Archive for the 'Europa' Category



09
Mar
13

Onde pára o dinheiro?

angela merkel paulo portas passos coelho antonio jose seguro ate que o euro nos separe

19
Fev
13

Euro-Aldrabões

durao barroso vitor constancio vigaristas

Porque a memória é importante, porque há culpados da situação em que estamos, porque outros nos querem dominar e explorar, porque esta dívida não é nossa, porque há responsabilidades a pedir. Estes são só dois dos muitos, estes enganaram o seu país a troco de fama, fortuna e opulência, para “excitarem” os seus egos e a sua cacança. Mas há mais, muitos mais, uns vendidos a troco por tachos, outros por estatuto mas quase todos também por dinheiro.  Todos ao serviço dos Senhores do Mundo, do grande capital, dos especuladores, dos mercados, da avidez humana. Gente reles, gente gananciosa, gente que não presta. Esquecem a moral, a justiça, a decência, a dignidade a troco de 30 dinheiros. Podia fazer aqui uma lista imensa mas todos sabem quem chegou à política com uma mão à frente e outra atrás e passado pouco tempo já vive na opulência. É bom ir recordando os seus nomes e as suas faces para que nunca mais gente da sua laia possa mentir, enganar, trair e roubar à custa da pobreza e da miséria de um país.

05
Fev
13

A praga da Europa do Sul

Mariano Rajoy flamengo corrupcao espanha

Em todos os países mais ao sul da Europa não há país que não esteja em crise e onde a corrupção vai brotando com alguma regularidade. Ninguém parece estranhar que só os países mais ao sul da Europa estejam em crise profunda provocada por uma enorme dívida. Ninguém estranha que só aí as pessoas tenham vivido acima das suas possibilidades.  Ninguém estranha que aí todos os governantes sejam políticos domesticados às ordens da Frau Merkel. Ninguém estranha que só nesses países a corrupção seja conhecida e não haja nenhum politico ou banqueiros condenados por ela. Ninguém estranha que seja nestes países que a corrupção seja lei, e a justiça lenta e ineficaz. Ninguém estranha que estes países corram para a insolvência enquanto outros fazem as regras e engordam. Ninguém estranha nada nestes países nem quando vemos a pobreza a alastrar em toda a Europa do Sul. Deve ser culpa do calor e do Sol.
Ninguém acha isto estranho que se salvem bancos e se deixam morrer pessoas? Ninguém pensa que isto não é normal. Ou talvez não seja estranho e seja tudo normal se aceitamos viver governados por mentirosos, aldrabões, canalhas e outra gente do mesmo teor. E até agora aceitámos.

24
Jan
13

De volta aos mercados

angela merkel passos coelho vitor gaspar paulo portas a mulher dos mercados

 

21
Jan
13

Pobre Portugal

vitor gaspar mendigo europeu

Hoje há reunião do Eurogrupo e Portugal deve ir pedir uma flexibilização das medidas orçamentais. Isto é ou mais tempo, ou juros mais baixos, não para aliviar os portugueses mas para permitir um regresso aos Mercados, ou seja a possibilidade de nos endividarmos ainda mais. Não faz mal que depois os portugueses pagam. É que o Exel do Ministro, por mais que ele mude as formulas e vicie os números já deve estar com mais células vermelhas que a cara do Ministro Álvaro depois do almoço.

Portugal não tem dinheiro, ou tem aquele que a Troika diz que cá vai metendo. É um facto, mas também tudo o que se produz agora é utilizado para pagar os juros desse dinheiro, à custa da miséria dos portugueses,  da destruição da economia e da delapidação do património do estado. Já de seguida é o Estado social, e as poucas empresas públicas que restam para não sobrar nada. Uma divida que dizem ser nossa, dos portugueses, mas cuja culpa é muito da própria politica da União Europeia quando decidiu destruir todo o tecido produtivo dos países do sul para beneficio dos países do norte, quando decidiu que mais importante que o endividamento era criar estradas para poder vender cá os seus produtos e apostar na especulação financeira para criar riqueza. Até por cá muitos enriqueceram com o betão e com a banca, muito foi roubado e muita corrupção grassou por este país. Gente responsabilizada não há, presa muito menos e Portugal continua a ser o país das maravilhas. Ainda agora não há dinheiro para a saúde, educação mas não faltou para enterrar mais uns milhares de milhões no BANIF, como nunca faltou nem falta para o BPN. Mas os culpados somos nós, aqueles que ganham os ordenados mais baixos da Europa e que, mesmo quando fizeram empréstimos para comprar uma casa ou um carro os pagavam com o suor do seu trabalho. Esses são os que vivem acima das suas possibilidades e não os que lhes emprestaram e depois não tinham como pagar a quem lhes tinha emprestado a eles, a banca, essa instituição onde os administradores vivem no luxo e na sumptuosidade. A culpa é de quem ganha ordenado mínimo porque ainda teima em comer ou em ficar doente.

Portugal vai voltar aos mercados, os grandes grupos económicos, a banca e o governo vão poder pedir mais dinheiro emprestado lá fora. Claro que a juros altíssimos, numa economia em recessão só podem gerar mais divida, mas não faz mal que depois nós pagamos em impostos e perda de direito. Se viermos a morrer não faz mal porque é menos uma boca para alimentar, menos um sem-abrigo nas ruas e menos uma voz para protestar.

08
Jan
13

O D. Durão

durao barroso traidor o parvo

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, afirmou que “O debate no nosso país está centrado no curto prazo e não se reflete nas oportunidades que uma crise como esta abre a Portugal”. Barroso questionou ainda se Portugal terá aplicado da melhor maneira os cerca de 96 mil milhões de euros que Bruxelas já enviou para no nosso país no âmbito dos diversos quadros comunitários de apoio. “Será que fizemos sempre as melhores escolhas no sentido do desenvolvimento do país?”, questionou. Barroso lembrou ainda que quando as coisas correm bem, muito políticos reclamam para si os êxitos, mas quando correm mal, culpam Bruxelas.

Este grande bandalho, que participou activamente como governante na delapidação dos fundos comunitários, que acabou por fazer como escolha abandonar o país para ir para o bem-bom da mordomia europeia, vem-nos falar de oportunidades que a crise abre. Oportunidades para quem? Para os que ficam no desemprego? Para os que caiem na miséria e na pobreza? É a precariedade uma oportunidade para quem tudo tem de aceitar em troca de um salário de miséria, sem garantias ou direitos? É uma oportunidade para as crianças que vão para a escola de barriga vazia, para os idoso que não podem comprar os medicamentos por falta de dinheiro? É uma oportunidade para quem perde perde tudo e acaba a viver debaixo de uma ponte? São este os grandes oportunistas da crise? Ou só se estava a dirigir aos banqueiros que enriquecem à custa da crise, às grandes fortunas que as aumentaram em 13%  em ano de recessão? Ao grande patronato que tem gente a trabalhar em regime de quase escravidão? Ou será aos liberais para aplicarem o seu plano de destruição de tudo o que seja estado social? Atirá-lo ao Tejo ainda era pouco.

04
Jan
13

Um barco chamado Europa

durao barroso europa gost ship

Durão Barroso considera que não se pode responsabilizar a União Europeia pela actual crise financeira dos estados-membros: só por “algum desconhecimento” e “desonestidade intelectual”, acusou. A verdade, para Durão Barroso, é que a crise apenas revelou as “sérias deficiências” de uma “construção imperfeita”, nomeadamente a “arquitectura da união económica e monetária”. A actual união monetária não passa de “um navio preparado para o bom tempo que se revelou demasiado frágil quando veio a tempestade”.

Quando Portugal entrou para a União Europeia o discurso era de uma Europa unida e falava-se de coesão económica, social e financeira. A Solução passou por pagar aos países a destruição do seu sistema económico e produtivo, (agricultura pescas e industria), substituindo-o por serviços e especulação financeira. Já na altura alguns avisaram para os perigos e para as consequências dessas políticas, chamavam-lhes de velhos do Restelo, mas o dinheiro e as promessas de uma Europa solidária não permitia que fossem ouvidos.

Hoje pode questionar-se se os lideres Europeus da altura o faziam com boas intenções e acreditando naquilo que diziam ou se pelo contrário já executavam um plano de destruição para futura submissão e roubos dos países mais fracos. Certo é que essa é a politica actual dos lideres que agora a governam.  Dizer que acusar a Europa dos males porque passamos é desconhecimento de desonestidade intelectual é sim uma desonestidade intelectual do Durão Barroso. Quem construiu o tal barco para o bom tempo esquecendo-se dos temporais? Quem conduziu o barco e o levou para dentro do temporal? Querer agora lavar as mãos das suas culpas é fácil, mas há culpados e esses culpados têm nome. Durão Barroso é certamente um deles.

31
Dez
12

A Ratoeira do euro

passos coelho ratoeira do euro

Confesso que a preparar uns bonecos para o ano novo e para o aniversário do blog deixei passar o tempo e quando queria um para colocar na manhã de hoje não tinha feito nada. Havia duas possibilidades, saltava e não colocava nenhum ou ia aos restos que aqui tenho guardados e nunca publicados. Escolhi este sem saber muito bem porquê ou melhor simplesmente porque me apeteceu. Tirando isso, não tenho texto para o acompanhar nem razão nenhuma porque foi este e não outro.Cada um que faça a leitura que desejar ou então não faça. Claro que podia falar da ratoeira que foi a entrada no euro ou coisa do género, mas fica mesmo só assim.

 

19
Dez
12

Uma coisa que não é coisa nenhuma

antonio jose seguro tocador de flauta

Hoje não sei porquê apetecia-me fazer alguém ou alguma coisa que não servisse para nada. Mal cheguei ao computador, embora personagens irrelevantes não faltem por aí,  foi fácil decidir, só podia ser o António José Seguro, que sem saber como um dia destes ainda chega a Primeiro-ministro sem nada fazer por isso ou o merecer. Num país em que o poder é uma exercício de alterne, em que a comunicação social, pertença dos grandes grupos económicos e ao seu serviço, condicionam a liberdade e a democracia com mentiras e enganos, as ditas alternativas não passam de meros piões no jogo do sistema, nada é muito difícil prever. Ao Seguro, um mais um Jotinha, parece bastar-lhe sentar-se e calmamente esperar que o governo lhe caia nas mãos. Claro que há sempre o perigo, se deixar que os aldrabões que nos governam se aguentem por lá, de que no PS alguém se impaciente ou seja mordido pelo bichinho do poder e lhe puxe o tapete debaixo dos pés. Para sua sorte o António Costa parece preferir ir directamente para o lugar do Sr. Silva sem passar pelo governo.

A pergunta que me vem à cabeça é se ainda não será desta que vamos acordar e perceber que toda esta gente que se alimenta do sistema não é realmente uma alternativa séria. Só com uma mudança real, recusando mais do mesmo, exigindo uma real democracia mais directa e participativa e a recusa de participar nos jogos dos mercados especuladores que nos controlam com dividas forjadas para nos roubarem direitos e a própria dignidade como pessoas, podemos ter esperança. Até quando vamos continuar a aceitar ser condicionados e enganados por esta gente?

10
Dez
12

O “igNóbel” da paz

durao barroso nobel paz ue

A União Europeia recebeu hoje o prémio Nobel da Paz. Quem se lembra da cimeira das Lajes e da Guerra do Iraque e da forma como alguns países europeus promovem um autentico colonialismo económico sobre os outros países mais fracos só pode considerar isto como uma brincadeira de mau gosto. A Europa, assim como a América ou outra qualquer grande potencia são sempre focos de guerra, de instabilidade e de miséria porque todos procuram manter o seu poder à custa de outros. Os prémios Nobel da paz há muito que está desvirtuado e serve interesses económicos e político. Infelizmente, mais uma boa ideia transformada num jogo de interesses. Um Nobel transformado em algo ignóbil.

24
Nov
12

Colonialismo financeiro

 

Desaceleração na receita faz o défice da administração central e da Segurança Social subir quase 2.300 milhões em Outubro, atingindo já os 8.145 milhões este ano, estando apenas a 855 milhões da meta da troika. Tal facto ficou a dever-se a uma queda de 4,6% nas receitas fiscais só em Outubro. (IRC -19.9%, IVA -2%, I.P.Petrolíferos, -8,2%, I.Veículos -2,1% e só o IRS subiu 2,7%).

Estes números mostram bem o falhanço das politicas deste governo e de como os sacrifícios que nos estão a pedir só nos conduzirão a mais crise e mais sacrifícios. Mas, isto não parece incomodar nem o Gaspar nem os seus donos europeus que não se cansam de o elogiar até o sobem no ranking dos ministros das finanças. Não os preocupa pois o que realmente desejam e roubar todas as riquezas, sejam elas naturais ou empresas com sucesso e criar uma zona de baixos  salários e direitos quase escravos para onde possam enviar as suas empresas mais poluentes e que exijam mais mão de obra e, aproveitando as boas praias, mar gastronomia e serviços transformar este país na sua colónia balnear. É por isso que pagar a dívida não é uma prioridade e pretendem até que se torne eterna pois assim terão sempre juros agiotas para nos cobrar, ficando com grande parte da riqueza que produzimos bem como com o controlo politico sobre o país. Uma forma de colonialismo económico em que roubam os bens e a soberania dos povos.

22
Nov
12

Bater o pé…com pólvora seca

 

Esta cambada que todos os dias anda a vender Portugal a saldos aos grandes interesses económicos a a transformar o país numa zona de baixos salários e trabalho sem direitos, que todos os dias lambe a sola das botas à Merkel e aos seus preciosos mercados vêm agora armar-se em fortes quando se trata de discutir o Orçamento da união Europeia. A perspectiva de receberem mais uns milhões para forrar os bolsos de alguns é coisa que lhes interessa e uma boa altura para se mostrarem preocupados com o país. Acreditam que com isso os portugueses se vão unir em torno deles para lutar por mais uns milhões. Por mim bem podem meter esses milhões num sitio que eu cá sei, porque também sei que não passam de uns bandalhos que têm de ser corridos. Isso vale muito mais que o dinheiro da UE. Já vimos os resultados que a vinda desses milhões deram em Portugal. Ricos mais ricos e um povo cada vez mais estrangulado pelo uso desse dinheiro na destruição da agricultura, pescas e industria. Só falta ver utilizarem essas verbas para destruírem o estado social e aumentarem as filas de desempregados.

 

11
Nov
12

A Merkel em Lisboa

 

 É Já amanhã

09
Nov
12

A Merkel vem a Portugal III

 

Como não tinha nenhuma imagem preparada nem tempo para fazer outra fica aqui mais uma dedicada à visita da Angela Merkel a Portugal. É já na segunda-feira, não se esqueçam do luto, com roupas pretas e bandeiras pretas em casas e carros. Também já há manifestações e protestos marcados. Procurem e protestem  contra esta gente que está a saquear o nosso país conduzindo-nos à pobreza, à miséria sem qualquer respeito pela dignidade de povos.

08
Nov
12

A Merkel vem a Portugal II

 




Indignados Lisboa
Julho 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Blog Stats

  • 716.632 hits


%d bloggers like this: