Posts Tagged ‘Carlos Moedas



10
Jan
13

Gente que nem é gente

vitor gaspar carlos moedas fazer contas FMI

Carlos Moedas afirmou na AR sobre o relatório encomendado ao FMI que “Estamos a estudar o menu de medidas que nos foi apresentado” por um “relatório muito completo, muito bem feito, muito trabalhado” que “é um contributo quantificado que tem variadíssimas opções”, e que para já não descarta nenhuma das medidas apresentadas.

Todos já vimos a brutalidade e a desgraça que seria a aplicação das medidas apresentadas pelo FMI. Seria uma catástrofe social e económica que atiraria para a miséria milhares de portugueses (a somar aos que já vivem na mais profunda pobreza) e destruiria a pouca economia doméstica que ainda existe, mataria o SNS transformando-o num serviço só para alguns e a educação uma miragem para os filhos dos mais desfavorecidos. O FMI que ainda há pouco tempo arrotava que era necessário ter ponderação na austeridade exigida aos países em dificuldades apresenta um relatório que mais não passa de uma lista de destruição do pais. O Secretário de Estado Moedas vem dizer que está muito bem feito e que contêm propostas muito válidas. Este sujeito que passa a vida fechado em gabinetes, que não conhece nem quer conhecer a realidade da vida dos cidadãos devia ser privado de todos os seus rendimentos e bens e obrigado a viver com o ordenado mínimo ou no desemprego para aprender o que é a vida. Ou se calhar nem vale a pena o melhor é corre-lo logo a pontapé que de bandalhos, ladrões e gente sem escrúpulos já estamos fartos.

Anúncios
20
Nov
12

Esta austeridade é uma festa

 

Ontem, depois do trabalho, chegado a casa e enquanto fazia umas limpezas e umas arrumações começou a falar na rádio o Vitor Gaspar sobre a sexta avaliação da Troika. Se eu não soubesse que há gente a passar fome, a viver nas ruas e muitos desesperados sem emprego ou meios de subsistência, se eu não soubesse que as contas públicas estão um caos, que as receitas fiscais baixaram imenso e a economia está a dar o berro ia pensar que estávamos no paraíso, ou pelo menos a caminho dele. O défice vai ser canja, a recessão vai-se extinguir como por magia, o desemprego cair e ainda vamos ter a refundação do Estado com serviços públicos de saúde e educação de grande qualidade. É a grande festa que aí vem. Pelo menos para ele que vai receber da Troika mais uns milhares de milhões. Uma festa em que infelizmente nós vamos ficar à porta ao frio do desemprego e da precariedade, ensopados em impostos neste temporal de austeridade.

23
Jul
12

As férias são uma boa altura para colocar as leituras em dia. Embora tanto a palavra usura como agiota sejam de significado comummente conhecidos resolvi fazer uma busca para tentar perceber a sua origem. Aprendi [aqui] que “Até a Idade Média a palavra usura era utilizada como sinonimo de juro. Essa prática era proibida, pois acreditava-se que dinheiro não poderia gerar dinheiro. A cobrança de juros era considerada uma forma de se explorar uma pessoa que estava passando por uma situação difícil, portanto todos os empréstimos financeiros deveriam ser realizados sem cobrança de nenhuma taxa” e que ” A igreja acreditava que o usurário que adquirisse lucro sem nenhum trabalho e até dormindo contrariava a Palavra de Deus”. Depois de ler isto lembrei-me de quanto a Europa andou pelo mundo a pregar o Cristianismo e a Palavra de Deus aos infiéis. Ou se esqueceu daquilo que ensinou ou acredita que o seu Deus mudou de opinião como podem confirmar Gregos, Portugueses,  Irlandeses, Espanhóis e Italianos (por agora).

20
Dez
11

O futuro vai emigrar?

Passos Coelho, apresentou aos professores a emigrarem como forma de resolver o problema do desemprego. Já os jovens licenciados tinham sido aconselhados a “saírem de Portugal” como solução de vida.
Que raio de governo é este que atira fora  a massa cinzenta que temos. Que país restará desta austeridade, desta destruição da economia, destes baixos salários, sem direitos laborais e sociais, de toda esta sangria do futuro. Um país arrasado, pobre, miserável é o que nos prometem. E que raio de país é este que ouve isto e não diz basta, não vai para a rua revoltado e exige a mudança, exige a esperança, exige um futuro. Correr com esta corja, “emigrá-los” de vez é necessário e urgente. A única forma de o fazer é demonstrar nas ruas essa vontade.
29
Set
11

Quem dá uma moedinha ao moedas?

O secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, confirmou hoje que a recessão da economia portuguesa em 2012 vai ser mais profunda do que esperado e poderá mesmo chegar aos 2,5 por cento. «As pessoas em Portugal não vêem o que se passa no dia-a-dia lá fora, com números negativos a sair todos os dias nos Estados Unidos da América, e ao termos esta incerteza, obviamente que os cenários têm de ser modificados, mas não por não estarmos a fazer o que temos de fazer, mas sim pela situação internacional»

Passaram 100 dias e as responsabilidades pela crise que eram todas dos Sócretinos passaram agora para a situação internacional. Quem os ouça até pode pensar que há três meses o mundo era um paraíso, a economia florescia por todo o lado e só Portugal definhava. Só que subitamente tudo se alterou e a crise internacional de 2009 chegou finalmente à sede do PSD e à governação do país. As medidas recessivas, com aumento de impostos e redução de salários em nada influenciam que a economia vá recuar 2,5% (previsão de hoje que depois vai ser ainda muito pior). É tudo culpa daqueles malandros lá de fora, primeiro dos que deram o famoso murro no estômago do Passos Coelho e  agora dos estaladões dos números negativos que brotam da América.
Não fosse porque quem realmente iria sofrer são os que menos têm quase que apetece que este país imploda de vez para ver se este povo finalmente sai para a rua e corre com esta cambada toda a pontapé.

14
Ago
11

O Chefe da Aldeia Madeirense e quem o carrega

O famoso desvio colossal, que depois transformaram em tarefa colossal e que agora é um buraco colossal tem de ser tapado para atingirmos as metas da Troika. Sugundo nos disseram o buraco vem daquilo que o Estado ainda vai gastar com o BPN e as contas do Alberto da Madeira. Do BPN continuamos a pagar a roubalheira dos impunes e os negócios da economia cavaquista e da Madeira a continuação da politica de República das Bananas com buracos colossais de democracia e orçamentais. Quando perguntaram ao Ministro Vitor Gaspar e ao Secretário de Estado Carlos Moedas o que pensavam fazer em relação ao descontrolo orçamental da Madeira a resposta foi que sim, que talvez mas não sabiam muito bem.
Há eleições regionais à porta e não são uns gajos do “contenente” quem vai tocar nos gastos do governo regional na estratégia de campanha do PSD. Ao Passos Coelho falta explicar como a nós nos está a esfolar a pele com impostos e cortes sociais e laborais e na Madeira deixa que o seu colega de partido continue impunemente a não ouvir nem respeitar o seu governo?
14
Ago
11

Palhaços de uma noite de verão

No início deste fim-de-semana prolongado de Agosto o governo, após ter estado reunido durante mais de 10 horas na véspera para decidir cortes na despesa do Estado, apareceu o Ministro das Finanças às 9 da manhã para nos dizer que o IVA da elecricidade e do gás ia passar de 6 para 23% já em Setembro. Depois, à noite  nos telejornais lá apareceram o Gaspar e o Moedas, em canais diferentes, a falar da necessidade da medida e que os cortes iam ser feitos e que os anunciariam mais tarde.
Para não ter de me pôr aqui a chamar-lhes nosmes e a ser mal educado resolvi fazer-lhes um boneco como palhaços. Se fizesse o que realmente mereciam seria muito pior. FdP.



Indignados Lisboa
Outubro 2019
S T Q Q S S D
« Jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Blog Stats

  • 713.590 hits

Anúncios

%d bloggers like this: