Posts Tagged ‘Francisco José Viegas

30
Maio
12

Tourada à Portuguesa

 

No passado dia 21/03/2012 foi publicada no  Diário da República a lista dos subsídios atribuídos pelo IFAP no 2.º  semestre de 2011, tal como se havia publicado a listagem relativa ao 1.º semestre de 2011 no dia 26/09/2011. No ano de 2011 o IFAP atribuiu subsídios no valor de €9.823.004,34 às empresas e membros das famílias da tauromaquia.

Ortigão Costa – 1.236.214,63 €
Lupi – 980.437,77 €
Passanha – 735.847,05 €
Palha – 772.579,22 €
Ribeiro Telles – 472.777,55 €
Câmara – 915.637,78 €
Veiga Teixeira – 635.390,94 €
Freixo – 568.929,14 €
Cunhal Patrício – 172.798,71 €
Brito Paes – 441.838,32 €
Pinheiro Caldeira – 125.467,45 €
Dias Coutinho – 389.712,42 €
Cortes de Moura – 313.676,87 €
Rego Botelho – 420.673,80 €
Cardoso Charrua – 80.759,12 €
Romão Moura – 248.378,56 €
Brito Vinhas – 53.686,78 €
Romão Tenório – 283.173,89 €
Sousa Cabral – 318.257,79 €
Varela Crujo – 188.957,35 €
Assunção Coimbra – 330.789,44 €
Murteira – 137.019,76 €


Uma vez mais, quando se sabe que falta dinheiro para a saúde, educação, emprego, apoios sociais, desenvolvimento e até para combater a galopante pobreza e a miséria existem 10 milhões para a brutalidade, desumanidade e vergonha que as touradas representam. Os sacrifícios são para todos, dizem eles, mas os únicos sacrificados aqui somos todos nós e claro o touro.

Anúncios
12
Dez
11

É entrar! É entrar, que o aldrabão sou eu

«Francisco José Viegas acredita que apesar da subida do IVA nos espectáculos em 2012, de 6% para 13%, o sector não vai sentir uma quebra da procura. “Acreditamos que vamos conseguir manter públicos na cultura e em alguns casos aumentar, precisamente porque as pessoas fazem opções”, disse o secretário de Estado.

Esta gente é parva e acredita mesmo naquilo que diz ou mente com todos os dentes porque não sabe o que dizer? É que ninguém que não seja minimamente atrasado mental consegue ver que com a redução de salários, aumento de impostos e de preços dos bens essenciais, mais a precariedade e o desemprego e em milhões de casas pobreza e até fome, as pessoas a primeira coisa que vão deixar é o supérfluo, aquilo que não é essencial à sobrevivência do dia a dia. Os cinemas, teatros e outros espectáculos vão certamente ressentir-se e muito. O Secretário de Estado sabe-o e por isso mente.
10
Out
11

O bilheteiro do Museu

O secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, afirmou que vai acabar com a entrada grátis dos museus ao domingo, admitindo reservar apenas um dia por mês para as visitas gratuitas. O governante destacou a necessidade de poupar, considerando que «o facto de haver menos dinheiro é uma oportunidade para administrar melhor o dinheiro do contribuinte».

Quando se viu a escolha e sabendo como os governos normalmente tratam a cultura, especialmente quando há crise, pouco ou nada se pode esperar deste nem sequer Ministro. Vai poupar as entradas em Museus aos Domingos. Deve ser uma fortuna.

19
Jul
11

Fenomenologia do ser Passos Coelho

Numa entrevista a uma revista francesa Passos Coelho tentou vender a imagem de um grande gestor de enorme cultura, tão culto, tão filosofo que até leu Kafka muito depois da ‘Fenomenologia do Ser”, de Sartre. E Voltaire mais cedo do que Eça”. Só que, se há coisa em que não se deve fazer é querer mostrar cultura que não se tem. Rapidamente foge o pé e cai-se no ridículo. Mas, honra que seja feita que conseguiu ler um livro do Sartre que este nunca escreveu. O Pacheco Pereira já o desancou escrevendo que Não existe nenhuma ‘Fenomenologia do Ser’ de Sartre. Passos Coelho, em mais uma entrevista do nada, resolveu atribuir-se uma biografia do nada”. “Fenomenologias só conheço as de Hegel e de Husserl”. “A mania para mostrar cultura dá como resultado o ‘Concerto para Violino’ de Chopin e as mesas de cabeceira cheias de Eça”. “Esta mania de querer parecer culto traduz um problema de carácter”. Passos “é um produto de marketing, como Sócrates”, concluiu. 
Os defeitos estão lá todos só que menos inteligente que o seu antecessor, digo eu.
04
Jul
11

A verdadeira cultura portuguesa

O Secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, foi alvo de uma penhora de 41,863 mil euros pelas Finanças de Cascais. O secretário de Estado da Cultura reclamou dos critérios aplicados no seu IRS de 2007 e aguarda resposta.

Aqui está um caso em que se escolheu o homem certo para o lugar certo. Um homem que respeita a cultura portuguesa de tentar não pagar impostos e que confia na justiça para poder não ter de os pagar. Quem não se lembra do caso do “virtuoso” , (se levarmos em conta o seu discurso moralista e de homem preocupado com o peso excessivo do estado, e sobretudo com os dinheiros gastos com os mais pobres), do Senhor Vodafone, António Carrapatoso, a quem a Direcção-Geral dos Impostos deixou caducar uma alegada dívida de IRS superior a 740 mil euros. Esta sim é a verdadeira cultura do poder.




Indignados Lisboa
Outubro 2019
S T Q Q S S D
« Jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Blog Stats

  • 713.590 hits

Anúncios

%d bloggers like this: