Arquivo de Agosto, 2011

31
Ago
11

Boyada

Reduziram nos Ministros, vão cortar em serviços e institutos mas a verdade é que continua a haver boys a necessitar de jobs, favores a pagar, promessas a cumprir e os amigos. Talvez por isso as nomeações não param, os especialistas contratados muitos e grupos para estudar ou acompanhar começam a ser muitos. Nada que mais um aumento de IVA ou IRS não pague.

31
Ago
11

Passe Social pobreza +


Este governo continua a apostar no empobrecimento da débil classe média portuguesa bobrigando-a a pagar os desvarios governamentais e o enriquecimento dos que continuam a ganhar milhões à custa da crise. O aumento dos transportes públicos foi brutal e agora surge um Passe Social MAIS, mais barato,  para os que ganham menos de 500 euros. Tocar na riqueza dos mais ricos é um Tabu e ninguém tem coragem ou vontade de mexer, mas os que trabalham e têm de esticar o salário para tentar que chegue até ao fim do mês, esses são pasto fácil para satisfazer a Troika. Para os que acabam inevitavelmente por cair na pobreza mais extrema este governo aposta na caridadezinha e esmola estatal.

30
Ago
11

Descontentamento popular e oposição

O Professor Marcelo lá apareceu mais uma vez nas suas “conversas em família” e desta vez para se congratular com o regresso das oposições ao trabalho. Ele diz que faz falta uma oposição política para que as pessoas se sintam representadas na sua zanga contra o poder. Não porque a oposição vá derrubar ou modificar a linha do governo, esse está bem sustentado por uma maioria, mas para que as pessoas não procurem outras formas de mostrarem o seu desgrado, menos fora do sistema e do controlo. Confessou mesmo que prefere ver uma manifestação dos sindicatos com muitos milhares de pessoas a protestarem que uma mais pequena mas sem estar controlada por dentro. O protesto como forma de descarregar a ira contra a injustiça e criação de pobreza é aceitavel, se for para exigir uma verdadeira mudança já é mais perigoso. É por isso que a Manifestação de 15 de Outubro, (principalmente na sua vertente internacional), as Assembleias Populares que vão acontecendo por aí, as Acampadas, os Grupos de debate social são aquilo que os preocupa mais, pois é o próprio sistema que começam a colocar em causa.
30
Ago
11

A Madeira com Bicho

Líder do PS esteve na região e exigiu ao primeiro-ministro controlo sobre Jardim, que acusa de ter levado a Madeira à bancarrota. “Bancarrota”, “irresponsabilidade”, “chantagem”, “basta”. Palavras fortes de um discurso todo feito em altos decibéis pelo líder do PS, António José Seguro, ontem na Madeira. Mas não se pense que as críticas são para Alberto João Jardim. O primeiro destinatário é mesmo Pedro Passos Coelho que Seguro diz ser “cúmplice da situação pelo silêncio”.

Por muito que a Madeira e o João Jardim embaracem o Passos Coelho a verdade é que ele não pode exercer a austeridade e os sacrifícios e permitir que na Madeira se esbanje em nome do poder do Bicho da Madeira e de ganhar umas eleições regionais. Se afirma que este governo vai ser exigente e rigoroso com as contas públicas ao “tostão” não pode dar este exemplo na Madeira.

29
Ago
11

Deserto político

Que a Sul do Tejo temos uma grande Deserto já o Mário Lino nos tinha dito e pelos vistos este governo concorda pois acaba de retirar todos os investimentos previstos para essa zona. Não vive lá quase ninguém e aquilo é terra para os menos afortunados. Não há dinheiro desiste-se dessa zona. Desiste-se como parece que este governo desistiu do país. Em nome do défice e da Trika nada se faz. O país desliza para uma profunda recessão e nada se faz para alterar a situação. Cresce a pobreza e o desemprego e só se lembram mais impostos. Destroi-se o pequeno comércio e a pequena industria para financiar a banca em muitos milhares de milhões.
29
Ago
11

A Secreta Privacidade

Na altura em que ficámos a saber pelo Primeiro-Ministro Passos Coelho que os deputados não vão ter acesso ao inquérito ao caso das informações passadas à Ongoing por razões de segredo de Estado, surge mais uma notícia sobre as nossas secretas, agora por um jornalista do Público ter sido vitima de escutas ilegais. No primeiro caso é assustador que os nossos Serviços Secretos passem informação a uma empresa Privada, informações de tal importância e secretismo que nem os deputados possam ter acesso ao conteudo do inquérito mas vamos ficar à espera de ver se alguém é acusado e condenado neste caso. No segundo, que se prove que há escutas ilegais, sem mandato de nenhum juiz e que haja operadorss de telefones que forneçam os dados sem questionar.
Na altura que estes serviços foram criados muita gente levantou a questão do perigo da privacidade poder estar em risco para logo os nossos politicos no poder afirmarem que existiam todos os mecanismos que garantiam a segurança da informação. Pelos vistos ou se enganaram ou nos mentiram e ninguém pode estar seguro de não estar a ser escutado e vigiado simplesmente porque alguém assim o decidiu numa qualquer sala escura das nossas secretas. Que garantias posso eu ter, só por me dizer anti-NATO, ou anti-Capitalista que não tenho já um processo com o meu nome, não são os meus e-mails violados e os meus telefonemas escutados?
Noutros tempos chamava-se PIDE quem fazia este serviço, agora, com muito maior facilidade fornecida pelas novas tecnologias, chama-se outra coisa qualquer, mas a insegurança começa a ser a mesma e ainda agravada pelo facto de se saber que para além do Estado servem também interesses privados.


PS: Não vamos esquecer que este governo resolveu aceitar que os nossos dados sejam sempre enviados para os EUA sempre que algum de nós voe para a terra do Tio Sam.

28
Ago
11

O super-corte na despesa do estado

O Álvaro o Super-Ministro, do Super-Ministério com a sua super-Chefe-de-Gabitete, os seus super-Assessores e super-salários anunciou que este governo vai fazer um super-corte nas despesas do Estado como não se via desde a década de 50. Pelo que tenho visto e como já não sou novo vou esperar sentado.

28
Ago
11

O Anjo-de-Guarda dos mais ricos

Já ando a ficar farto com esta história dos ricos se terem disponibilizado para pagar um pouco mais para a judar a resolver a crise. Em primeiro lugar porque a crise foram eles que a criaram com a sua ganâcia e sofreguidão pelo lucro fácil, depois porque já todo9s entendemos que tudo não passa de um blufe e finalmente porque também já compreendemos que não há vontade política nenhuma de taxar os poderosos. A comunicação social engana quando afirma que já existe um escalão mais alto para as grandes fortunas esquecendo-se de dizer que o imposto por eles pago só se refere aos rendimentos do trabalho declarado deixando de fora as mais valias, a especulação e a grande parte dos lucros. O homem mais rico até pode reclamar beneficios sociais bastando para isso afirmar que não ganha nenhum salário por maior que seja a sua conta bancária. Por isso aumentar mais dois ou três por cento no IRS dos mais ricos é uma falácia. A juntar a isto há ainda o facto de o próprio governo não mostrar grande vontade de taxar os mais ricos. Os espanhóis, tão rapidos a dizer que o iam fazer já decidiram que não era o momento oportuno e por cá só o faremos por medo de uma possível contestação social. Os politicos são neste momento os melhores anjos-de-guarda dos senhores do grande capital.
27
Ago
11

Moda Cristas Verão 2011

Pessoalmente sinto-me numa Silly Season em que tanta coisa acontece sem parecer que nada acontece. O Presidente lá continua na Casa da Coelha, o Passos Coelho divide-se entre entrevistas de calções para revistas cor-de-rosa e Conselhos de Ministros para aumentar impostos e a oposição aguarda pacientemente que acabem as férias dos portuguêses. Falta “sumo” para me dar ideias para fazer “bonecos” pelo que me decidi por fazer também eu uma proposta à Assunção Cristas para que não pareça que a sua única ideia até agora tenha sido o de proibir as gravatas. Imponha-se o “body painting” para baixar ainda mais os ares-condicionados e se o modelo “dinheiro” for adoptado até relembra a mensagem da necessidade de poupar.

27
Ago
11

Um pedido Seguro

“É altura de o governo mudar de opinião, demonstrar alguma sensibilidade social e particularmente poder dar os seus votos no parlamento às propostas do PS e eu espero que o primeiro-ministro ouça este meu apelo e de facto possa fazer uma repartição dos sacrifícios de modo mais equitativo”, afirmou António José Seguro.

Depois de um longo tempo em que andou desaparecido e em que o governo aumentou os transportes públicos, alguns em mais de 25% e o IVA da electricidade e gás de 6 para 17 por cento, olha quem se voltou. Soubre os sacrificios impostos aos mais pobres não tinha nada para dizer e escondeu-se para tentar que ninguém se lembrasse dele, mas quando se trata de taxar os mais ricos já quer aparecer na fotografia como simbolo de justiça social. Ele pede, ele apela ao Passos Coelho que tenha compaixão dos mais pobres, mas não pede que substitua nenhuma das medidas tão penalizadoras para os que menos têm pelo dinheiro feito por um imposto que  os que mais têm estão dispostos a pagar para tentar evitar a indignação que cresce, todos os dias, sobre o aumento brutal das desigualdades sociais e a revolta que sentem ao ver os especuladores aumentarem os seus lucros  em compadrio com o poder político, defendidos pela Justiça e pela vendida comunicação social.
Se acreditarmos que vai ser gente como esta que nos vai safar temos um futuro muito negro.

26
Ago
11

Venha a Zaragata

Paulo Portas continua a ir à Madeira fazer campanha pelo CDS e sem nunca perder a oportunidade para dizer mal do Bicho da Madeira e das suas contas públicas. Há já gento do PSD que não está a achar graça que o seu parceiro de coligação no governo do “Contenente” anda a dizer do Alberto e já o acusam de não saber o que é uma autonomia. Pressionado para dar mais dinheiro para a endividadissima Madeira falta saber o que vai dizer e fazer o Passos Coelho e quando se vai “desbocar” o João Jardim.

26
Ago
11

O assalariado de cortiça

Curioso notar que o Américo Amorim, que diz não ser rico mas sim um simples assalariado pagou de imposto 64 mil euros enquanto Belmiro de Azevedo, mais pobrezinho pagou 460 mil. Ou um pagou demais ou o outro não pagou tudo o que devia ter pagou ou possivelmente nenhum o fez.
25
Ago
11

O momento oportuno

Para João Proença, líder da UGT, o mais importante é que fundo para despedimentos entre em vigor e em simultâneo com as novas regras que reduzem o valor das indemnizações para os novos contratos. Neste contexto, o sindicalista afasta a realização de uma greve geral, que a CGTP estará a preparar para Outubro, considerando que este «não é o momento oportuno».

Esta gente não tem vergonha na cara. Quando está a acontecer o maior ataque a todos os direitos de quem trabalha, se baixam salários e se condenam milhões à pobreza este Senhor não não considera o momento oportuno para fazer uma greve geral.  Fez no governo dos Sócretinos e não considera agora oportuno. Será que espera também vir um dia a ser Presidente da CIP ou Ministro do Trabalho?

25
Ago
11

Que ricos Ricos que nós temos

Add Image

Depois do Bilionário Warren Buffett ter afirmado que o Estado não devia continuar a isentar os mais ricos de pagar impostos e que estes deveriam ser aumentados foi agora a vez de Milionários franceses, detentores das dezasseis maiores fortunas do país, instaram  o Governo a aplicar uma taxa especial sobre os rendimentos dos mais ricos para ajudar a debelar os problemas financeiros do país.

Quando li notícias como esta imaginei logo os milionários portugeses a fazerem fila à porta do Ministério das Finanças para também eles exigirem pagar impostos mais elevados. Mentira, não imaginei nada e o Américo Amorim, o homem mais rico de Portugal já afirmou, “eu não me considero rico”. “Sou trabalhador”, contrapôs. E pronto, conversa acabada. Para a matéria em apreço, o cognominado “rei” da cortiça garante que não passa de um simples assalariado.
Até me vieram as lágrimas aos olhos só de pensar nas dificuldades porque deve passar o pobre assalariado.

24
Ago
11

De PEC em PEC até ao extraordinário e colossal final

O défice do subsector Estado aumentou cerca de 9%, em Julho, quando comparado com o mês anterior.
O total o défice ascende a 6,68 mil milhões de euros, um valor que, face a Julho do ano passado, representa uma redução de cerca de 25%, de acordo com os dados da execução orçamental disponibilizados pela Direcção-Geral do Orçamento. Contudo, face ao mês de Junho, o aumento foi de cerca de 550 milhões de euros.

Um aborrecimento que a descida no défice seja quase toda conseguida no reinado do Sócrates e o aumento no do Passos Coelho e do seu Vitor Gaspar. As culpas atiram-nas para as receitas que não subiram tanto como o esperado. Não subiram e vão ainda diminuira mais, porque há sempre um momento em que por mais que espremam já não há mais sumo para sair. Austeridade e sacrifícios colossais sobre uma recessão é o que dá. Empobrecem o país, destroiem a economia e a dívida sempre a crescer.




Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 716.685 hits


%d bloggers like this: