Arquivo de Abril, 2011

30
Abr
11

A Negociação

Continuam as negociações com o FMI para discutirem qual vai ser o preço para nos poderem fecundar, neste bordel à beira-mar plantado.
30
Abr
11

O ascensorista social

Paulo Portas veio dizer que defende a igualdade de oportunidades e por isso é o elevador da sociedade.
Igualdade de oportunidade muitos defendem, mas muitos também só respeitam os que conseguirem lugar no elevador. É que o elevador não pode levar todos e os outros, os que por razões diversas do esforço o não conseguirem, são abandonados à pobreza e à exploração. Não há igualdade de oportunidade para aquele que chega conduzido pelo motorista do pai ao colégio privado e o que chega ao liceu com frio e fome. Não há igualdade de oportunidades para quem, depois da escola, tem professores privados para lhes dar explicações e os que têm de ir trabalhar para ajudar na casa. Não há igualdade de oportunidades para os que, ainda não acabaram o curso, já têm um lugar de assessor numa das empresas de um familiar ou amigo do pai e aqueles que entram num mercado de precariedade e desemprego. Mais que igualdade de oportunidade há que dar primeiro igualdade de condições de vida, condições em que se possa crescer com dignidade e segurança.

29
Abr
11

No, I can’t

Médicos e psicólogos do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, responsáveis pelos cuidados com os presos no centro de detenção de Guantánamo, no sul da ilha de Cuba, ocultaram evidências de abusos e torturas infligidas intencionalmente aos detidos, segundo um estudo publicado nesta terça-feira.
O governo dos Estados Unidos usou a prisão de Guantánamo ilegalmente para obter informação dos detidos, independentemente de serem suspeitos ou não. Informam também que parte dos prisioneiros afegãos e paquistaneses eram inocentes, incluindo motoristas, agricultores e cozinheiros, que foram detidos durante operações de inteligência em zonas de guerra.
Catorze adolescentes passaram pela prisão de Guantánamo enquanto suspeitos de terrorismo. Apenas um prestou informação relevante para a segurança dos EUA. Os restantes representavam um risco baixo ou nulo.

Obama é o homem que se arrisca a ser dos mais detestados no Mundo pela desilusão em que transformou toda a esperança que conseguiu criar, ao ponto de ganhar um Prémio Nobel sem nada ter ainda feito. Tantas promessas, tanta coisa para fazer e o resultado é um enorme nada. Falou contra Guantanamo, a tortura e a ilegalidade que representava, prometendo encerrar esse local de vergonha. Continua aberto e em atividade. Prometeu acabar com a guerra no Iraque e acrescentou-lhe uma no Afeganistão e agora na Líbia. Falou de acabar com os grandes especuladores responsáveis pela crise económica e a miséria de tantos milhões por todo o Mundo, para a economia continuar em crise e os especuladores a enriquecerem cada vez mais.
Tanta conversa e tanta esperança para dar nisto. Em nada.

29
Abr
11

Eles também se sacrificam muito

O Presidente da Galp, Manuel Ferreira de Oliveira, teve uma remuneração de 1,33 milhões de euros no ano passado, (menos 236,8 mil euros do que em 2009), só ultrapassado pelo Presidente da PT, Zeinal Bava , que recebeu 1,41 milhões de euros.

Podem ser todos muito bons e muito competentes, podem dar milhões de lucros às empresas que lideram, mas nada disso faz com que estes salários não sejam imorais e vergonhosos em qualquer altura, mas muito mais quando se fala de crise e bancarrota. Quando tanta gente passa por tantas dificuldades, pelo desemprego, pela fome e pela pobreza. Solidariedade? Sacrifícios repartidos por todos? Haja vergonha.

28
Abr
11

A cegueira do poder

Cegos. Quando surgiu por aí a patética escolha do Fernando Nobre para cabeça de lista do PSD por Lisboa, grande foi a onda de indignação, merecida, que se abateu contra ele. Só uma das criticas me pareceu injusta, a de ter aceite o cargo sem conhecer sequer o programa eleitoral do partido. Injusta, não por não ser justa, mas por ser comum a todos os candidatos de todos os partidos que ainda não apresentaram o seu programa. Todos, aceitaram ser candidatos a deputados para defenderem um programa que não conhecem. Muitos vão ser deputados e aceitam calmamente que, pela disciplina de voto, poderão ter de votar contra aquilo que acreditam ou contra a sua consciência.
Podemos nós votar em quem claramente está lá pelo cargo e não pela representação dos que o elegeram? Eu não.
28
Abr
11

Um Coelho cor-de-rosa

Começou com a mensagem de Páscoa no Facebook e agora alastra-se pelo jornalismo cor-de-rosa. Na realidade começou antes, começou quando as sondagens começaram a mostrar que, pelas suas ideias e capacidades políticas nunca chegará a Primeiro-ministro. Quando não se conquista pela inteligência, solidariedade e honestidade, aposta-se na má-língua, na imagem de photoshop moral e na foleirice.
27
Abr
11

De costas voltadas




%d bloggers like this: