo com sentimentos, sofrimento e necessidades.

15
Jul
12

Uma posição à PSD

Firmino Pereira, que é vice-presidente do PSD/Porto e da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, defendeu a saída do Governo do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, por considerar que Miguel Relvas “está a fragilizar a imagem do Governo”.
«O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Luís Filipe Menezes, avisou o seu vice-presidente de que as críticas feitas por este ao ministro Miguel Relvas “não se podem repetir”. “O militante Firmino Pereira é também vereador da minha Câmara e ocupa provisoriamente um lugar de vice-presidente, na substituição de Marco António Costa”, afirmou.
Segundo Menezes, de um lado tem “um vereador que durante mais de uma década foi um bom trabalhador, efectuou serviços importantes ao serviço do projecto de Gaia e ao serviço do presidente”. Do outro lado afirmou que tem alguém em quem delegou “circunstancialmente um conjunto de obrigações de representatividade” e “que não tem defendido posições públicas que são coerentes com as da maioria dos oito vereadores, dos membros da Assembleia Municipal e com as do presidente da câmara”.
“Feito este balanço, vou ter uma posição à PSD, que é uma atitude ponderada. Já avisei o vereador e vice-presidente da câmara de que por agora manterei as funções que ali ocupa, mas que daqui por diante não poderei tolerar mais que haja dissonâncias em relação às posições institucionais da câmara e do presidente, na medida em que isso é incompatível com o lugar de representação do presidente da Câmara”, anunciou. »
Luís Filipe Menezes manifestou ainda a “total confiança” no ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares e admitiu que este tipo de ataques não o surpreendem, pois “tocar em Miguel Relvas significa tocar no cerne político do Governo”.

São estes aqueles que se dizem defensores da democracia e da liberdade. Como é possível que alguém que tropedeou o lider do seu próprio partido para lhe ocupar o cargo, (e depois ser a vergonha que todos viram), vir ameaçar alguém com  demissão do cargo na Câmara se emitisse opiniões sobre o Relvas por serem diferentes das suas. Já todos tínhamos ficado a saber que o Menezes e o relvas são “amigos”, (como prova o caso da nomeação da administração da Metro do Porto), mas utilizar o seu poder para calar opiniões pessoais é demais. Esse tal Firmino Pereira, se tivesse espinha já tinha apresentado o seu pedido de demissão e o Luís Filipe Menezes se vivêssemos numa verdadeira democracia já teria sido demitido pelas suas declarações. Esta gente não tem vergonha nenhuma na cara.
12
Jul
12

Grande Europa


Esta Europa é um espectáculo. Passos Coelho diz que não necessita de mais tempo, mais dinheiro ou de renegociar seja o que for, o Vitor Gaspar veio dizer em Agosto espera que a Troika desaperte um pouco a garrote que tem sobre Portugal por termos sido tão cumpridores, mas o Presidente do BCE já veio dizer que abrandar a austeridade a Portugal seria um mau sinal para os mercados e que isso deve ser evitado. Isto no mesmo dia em que a Espanha vê confirmado pela segunda vez neste ano o aumento do défice para este ano, prolongado por mais uma ano a necessidade de atingir os 3% de défice e trinta mil milhões adiantados do empréstimo à banca. Também no mesmo dia o Messieur Hollande foi visitar a Rainha de Inglaterra e afirmar ao Mister Cameron que defende uma Europa a diversas velocidades. Lá se vai o projecto de uma Europa unida e solidária para alegria da Frau Merkel. Uma Europa unida no controlo do dinheiro dos países mas de costas voltadas quando se trata de sacrifícios, direitos ou pobreza dos outros povos.

26
Jun
12

Ai a inevitabilidade

O PCP apresentou a sia moção de censura e confesso que há muito que já não tenho paciência, nem para ouvir os argumentos de uns nem as respostas dos outros. Só no caminho de casa ouvi na rádio alguns dos argumentos e se de um lado era a critica ao estado a que chegámos  do outro era a inevitabilidade das medidas perante o estado em que estamos.Não ouvi no entanto aquilo que me parece mais importante.
Primeiro que não existem inevitabilidades e que há sempre outro caminho, que terá outras dificuldades, outros problemas mas que existe. Depois que se estamos nesta crise isso se deve ao caminho escolhido antes que nos trouxe aqui e querer resolver o problema continuando pelo mesmo caminho, o da globalização capitalista neo-liberal, só nos pode levar a mais crise, mais dificuldades, fome e miséria. E é a inevitabilidade de seguirmos por este caminho que nos querem impingir, assim como o fizeram com a chantagem que fizeram com os Gregos e que continuam a fazer com todos os povos da Europa, apregoando austeridade para uns para financiar o mesmo sistema financeiro que foi o principal responsavel pela dita cuja crise.
Seja as soluções deste governo em cumprir o memorando e até ultrapassá-lo quer seja a solução do PCP de renegociar a dívida, ambos acabam por incorrer no mesmo erro, o de deixar o sistema continuar a funcionar baseado nos mesmos princípios capitalistas. O mal está no sistema e não só na forma de como ele é gerido. Só um sistema que coloque como centro as pessoas e não o capital e os mercados, só um sistema baseado na justiça ao serviço dos homens e não em leis criadas pelo próprio capital para dele se servir pode permitir uma mudança que realmente crie a mudança e transforme os homens, não em meros executantes dos desígnios de alguns, mas em seres completos capazes de criar e partilhar. Teremos nós coragem e determinação para o exigir ou vamos continuar a aceitar a inevitabilidade que nos impõem?

22
Jun
12

Cuidado para não pisarem no Relvas

 

O PSD votará contra o requerimento do PS para ouvir no Parlamento o ministro Miguel Relvas, no caso das alegadas ameaças ao jornal Público e à jornalista Maria José Oliveira.
Para o PSD o texto com a deliberação final da ERC é absolutamente esclarecedor e assertivo e a questão está de facto esclarecida.
Para o PS a ERC concluiu que poderá ter existido da parte do ministro um comportamento eticamente reprovável e nesse sentido Miguel Relvas deveria ir à comissão prestar os devidos esclarecimentos.

Antes do relatório da ERC não fazia sentido porque se devia esperar pelas suas conclusões, depois porque já existem conclusões (por mais comprometidas que estejam pela aparente de falta de isenção que a composição da ERC parece mostrar). Para o PSD proteger o Relvas é o mesmo que proteger o governo pois ele é o homem que tem todos os contactos, todos os telefones e que tudo controla. Se caísse o Relvas caia o Passos Coelho e o governo.

20
Jun
12

A inocência da santidade

 

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) deverá votar hoje, a deliberação final sobre o caso das alegadas pressões ilícitas do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, sobre o jornal “Público”, (ameaçando publicar na Internet dados pessoais e privados de uma jornalista), para impedir a publicação de notícias sobre o seu eventual envolvimento no caso das secretas. Ao que o SOL apurou a conclusão a que chegaram os técnicos da ERC e que consta do relatório, é que Miguel Relvas não tentou pressionar o jornal Público.

Recorde-se que o conselho regulador da ERC é presidido por Carlos Magno e tem entre os seus vogais a ex-jornalista e jurista Raquel Alexandra, amiga pessoal de Miguel Relvas. Além destes dois membros, o conselho regulador é composto por Arons de Carvalho, Maria Roseira Gonçalves e Rui Gomes.

Só me pergunto é porque perdem tempo a fazer estes relatórios, reuniões e votações se já todos sabem o resultado mesmo antes de se iniciar o processo. É claro que o Relvas é um anjinho.

29
Maio
12

Da transparência à invisibilidade

O Presidente da República, Cavaco Silva, disse hoje, em Singapura, estar convencido que o caso que envolve o ministro Miguel Relvas e o jornal Público «acabará por ser esclarecido com a devida transparência», escusando-a a fazer mais comentários.

O meu medo é mesmo esse, que haja tanta transparência que nada se descubra e que os culpados se tornem tão invisíveis que ninguém os consiga  apanhar. São tantos os casos de gente que ganhou o poder da invisibilidade, pelo que as nas nossas prisões corruptos e poderosos não se vêem.




Indignados Lisboa
Julho 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Blog Stats

  • 716.657 hits


%d bloggers like this: