Posts Tagged ‘Jorge Coelho

20
Set
10

O Caso dos Contentores

PJ na Liscont à procura de ‘luvas’
A Direcção Central de Combate à Criminalidade Económica e Financeira da Polícia Judiciária fez ontem buscas à sede da Liscont, firma do Grupo Mota-Engil, onde é administrador executivo Jorge Coelho, por suspeitas de tráfico de influências.

Em vez de luvas não deviam procurar contentores?

Anúncios
30
Abr
10

A honra renegada

Em relação à tornada pública adjudicação à empresa Mota Engil, para concessão rodoviário do Pinhal Interior, no valor de 1,4 milhões de euros, o responsável governamental pela área das Finanças esclareceu tratar-se de um caso em que já existia um compromisso assumido pelo Estado português uma vez que já se teria procedido à adjudicação da obra. “O Estado deve honrar e respeitar os seus compromissos. Renegar esses compromissos, em vez de poupar dinheiro, poderia fazer com que o Estado gastasse mais dinheiro, depois de ser demandado em tribunal”, alegou Teixeira dos Santos.

Também concordo que o estado deve honrar e respeitar os seus compromissos como aquele que nos fez a todos nós em relação ao não aumento de impostos, à segurança social, às reformas e ao subsidio de desemprego. Claro que, pelos visto renegar aos compromisso é mau se o estado perder dinheiro, porque se ganhar é de aproveitar, sobretudo se o prejudicado seja o elo mais fraco, o caminho mais fácil; os que trabalham e aqueles a quem esta sociedade nem isso consegue oferecer.

19
Jul
09

Um Coelho mágico

jorge coelho Mario Lino tirar homem do chapéu

O contrato em causa foi feito sem concurso público e a concessão foi alargada por mais 27 anos. O TC considera que este contrato é ruinoso para o Estado e não acautela o interesse público. “Foi um negócio ruinoso para o Estado”, que “só serviu os interesses do promotor”, confirmou uma fonte do Tribunal de Contas, sobre as conclusões desta auditoria. Estas conclusões saíram do relatório final da auditoria do TC ao contrato feito entre o Governo, a Administração do Porto de Lisboa (APL) e a empresa Liscont, do grupo Mota-Engil. O Ministério Público prepara-se para avançar com uma investigação à prorrogação do contrato de exploração.

Neste negócio, parece que foi um Coelho que tirou um Ministro da cartola.


12
Abr
09

Boa Páscoa para todos.

jorge-coelho-pascoa-2009
Em entrevista à SIC Notícias, o presidente-executivo da Mota-Engil, Jorge Coelho, afirmou que a empresa tem sofrido pressões para acabar as obras antes das eleições.

Hoje, em declarações à margem do 9º Congresso Nacional do Transporte Ferroviário, Jorge Coelho disse que as pressões que sofre são “para acabar as obras nas datas que estão nos contratos”.

É o que dá haver coincidências de datas, certamente uma outra coincidência. Ficam confusos. Até o vermos, e muito bem, obras publicas terminadas dentro do prazo parece mais uma coincidência. Ou talvez não.

PS: Aproveito para desejar uma boa Páscoa a todos mesmo com muitos coelhinhos. Os ovos deixem-nos para a Sinistra Ministra que ela bem os merece.

09
Jan
09

A Crise dos ovos de ouro

Jessica e o Coelho

Jessica e o Coelho

O ex-ministro das Obras Públicas e actual presidente executivo da Mota-Engil Jorge Coelho acredita que este ano será um “teste de fogo” para as empresas, mas admitiu ter dúvidas em relação aos apoios pontuais concedidos pelo Estado a alguns sectores económicos para combater a crise. “O Estado deve ter o papel que está a ter, garantindo o normal funcionamento do sistema financeiro, que é vital para as empresas e pessoas […]. Quanto aos apoios pontuais a alguns sectores, já tenho algumas dúvidas, sou franco a dizê-lo. Porque se tem de garantir a normal concorrência de funcionamento do mercado“, afirmou à Lusa Jorge Coelho.
Para o antigo ministro socialista, o importante para as empresas é um “sistema financeiro a funcionar normalmente, com encargos que sejam suportáveis pelas rentabilidades normais dos negócios”. Isto, apesar de compreender que “há sectores que precisam de ser apoiados“, como é o caso do sector automóvel, para o qual o Governo aprovou um pacote de 900 milhões de euros.
in “CM

Umas vez tem duvidas sobre apoios pontuais, depois compreende os pacotes. Claro que para este as obras públicas é a “Crise dos ovos de ouro” que convém aproveitar e para a “Jessica” convêm ter quem lhe ofereça o milho. É que eles parvos não são e ambos têm muito a ganhar; um certamente muitos contratos de muitos milhões e outro eleições lá mais para o fim do ano.

01
Jan
09

Prémios Kaos 2008 – Mário Lino e Jorge Coelho

mario-lino-jorge-coelho-premios-2008«As novas regras foram aprovadas em Conselho de Ministros. Regras mais flexíveis para a contratação das grandes obras públicas. As medidas vigorarão em 2009 e 2010. O objectivo é acelerar as obras públicas e relançar a economia portuguesa.
Assim, em obras cujo custo seja inferior a 5,15 milhões de euros, o Estado pode optar pelo ajuste directo em vez do concurso e no âmbito da compra e locação de bens móveis ou serviços para contratos até 206 mil euros. O Governo garante que são medidas excepcionais.»

O Prémio “Camelo da Margem Sul” tinha como destino garantido o Ministro Mário Lino, mas depois desta nova decisão governamental, todos nós passámos a ser os “Grandes camelos” deste Jardim. Qual a empresa de construção que não gostará de ser amiga do peito do Ministro? E qual das empresas fornecedoras de bens e serviços não desejarão passar a mão pelo pelo de algum membro do governo? Num país onde se fala tanto de corrupção estas facilidades parecem sempre ser uma bênção dos céus…para alguns, (como a crise que as justifica).

09
Dez
08

Reflexo

Reflexos

Reflexos

Reflexos do bovino sistema




Indignados Lisboa
Agosto 2019
S T Q Q S S D
« Jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Blog Stats

  • 712.614 hits

Anúncios

%d bloggers like this: