Arquivo de Janeiro, 2012

31
Jan
12

Super Egg-man

Ouvir o Marcelo é sempre um momento, que evito, de opinião barata misturado com ferroadas de veneno politico que no dia seguinte são transformadas em notícia e em mais um caso politico. Isso vale o que vale, ou seja muito pouco mesmo quando diz que os “Cavaquistas” que atacam o Passos Coelho devem calar-se e “desamparar a loja”, (sem dizer se isso se aplica ao próprio Cavaco) para logo de seguida chamar a Miguel Relvas um erro de “casting” deste governo. Mas onde o gostei de ouvir foi a criticar mais uma medida da União Europeia que obriga os produtores a oferecerem melhores condições de alojamento às galinhas, o que lhes vai custar muito dinheiro (que não têm). Nesta altura a UE devia pensar mais nas condições de vida das pessoas que na das galinhas. Não podemos deixar de concordar com ele, embora também fosse bom saber se há realmente a vontade deste governo e desta Europa em se preocuparem com as pessoas porque até agora nunca o demonstraram.
Mas está errado que a UE se preocupe com as condições de vida dadas às galinhas? Não, como defensor dos direitos dos animais até acho muito bem. Ai a economia, os custos, a concorrência. E, é aí que está o mal, é quando, como também temos feito com os direitos dos trabalhadores, aceitamos baixar os padrões de qualidade, de decência, de condições de vida, para poder competir com outros que não os têm. Esta subserviência ao mercado global, esta aceitação de jogar um jogo já viciado à partida é que nos conduziu ao ponto em que nos encontramos, um ponto em que temos de escolher entre as condições de vida de pessoas e galinhas.
31
Jan
12

Onde já vai o abismo.

Preocupado com as próximas eleições, onde se espera que o povo francês dê um pontapé no cu, o Sarkozy, enquanto anunciava novas medidas de austeridade afirmou que “A Europa já não está à beira do Abismo”. Eu até acrescentaria mais, que o abismo há muito que ficou para trás e que a queda é grande, muito grande para quem não tem para-quedas.

30
Jan
12

Volume 1: A conquista da Grécia

“Há debates e propostas no seio da zona do euro, entre elas uma da Alemanha” para “reforçar o controle dos programas e das medidas” adoptadas na Grécia. “A actuação externa poderia ser dirigida pelas instituições europeias e teria também alguns poderes de decisão”. Segundo o Financial Times, um comissário nomeado pelos ministros de Finanças da zona do euro teria o poder de impor um veto às decisões tomadas pelo governo grego em matéria orçamentária.
A Grécia excluiu a possibilidade de ceder soberania à União Europeia (UE).

Esta Europa já nomeia Primeiro-ministros de países sem se preocupar com a democracia e a soberania. É o poder imposto pela força do dinheiro. Mil milhões a mais ou mil milhões a menos a Grécia vai ter de ceder até porque a “Europa” já colocou o seu Cavalo-de-Troia na chefia do governo Grego. Portugal vem logo a seguir.

30
Jan
12

Arménio Carlos. E agora?

Que vai mudar no sindicalismo em Portugal com a saída do Carvalho da Silva e a entrada do Arménio Carlos para líder da Intersindical? Uns dizem que nada, outros que vai haver uma maior colagem ao PCP e outros que a luta se vai radicalizar mais. Honestamente não sei, mas talvez um pouco a soma de todas elas. Mais ou menos ligado ao PCP vai continuar, como ele, a ser bem comportado e a deixar descansado o poder por saber que não será dali que nascerão os famosos tumultos que o Passos Coelho tanto parece temer?
Alguma coisa vai ter de mudar porque algo vai ter de acontecer. É impossível manter esta paz podre entre os que vêm os seus direitos e o seu trabalho a sua vida, serem destruídos e aqueles que no poder continuam a vender o país e a alma aos assassinos mercados especuladores. Está na hora dos sindicatos deixarem a sua posição de defensiva em relação ao ataque aos direitos dos trabalhadores e assumirem a luta, não só pela sua defesa mas para lançarem um verdadeiro conta-ataque ao grande capital e os seus acólitos. Já não se trata de mais ou menos um direito, mas da própria existência como seres humanos. Há muita gente, crianças, idosos a viverem na miséria e a passarem fome. Como agora se diz, está na hora dos Sindicatos deixarem a sua “zona de conforto”.

29
Jan
12

Orçamento armadilhado

O défice do ano passado acabou por ficar abaixo do previsto, mas só porque em cima da hora conseguiram utilizar o Fundo de Pensões da Banca para tapar o incumprimento em quase 3%. Ficámos agora a saber que em 2011 os buracos que o ministro encontrou foi ele que os cavou, pois as despesas até foram abaixo do orçamentado mas infelizmente as receitas também. Para 2012 o Ministro apresentou um orçamento que aumenta ainda mais os impostos, reduz a despesa cortando subsídios e salários sem olhar à economia e à miséria que está a fomentar e onde publica números para recessão muito abaixo do já previsto quer pelo FMI, OCDE, UE ou qualquer pessoa com meio palmo de testa. Já fez uma correcção ao Orçamento sete dias após começar o ano, já informou da necessidade de um Orçamento rectificativo e todos os dias vão surgindo rubricas não orçamentadas, nos Ministérios, nas Autarquias para não falar do BPN onde ainda continuamos a pagar centenas de milhões do dinheiro que outros roubaram ou dos 500 milhões que a tal transferência do Fundo de Pensões da Banca nos vai colocar nas costas todos os anos. Se só isso já mostrava que este Orçamento é uma ilusão mais certeza temos quando vemos as medidas recessivas a destruir a pouca economia interna que ainda temos e com isso a reduzir as receitas futuras. A externa a ser afectada pela recessão em Espanha e na Europa, mais a crise das dividas soberanas a falência da Europa, a especulação e a subserviência dos nossos governantes. Em Abril já vai este país andar com as mãos na cabeça, com mais medidas de austeridade a serem decretadas como inevitáveis, um novo financiamento da Troika na ordem do dia e a economia a implodir assim como as receitas do Estado. Este Orçamento de Estado para 2012 não é um Orçamento, é uma bomba relógio.
29
Jan
12

Se na familia é mau, no governo é ainda pior

Não há vez que eu aqui coloque um boneco do Álvaro em que não apareça um “Anónimo” a, no mínimo, mandar-me trabalhar,  e a louvar as excelsas qualidades do dito. Isso só me faz ter vontade de ainda lhe fazer mais bonecos. Para mais porque este ainda é o único que ainda me faz só-rir entre o vómitos que o ver ou ouvir gente deste governo me causa.
28
Jan
12

Cada um tem o “espião” que merece

Ex-espião do SIED pediu demissão do cargo na Ongoing. Jorge Silva Carvalho, ex-director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED) e protagonista no processo de alegadas fugas de informação dos serviços secretos para a Ongoing, justifica a decisão com o facto de não querer «servir de arma de arremesso para ataques de grupos empresariais» e lamenta «a campanha injuriosa, manipuladora e cheia de falsidades» contra o próprio e a Ongoing.

Não ando mesmo com vontade de escrever e já nada que eu aqui possa escrever é novidade. A vergonha, o compadrio, as guerras de poder, os negócios, o dinheiro, tudo já é noticia, tudo já é dito com uma naturalidade e com um desplante de quem já nem se dá ao trabalho de esconder. Já vale tudo.




Indignados Lisboa
Janeiro 2012
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Blog Stats

  • 693,173 hits


%d bloggers like this: