Posts Tagged ‘Ana Jorge



14
Ago
09

O anti-vírus para a gripe A

ana jorge anti virus

A advertência já fora antes feita por investigadores britânicos e ontem outro estudo foi divulgado, alertando para uma maior restrição no uso daquele anti-viral para combater a nova gripe. No estudo realizado pela Universidade de Oxford, médicos e cientistas descobriram que a administração de medicamentos como o Tamiflu e o Relenza raramente previne o desenvolvimento de complicações. Por outro lado, os efeitos secundários podem agravar a condição do doente, causando frequentemente vómitos, desidratação e outras complicações. Carl Henegan, um dos autores da pesquisa, consideram a estratégia britânica “desadequada”, porque pode criar mais problemas do que aqueles que resolve.
Ana Jorge garantiu que as advertências sobre riscos do Tamiflu em crianças não se aplicam, pois há controlo médico.

Quando os casos chegarem aos milhares por dia vai continuar a haver controlo médico para todos, ou vão receitar o Tamiflu via Linha24? Haverá médicos que cheguem para dar a atenção a cada caso de gripe e para monitorizar as reacções? Talvez por isso a Ministra tenha resolvido armar-se em polícia e vir ameaçar com a prisão quem possa propagar a gripe. O ex-bastonário da Ordem dos Advogados esclareceu ainda que “se a pessoa o fizer intencionalmente, se é de propósito, digamos assim, terá uma pena superior que pode ir até oito anos. Se o fizer acidentalmente, se o fizer sem querer, como nós dizemos na nossa linguagem, a pena será menor porque é a chamada prática do crime por negligência“.
Claro que o Procurador veio logo a gritar – Quantos são, quantos são? – e dizer que só espera pelas denuncias para carregar sobre os infractores.
Parece-me que uma Ministra da Saúde devia servir para garantir aos cidadãos o acesso a bons serviços de saúde e as condições para estes possuírem os meios para combater qualquer crise ou pandemia que possa acontecer. Para cidadãos que cometam crimes, seja ele um roubo ou uma propagação intencional de uma doença, são os meios policiais e judiciais que devem tratar do assunto. Não havia necessidade de vir ameaçar os Portugueses contribuindo para aumentar a paranóia em que já muitos vivem com o medo da terrível Gripe A.

08
Ago
09

Prémios da Legislatura – Dr. Jekyll and Mr. Hyde

Premios legislatura correia de campos Ana Jorge

O Prémio Legislatura Dr. Jekyll and Mr. Hyde vai direitinho para a dupla Correia de Campos e Ana Jorge. Depois de um começo de legislatura com o Correia de Campos a encerrar compulsivamente maternidades e serviços de urgência por todo o interior de Portugal, a revolta e a indignação das populações começou a minar o governo Sócretino. Acabou vítima da sua “impopularidade” e substituído por uma Ana Jorge, que não alterando nada, afinal o mal já estava feito, apareceu com falinhas mais mansas e ajudada neste fim de legislatura por uma Gripe dos Porcos. Certo, é que nestes quatro anos, o Serviço Nacional de Saúde levou mais uma talhada, foram criadas taxas moderadoras para internamentos e cirurgias e o negócio privado da saúde esfregou as mãos de contentamento.


23
Abr
09

Procriação fastasgoricamente inaugurada

ana-jorge-servico-fantasma
A ministra da saúde, Ana Jorge, inaugurou, na passada segunda-feira centro de procriação medicamente assistida da maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa. Isto seria normal se este centro já não estivesse em funcionamento há mais de um mês, embora ainda não tenha efectuado nenhum tratamento por não existir nenhum médico a prestar ai serviço. Será que a Ministra não terá nada melhor para fazer que inaugurar instalações onde só podem procriam fantasmas?


28
Mar
09

Seguros sem segurança nem saúde

ana-jorge-seguros-saude-1

O ‘pai’ do Serviço Nacional da Saúde (SNS), António Arnaut, considera que o Estado tem falhado o seu papel fiscalizador dos seguros de saúde, que são na maior parte uma “fraude”. O responsável defende por isso uma maior atenção por parte do Estado.
“Com a penetração do sector privado verifica-se uma certa degradação do sector público. As pessoas se não são bem atendidas no sector público tendem a fazer um seguro de doença, mas esses seguros são na sua maior parte uma fraude”, afirmou António Arnaut em declarações à rádio TSF.

Há muito que está em marcha a transformação do SNS num serviço de saúde de baixa qualidade destinado à franja dos mais miseráveis da nossa sociedade. Com o argumento da poupança são fechados serviços de saúde e diminuídos os recursos humanos. Basta ver que onde fecham os serviços públicos abrem hospitais privados.
Os seguros acabam assim por se transformar na única solução que muitos encontram para garantir o seu acesso à saúde. O pior é quando realmente surge uma doença mais grave ou uma doença crónica, imediatamente esse seguro é cancelado pela seguradora.

ana-jorge-seguros-saude-2
A saúde é um negócio de muitos milhares de milhões e quando há tanto dinheiro em jogo rapidamente surgem os abutres. Grave é ver o estado a desbaratar a saúde pública em nome do lucro privado. Grave é ver a saúde publica colocada em causa em nome da ganância de alguns. Os seguros são só a parte visível de um negócio muito maior.

24
Fev
09

Taxas moderadoras e cerimónias

ana-jorge-cerimonias
«A ministra da Saúde, Ana Jorge, foi ontem ‘bombardeada’, no Parlamento que confrontou a ministra Ana Jorge com o “esbanjamento de 90 mil euros em duas cerimónias pomposas que dariam para custear 5000 diárias de internamento numa unidade de Cuidados Continuados de longa duração”. O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Francisco Ramos: “Não foi desperdício. É importante haver condições para transmitir a informação às pessoas.”
A ministra Ana Jorge foi criticada pelas taxas moderadoras em cirurgia e internamento, consideradas “injustas” pela Oposição. Ana Jorge disse não acabar com o pagamento, para os “utentes terem consciência do custo real da saúde”.
Houve ainda críticas pelo fecho de 14 Urgências e por terem aberto apenas nove dos 25 Serviços de Urgência Básica (SUB) anunciados.»

São necessários 45 mil euros para haverem condições para informar as pessoas? Subam a um palanque na praça e informem-nos que sai de borla e serve muito bem. Ou, pelo menos não nos venha dizer logo de seguida que compreendemos a necessidade de pagarmos taxas moderadoras para sabermos quanto custa a saúde. Muito mais barata certamente se não andassem a gastar dinheiro em cerimónias, propaganda e mordomias.

12
Jan
09

A Saúde engripada

A Gripe da Ave

A Gripe da Ave

Recentemente vi imagens de um hospital onde os doentes, devido à epidemia de gripe, estavam deitados em macas que atulhavam completamente os corredores do hospital. A Ministra, que visitou esse hospital nesse mesmo dia, veio informar-nos que já estava acordado que, em caso de necessidade, as camas dos hospitais militares poderiam ser utilizadas para ajudar a combater o problema. Se tivesse passado pelos corredores onde os doentes se amontoavam saberia que já deveriam estar a ser utilizadas pois o espectáculo a que assistíamos era deprimente. Mais, sendo a saúde publica uma área que deveria ser prioritária, até os hospitais particulares deveriam ser obrigados a participar na resolução dos problemas, aceitando doentes. É imoralmente reprovável que o lucro se sobreponha à necessidade de ajuda médica das populações e, já que andam a encher os bolsos à custa da desgraça alheia, deveriam ser obrigados a ajudar sempre que a saúde publica assim o exigisse.
Todos nós, utentes do Serviço Nacional de Saúde, deveríamos exigir ao governo respeito, dignidade e um tratamento condigno, não voltado para politicas economicistas, mas sim para a qualidade e saúde de todos. Se há área prioritária esta é certamente uma e se, pelos vistos há tanto dinheiro para ajudar os bancos e as grandes empresas, então esse dinheiro devia ser utilizado prioritariamente na saúde dos cidadãos.

14
Dez
08

Legitimidade democrática

Direitos e Liberdades

Direitos e Liberdades

«O secretário de Estado da Educação, Jorge Pedreira, confirmou, esta sexta-feira, que as negociações relativas ao modelo de avaliação de professores para este ano lectivo “estão encerradas” e apelou aos sindicatos para aceitarem a “legitimidade democrática do Governo para governar“».

Eu aceito a sua legitimidade se ele não se esquecer da nossa legitimidade democrática de nos manifestarmos, de fazermos greve, de nos indignarmos, de lutarmos quando a legitimidade democrática do governo é injusta, prepotente e arrogante. Ganharam as eleições, mas isso não lhes dá o direito a quatro anos em que podem fazer tudo o que lhes der na gana. Ou também lhe apetece suspender a democracia por seis meses como a horrorosa do PSD? Depois de ouvir o Pedreira recebi este mail:

A cena mostra até que ponto chegaram as relações entre a Comunicação Social e o Governo socialista. A ministra da Saúde, Ana Jorge, foi ao Centro Nacional de Cultura apresentar o plano de combate à sida nas escolas. Como tem sido hábito neste Governo, o acontecimento tinha a pompa e a circunstância do costume. Acabada a cerimónia, com os inevitáveis discursos da praxe, Ana Jorge pôs-se à disposição dos jornalistas para responder a mais algumas questões sobre aquela matéria. Acontece que Ana Jorge não estava sozinha. Estava acompanhada de Maria de Lurdes Rodrigues, ministra da Educação, que, como se sabe, tem andado na berlinda devido à guerra com os professores.
O jornalista da RTP aproveitou a ocasião e tentou naturalmente fazer uma pergunta a Maria de Lurdes Rodrigues sobre o assunto. Foi então que Ana Jorge saltou indignada com o comportamento do jornalista:
O quê? O senhor não sabe o que está combinado? Que hoje só se pode fazer perguntas sobre esta cerimónia e sobre o plano de combate à sida nas escolas? Ainda por cima é a RTP, a televisão pública, a fazer uma coisa destas. E, depois, logo à noite, não sai a reportagem‘.
Assim vão a informação e o poder neste País.

Isto está mesmo é a precisar da legitimidade democrática de uma Revolução que esta gente já nem vergonha tem.




Indignados Lisboa
Julho 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Blog Stats

  • 716.634 hits


%d bloggers like this: