Archive for the 'Justiça' Category



29
Maio
13

Mais um tiro no submarino

paulo portas pedro mota soares o segredo de portas o desprezivel

“Paulo Portas tem sido chantageado pelo governo por causa do processo dos submarinos e dos carros de combate Pandur. Quando, pela primeira vez, Portas admitiu que estava a ponderar se ficava ou não, o caso dos submarinos voltou à primeira linha. E isso obriga-o a continuar no governo. O medo é que manda na vinha…”, afirma Mário Soares numa entrevista publicada  no jornal i.

O Mário Soares que tantas vezes e tanto tempo esteve no poder, de quem tanto se falou por isto e por aquilo, deve saber daquilo que fala. Será para os ter na mão que a mão do poder, daquelas por detrás dos arbustos, os vai livrando da justiça e os inquéritos terminam todos em nada. Uma mão lava a outra e outras mãos lavam as duas. Se é a isto a que chamam democracia então está mesmo na hora e é mesmo necessário exigirmos uma outra democracia mais verdadeira e controlada por todos nós. Quanto aos submarinos e aos Panduros há muito que muita gente devia estar presa.

27
Abr
13

Mesmo presos eles continuam

isaltino morais gabinete caxias 2013

Hoje, e pela primeira vez, vou repetir uma imagem que já publiquei embora já há alguns anos. E vou repetir por três motivos. O primeiro é por falta de tempo para fazer outra e o segundo porque hoje saiu a noticia de que, apesar de estar preso por trafulhices o Isaltino Morais vai poder manter o seu mandato e assim continuar a ser o Presidente da Câmara de Oeiras. O terceiro é porque este boneco mostra exactamente o que queria ilustrar.

Não fosse a já falada falta de tempo e sono que tenho, poderia aqui falar da justiça que temos, dos anos que este processo se arrastou e do sistema que permite que um trafulha continue a poder manter um cargo e a meter as mãos na massa.No fim pagamos sempre nós.

24
Abr
13

Da maior colecção de gangsters da história

isaltino morais gangster inc

Se desejarem oferecer um prenda aos vossos filhos neste 25 de Abril, dia em que se celebra o fim de uma ditadura, este boneco do Isaltino pode ser uma boa opção. Trinta e nove anos depois ainda conseguimos, pelo menos, que não haja presos políticos mas já conseguimos que haja um político preso e isso pode ser um bom exemplo para o futuro. Não sei é se teríamos prisões para todos os que andam a roubar o país e os portugueses.

 P.S. Será que ele vai transferir o Gabinete da Presidência da Câmara para a prisão de Caxias?

 

22
Abr
13

Fast-food judicial

paula teixeira da cruz aqui cozinhamos a justiça

Justiça Militares e cozinheiros são os novos oficiais de justiça que vão tratar de processos judiciais. «Funcionários públicos transferidos para os tribunais fazem em três meses formação que durava três anos. Sem a formação exigida de três anos, vão aprender em apenas três meses a desempenhar funções como redigir inquéritos de arguidos, despachar processos em final de prazo ou marcar julgamentos. Paula Teixeira da Cruz responde em «modo-relâmpago» à falta de oficiais de justiça contratando funcionários públicos de outros ramos de actividade mas sem formação adequada para lidar com processos. Processos esses que têm agora uma meta temporal muito mais curta. Todos os casos de crimes em flagrante delito têm de ser despachados até seis meses.

 

Ainda me lembro quando esta Senhora defendia a avaliação dos funcionários públicos em nome da qualidade e da excelência dos serviços. A justiça devia ser alto tratado com seriedade porque mexe com a vida das pessoas. Já sabíamos que havia duas justiças, a para quem pode pagar aos grandes escritórios de advogados, gente rica, gente famosa e grande corrupção em geral e a outra para o cidadãos comum que pelos vistos se vai transformar numa imensa sopa dos pobres. Basta ver como os grandes processos de corrupção se perdem no tempo, com requerimentos, anulações e prescrições. mesmo os pouco condenados continuam em liberdade e a ocupar os cargos públicos onde praticaram a corrupção que os condenou. Já quem roube um pacote de arroz ou umas bolachas é julgado com rapidez e condenado na hora. E, num país onde não há uma justiça isenta, acessível a todos e sobretudo justa a democracia e a liberdade são meras palavras sem aplicação prática. Infelizmente vivemos num desses países e a cada dia que passa a injustiça aumenta e a justiça torna-se a coutada de alguns

14
Abr
13

Gente sem vergonha

vitor gaspar the unfair gaspar

Os doentes e os desempregados vão ser os primeiros a sofrer pelas más contas do Governo, que previa 1300 milhões de euros em receitas inconstitucionais. Na reunião do Ecofin, o ministro das Finanças terá apresentado aos congéneres europeus uma solução que passa, em primeira instância, por cortes nos cerca de 419.360 beneficiários de subsídios de desemprego e dos 94.840 beneficiários de subsídios de doença.

Vivemos numa sociedade onde é considerado bom ser-se bem educado. Em principio concordo que não devemos andar por aí a chamar nomes aos outros, mas há momentos em que a indignação se torna tão grande, que o nojo por certas pessoas se torna tão enjoativo que ser bem educado é mandá-los à merda. É que ser-se um filho-da-puta tem limites. Fazem merda, lixam tudo, pior sabem que estão  a fazer merda, sabem que estão a lixar tudo e no fim ainda se vingam e descarregam sobre os mais fracos e os que já vivem em desespero. Estes bandalhos apresentam um orçamento carregado de inconstitucionalidades, acabam a culpar o Tribunal por chumbar essas normas e como retaliação vão bater nos mais fracos, nos que estão mais desprotegidos e com menor capacidade de retaliar, os que vivem na agonia do desemprego ou na doença. Em nenhum momento mostraram a mínima vontade de encontrar receitas ou cortar despesas com bancos, PPP’s, assessores, auditorias ou pareceres. Em nenhum momento se lembraram de olhar para onde o dinheiro não falta. Não, é com os que já vivem no limite da vida, nos que mais necessitam do apoio. É nesses que cortam. Filhos-da puta

08
Abr
13

Um louco e um aparvalhado

passos coelho crazy

Este homem enlouqueceu o que é grave já que é o Primeiro-ministro deste país.Perdeu todo o sentido da realidade e fica zangado porque ela não se adapta às suas vontades. Vive no seu País das Maravilhas completamente alheado da vida e das consequências dos seus actos. Nem as leis, nem a lógica, nem razão nem o desemprego, nem a miséria, nada o demove da sua loucura. Confunde maioria absoluta com poder absoluto, crise com estado de sitio e cumprimento da lei com bloqueios. O homem não está bom da cabeça, passou-se dos carretos e é Primeiro-ministro de um país que tem como Presidente um abananado que vive entre a ilusão de ser uma sumidade e o estado catatónico de uma múmia. Não vele por isso a pena esperarmos grande coisa de nenhum deles, já que um, na sua loucura de poder não se vai demitir e o outro na sua incapacidade de aparvalhado não o demitirá. Mas, como não é possível que nos demitamos nós das nossas vidas só nos resta a inevitabilidade de corrermos com ele. E já vai tarde.

02
Abr
13

Onde pára a justiça

paula teixeira da cruz fernando seara isaltino morais justica

 

O Município de Oeiras vai pagar indemnização de 37 milhões a sócio de Isaltino. A empresa é liderada por Fernando Rodrigues Gouveia que também é sócio de Isaltino Morais numa empresa em Moçambique constituída cinco dias depois do executivo oeirense ter aprovado com o voto de Isaltino Morais o pagamento da indemnização.

O PSD e o CDS vão afrontar o Tribunal Cível de Lisboa, que impede a candidatura de Fernando Seara a Lisboa, e vão mesmo oficializar a corrida do autarca de Sintra à Câmara da capital.

Se a isto se juntar as pressões feitas pelo passos Coelho sobre o Tribunal Constitucional tentando responsabilizálo por um eventual chumbo ao Orçamento, quando é evidente que a culpa não é de quem julga mas de quem pratica a ilegalidade e o não cumprimento da perda de mandato do Macário Correia em Faro decretada pelo mesmo tribunal Constitucional podemos ver que há uma justiça para quem é pobre e outra para os poderosos. O Isaltino depois de condenado à prisão continua à solta a ser Presidente da Camâra e a pagar milhões a amigos e sócios, o roubo do BPN continua a não ter acusados e os poucos casos dc corrupção que chegam a tribunal ou prescrevem ou acabam anulados por erros processuais ou com os acusados a ser declarados inocentes por falta de provas.
Sem uma justiça livre e independente não há democracia e aquilo que temos não é justiça não é nada, mas uma máquina de branquear roubos de poderosos e castigar quem os contesta. Uma vergonha.

 

14
Mar
13

(A)normalidade democrática do sistema

macario correia anormal

Quando comecei a fazer este boneco tinha lido a notícia que o Macário Correia, Presidente da Câmara de Faro, a quem o Tribunal Constitucional já por três vezes condenou à perda de mandato por actos quando era Presidente da Câmara de Tavira, voltaria a ser candidato. Fiz o boneco e quando fui procurar a notícia para escrever este texto, tudo tinha mudado e ele já não seria candidato. De volta à imagem para fazer as mudanças necessárias que se o boneco estava feito era para aproveitar. Na verdade há muito que lhe devia ter dedicado um post, afinal ele é a prova real de que as leis que temos existem para impedir que mesmo quem age ilicitamente não é apeado do seu cargo de poder. Há sempre mais um recurso, um procedimento, um truque ou um esquema para o garantir. O Isaltino de Morais, mesmo depois de condenado à prisão por corrupção lá continua sentado na cadeira de Presidente da Câmara de Oeiras e este Macário Correia na de Faro mesmo após a decisão do próprio Tribunal Constitucional.
Se esta é a normalidade nesta democracia então esta democracia está podre. É urgente reformá-la e transformar os eleitos em pessoas que só deverão executar as suas tarefas enquanto os cidadãos o desejarem podendo ser demitido em qualquer momento. Uma democracia em que sejam os cidadãos a ter o poder e a escolher. (Embora seja assustador saber que um ser que provavelmente já lambeu cinzeiros e nunca deve ter beijado uma mulher que fuma, foi eleito).

08
Mar
13

Borges, o Vampiro sabujo

Antonio borges o pior dos vampiros

António Borges defendeu  que “o ideal era que os salários descessem como aconteceu noutros países como solução imediata para resolver o problema do desemprego”. “Temos uma emergência nas mãos e a emergência é uma taxa de desemprego acima dos 17%”.

Este pulha miserável lacaio do grande capital e personagem a quem o pior ofensa não lhe faz justiça por ser muito pior que isso, continua a ganhar muitos milhares de euros para fazer ninguém sabe muito bem o quê neste governo e vem defender que quem já nem dinheiro consegue ter para alimentar a sua família devia ver os seus salários reduzidos. Este saco de estrume com pernas, como o fez o outro saco de merda de Primeiro-ministro, vêm agora justificar esta redução com os números do desemprego como se não tivessem sido eles os principais responsáveis por ele. Primeiro facilitam o despedimento e reduzem as indemnizações para, segundo eles, aumentar a competitividade das empresas e facilitar a criação de emprego. Como seria de esperar isso só criou mais desemprego e agora justificam que o seu combate se faz com redução de salários. Uma das razões que tem feito aumentar o desemprego é o menos poder de compra dos portugueses e com isso um menor consumo interno que por seu lado não atrai investimento em novos negócios, leva à falência de milhares de pequenas empresas e com isso à criação de ainda mais desemprego. Reduzindo mais os salários mais baixos da Europa o que se vai fazer é reduzir ainda mais o poder de compra, menos investimento, mais falências e mais desemprego num ciclo sem fim.
Mas este governo de miseráveis parece não gostar dos portugueses e, não sei se por revanchismo ao 25 de Abril ou simplesmente por não passarem de lacaios dos grandes interesses económicos, despreza-os e retira-lhes toda a dignidade condenando-os à miséria. Esta gente é escumalha, porcaria, nojo. Esta gente tem de ser corrida e é urgente encontrar mecanismos que garantam que nunca mais peçonhentos como estes alguma vez mais poderão chegar ao poder. Temos de criar mecanismos que nos permitam controlá-los, responsabilizá-los e em caso de necessidade correr com eles. Temos de ter tolerância zero para com a corrupção e o compadrio. Temos de ter uma justiça justa, igual para os mais pobres e os mais ricos e célere nas suas decisões. Temos que garantir que o poder e a soberania estão nas mãos dos cidadãos e não de traidores a jugo dos mercados e dos interesses do grande capital internacional. Temos de garantir a existência de uma verdadeira democracia onde gente reles como esta não terá lugar.

19
Fev
13

CDIAP Lava mais branco

candida almeida lava mais branco

Ia falar aqui um pouco sobre a demissão e correspondente processo disciplinar da Procuradora do DCIAP, Cândida Almeida, mas prefiro só referir um ou dois factos. O primeiro a de que a Senhora há algum tempo referiu que não existia corrupção na política portuguesa e depois os casos que tinha entre mãos e que não andavam nem desandavam como sejam como vários inquéritos por suspeitas de branqueamento de capitais que envolvem altas figuras do Estado angolano, duas megafraudes fiscais (o caso Monte Branco e a operação Furacão), vários processos sobre a bancarrota do Banco Português de Negócios e uma investigação às privatizações da EDP e da REN.

15
Fev
13

O Burro do Poder

passos coelho paulo portas o cavalo do poder

 Dizem que o poder corrompe e a prática demonstra-o todos os dias, mas a verdade é que, com ou sem poder, só se deixa corromper quem já é corrupto no seu intimo. A solução seria portanto só colocar no cavalo do poder gente imaculada, mas como muitas vezes esse ser corrupto está bem escondido, o melhor mesmo é não deixar que ninguém o monte. Distribui-se o poder por todos numa democracia mais verdadeira, mais directa e mais participada e assim todos ficamos com tanto poder, mas em tão pouca percentagem que a corrupção deixa de ter burros para montar. Para executar as tarefas que essa gente costuma executar, nomeiam-se uns quantos que se considerar ser os melhores mas fica-se de olho neles. Mal pisem em a linha, tiram-se e colocam-se lá outros. Não há votos por quatro anos em que fazem o que querem a seu belo prazer como pequenos ditadores. A legitimidade é avaliada a cada instante. Sem poderosos para corromperam a própria justiça ela pode cegar e começar a ser realmente justa e a castigar a própria corrupção. É que actualmente quando se ilha para o cavalo do poder a grandes besta não é o equídeo mas sim os que o montam.

06
Fev
13

Acorda Portugal

vitor gaspar vamos acordar o gaspar

Tanta tem sido a propaganda para a manifestação do próximo dia 2 de Março que muitos se esqueceram que a vida não pára até lá e que não se pode dar um mês de descanso a  estes bandalhos que nos governam. Não podemos adiar a vida nem o protesto e por isso é importante que todos participem e se empenhem em combater o desemprego, a precariedade e a miséria que a ganancia e o saque de alguns está a condenar o país e os portugueses. É importante que cada vez mais a participação cívica dos cidadãos não se limite a desfilar em datas e horas marcadas  e que aconteça um pouco por todo o lado, reivindicando a justiça e os direitos que lhes estão a ser roubados todos os dias e exigindo que a sua voz seja escutada. Já nesta quinta-feira os Inquilinos vão protestar junto ao Ministério da Agricultura contra a nova lei do arrendamento urbano http://www.facebook.com/events/131784993657682/ e com os dEficientes.Indignados que e vão concentrar para acordar o Gaspar junto ao Ministério das Finanças http://www.facebook.com/dEficientes.Indignados?ref=ts&fref=ts . Todos os que puderem apareçam e apoiem estas lutas porque elas são de todos nós e é com pequenas batalhas que podemos ganhar esta guerra contra um sistema poderoso e omnipresente e omnipotente em todo o lado, seja na justiça, no poder legislativo, na comunicação social e até no poder da força repressiva cada vez mais evidente. Vamos exigir respeito e dignidade por todos, vamos exigir as nossas vidas de volta.

05
Fev
13

A praga da Europa do Sul

Mariano Rajoy flamengo corrupcao espanha

Em todos os países mais ao sul da Europa não há país que não esteja em crise e onde a corrupção vai brotando com alguma regularidade. Ninguém parece estranhar que só os países mais ao sul da Europa estejam em crise profunda provocada por uma enorme dívida. Ninguém estranha que só aí as pessoas tenham vivido acima das suas possibilidades.  Ninguém estranha que aí todos os governantes sejam políticos domesticados às ordens da Frau Merkel. Ninguém estranha que só nesses países a corrupção seja conhecida e não haja nenhum politico ou banqueiros condenados por ela. Ninguém estranha que seja nestes países que a corrupção seja lei, e a justiça lenta e ineficaz. Ninguém estranha que estes países corram para a insolvência enquanto outros fazem as regras e engordam. Ninguém estranha nada nestes países nem quando vemos a pobreza a alastrar em toda a Europa do Sul. Deve ser culpa do calor e do Sol.
Ninguém acha isto estranho que se salvem bancos e se deixam morrer pessoas? Ninguém pensa que isto não é normal. Ou talvez não seja estranho e seja tudo normal se aceitamos viver governados por mentirosos, aldrabões, canalhas e outra gente do mesmo teor. E até agora aceitámos.

31
Jan
13

O miseravel Ulrich

fernando ulrich sem abrigo

Depois de ter defendido em Outubro do ano passado que o país aguentava mais austeridade, o presidente do BPI, Fernando Ulrich, voltou ontem ao tema com um novo argumento: “Se os gregos aguentam uma queda do PIB (Produto Interno Bruto) de 25% os portugueses não aguentariam porquê? Somo todos iguais, ou não?”
“Se você andar aí na rua e infelizmente encontramos pessoas que são sem-abrigo, isso não lhe pode acontecer a si ou a mim porquê? Isso também nos pode acontecer”. “E se aquelas pessoas que nós vemos ali na rua, naquela situação e sofrer tanto aguentam porque é que nós não aguentamos? Parece-me uma coisa absolutamente evidente”, rematou o banqueiro.
O BPI registou lucros de 249,1 milhões de euros em 2012, revelou hoje Fernando Ulrich. Para este resultado contribuiu não apenas a melhoria da margem financeira e  o produto bancário mas também as mais valias da venda da carteira de divida soberana portuguesa noutro trimestre do ano que terá ascendido a 160 milhões de euros.

Nem tenho palavras para descrever o que sinto ao ouvir esta cavalgadura vomitar tanta porcaria por aquela bocarra fora. A crise que vivemos é uma crise criada pela desonestidade e ganancia dos Banqueiros, que mesmo depois de atiraram países e os seus povos para situações de pobreza e miséria, vivem no luxo e na ostentação com salários exorbitantes num país onde o ordenado mínimo não chega aos 500 euros, onde todos os dias o desemprego e o desespero crescem exponencialmente. É esta gente que depois tem a lata de vir anunciar lucros de centenas de milhões, na sua maioria conseguidos na especulação coma própria divida do país que eles próprios endividaram. Um país que vive na austeridade mais violenta, que vê todos os direitos dos seus cidadãos serem destruídos vê também os culpados desta situação a serem mimados e ajudados por políticos em negócios e compadrios vergonhosos. E esta gente ainda fala, ainda se dá ao luxo de arrotar disparates e ofensas ao mais simples cidadão. Para eles é normal que alguém perca tudo, caia na mais profunda miséria, vá viver como sem abrigo num beco qualquer em nome de uma crise e de uma dívida pela qual não tem responsabilidade. Pior, ainda se coloca na situação de também ele poder vir a tornar-se num sem abrigo. Uma cavalgadura que ganha mais num ano que muitos portugueses juntos durante toda a sua vida. Mas merecia, merecia que este povo lhe entrasse pelo banco dentro e lhe retirasse tudo o que tem, lhe oferecesse um cobertor e um caixote de cartão e o obrigasse a viver a vida a que tem condenado tantos outros. Devia ter de comer dos caixotes de lixo, dormir na soleira das portas ao frio e à chuva e estender a mão em busca de alguma solidariedade, coisa que ele não sabe o que é. Este canalha não durava um mês, mas diz que todos temos de estar preparados para essa ser a nossa vida. Pulha miserável.

 

31
Jan
13

A justiça da injustiça

cavaco silva paulo teixeira da cruz justica economica

O Presidente da República, Cavaco Silva, defendeu hoje que o sistema judicial deve dar um “contributo activo” para a economia. “Na conjuntura actual, mais do que nunca, a Justiça deve primar pela eficiência e pela celeridade na resolução dos litígios com incidência económica.

O dia do inicio do ano judicial é sempre uma chatice para o Presidente da Republica porque tem de falar e durante uns anos porque teve de ouvir o Marinho Pinto a apontar o dedo à justiça, aos juízes, aos governos e aos politicos.  Mas o Sr. Silva lá teve de sair de do seu Palácio para ir dizer mais uma frases feitas e desta vez para defender que a justiça tem de contribuir mais para a economia sendo mais célere  nos litígios económicos. As pessoas, essas pelos vistos não são prioridade nem importam muito. Mais uma vez a economia é coloca à frente, mais uma vez as pessoas são remetidas para segundo plano. Esta gente vive para os números e até numa coisa que se chama justiça se proclama a injustiça de haver duas, uma para a economia, mais célere e eficaz e outra para os cidadãos em que a eficácia não é prioridade e pode esperar. Tudo isto não teria sequer grande importância e não seria tão triste se não mostrasse a insensibilidade e o desinteresse desta classe politica para com a vida dos cidadãos, aqueles que deviam ser  razão do exercicio dos seus cargos.




Indignados Lisboa
Abril 2021
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Blog Stats

  • 720.497 hits


<span>%d</span> bloggers like this: