Arquivo de Junho, 2012

30
Jun
12

Uma história que parece não ter fim


Falar do BPN é falar do maior roubo da história deste país e também do processo em que a impunidade dos culpados parece ser a regra. Nascido na era das vacas gordas do Cavaquismo e apadrinhado por ele foi durante anos um antro de malfeitores que saltavam entre o governo e o banco. Durante anos foi um fartar vilanagem sob o nariz do Magoo Constâncio do Banco de Portugal que nada via ou queria ver. Não fosse a famosa crise internacional e quem sabe ainda os Oliveira e Costa, Duarte Lima e Dias Loureiro continuariam a encher contas em off-shores e a comprar condomínios de luxo em Cabo Verde. Como se não bastasse veio a nacionalização dos prejuízos, pelo Teixeira dos Bancos, que já defraudou o país em muitos milhares de milhões de euros. (Dava para pagar os subsídios de férias e Natal que este governo nos roubou durante três anos). Quando parecia que esta roubalheira já tinha chegado ao fim chegou a vez da reprivatização em que o actual governo resolveu vender o banco ao BIC do Mira Amaral a preço de saldo por quarenta milhões de euros, não sem antes ter retirado centenas de milhares de créditos mal parados para empresas do estado, (créditos de Duarte Lima e Vítor Baía são alguns exemplos) e recapitalizado o banco em mais algumas centenas de milhares de euros. Um negócio da China…para o Mira Amaral. Talvez, embora duvide, tenha terminado aqui as negociatas e a roubalheira com este banco, mas ainda faltava mais uma manobra para poupar impostas. Afinal não é o BIC que vai incorporar o BPN, vai ser o BPN a incorporar o BIC, mudando depois o nome para BIC para assim pagar menos impostos nos próximos anos. Para alguns todos os truques são lícitos e o Estado olha para o lado, para o pobre do cidadão que aperta o cinto para pagar os impostos que este governo não se cansa de aumentar, o não pagamento de um bilhete do metro ou de uma portagem é suficiente para soltarem os cães e penhorarem qualquer bem que se tenha. Se há uma justiça para ricos e outra para pobres também no fisco parece haver uns que podem tudo e outros que só podem pagar e calar.

PS: NOVIDADE DO DIA – Dois dos condenados pelo Banco de Portugal por prestação de informação falsa e falsificação de contas no caso BPN, trabalham como diretores para um fundo do Estado. [AQUI]

30
Jun
12

900 anos de história

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, considerou hoje que Portugal precisa de espírito empreendedor para dar a volta à crise e retomar o caminho do crescimento, mostrando-se confiante no futuro do país. “Precisamos de empreendedores para puxar o país para a frente”. “Ninguém pode ter a mínima dúvida que Portugal vai dar a volta a esta crise”, disse Santos Pereira, lembrando que nos quase 900 anos de história os portugueses sempre souberam reagir às dificuldades e reerguerem-se.

Pela primeira vez concordo com o Álvaro quando diz que em 900 anos de história Portugal sempre conseguiu reerguer-se mesmo quando a sua Independência lhe foi retirada. O que talvez devesse preocupar o Álvaro e os seus amigos do governo é que muitas vezes o fez correndo com os vendidos e os traidores pelas portas ou atirando-os pela janela fora. E janelas não faltam por aí.

29
Jun
12

Mais um Porquinho para o matadouro

Depois da Irlanda, Grécia, Portugal, Chipre e Espanha a Eslovénia poderá ser obrigada a pedir ajuda internacional.

A história repete-se e parece não ter fim. Também a Itália está na mira dos mercados e já se fala de problemas graves na Bélgica, França e até na Holanda.
Será que andaram todos a gastar acima das suas possibilidades? Será que não há aqui algo que escapa à responsabilidade dos povos desses países e tem mais de sistémico? Será que tudo isto não é uma forma de especuladores poderem ganhar dinheiro fácil e adquirir a preço de saldos as boas empresas desses países enquanto transformam soberanias em meros executores das politicas neo-liberais e os seus trabalhadores em
mão de obra barata e sem direitos? Não há responsáveis com nome e cara?

29
Jun
12

Mentes brilhantes

 

Investigadores estão a desenvolver um aparelho com o objectivo de descodificarem o cérebro de Stephen Hawking, um dos melhores cientistas da actualidade, que perdeu a capacidade da fala devido a uma doença motora de que padece há vários anos.

Como seria se utilizassem esse aparelho no Passos Coelho? Certamente uma vergonha.

28
Jun
12

Um monstro em Paris

Angela Merkel encontra-se em Paris com Francois Hollande para decidirem o que a próxima cimeira da União Europeia vai ser decidido. Coisas de uma Europa Democrática.

28
Jun
12

Uma crise “Dali” mas também daqui

A agência de notação financeira Moody’s e vinte e oito entidades financeiras do país vizinho sofreram cortes de rating de entre um a quatro níveis, num “golpe” que deixou 21 bancos sob a classificação de “lixo”. A “razia” aconteceu no mesmo dia em que o Governo espanhol formalizou o pedido de ajuda à União Europeia para recapitalizar o sector bancário.

Com o pedido de ajuda da Espanha e também do Chipre só falta a Itália para se fazer o pleno dos países do Sul da Europa. Não deve faltar muito e já outros se colocam na calha. França, Bélgica, Holanda…e outros se seguirão. Porque, contrariamente ao que nos tem sido dito nada disto é uma crise de alguns países que se portaram mal, mas sim uma consequência do ajustamento do próprio sistema capitalista às novas formas de especulação e lucro fácil que a globalização mercantil produziu. Um sistema em que se ganha mais em especular em desequilíbrios da produção que em apostar no sistema produtivo dando todo o poder aos mercados para imporem as suas regras e “governarem” o mundo, é um sistema que será sempre injusto, violento e sempre mais preocupado com o lucro que com as pessoas. Não somos por isso vitimas de uma crise, mas de um sistema que se alimenta de uma suposta crise que eles próprios fomentaram.

27
Jun
12

A bomba da austeridade

Mais medidas de austeridade? “Se for necessário”. Renegociar e reestruturar a dívida? “Não e não”. As respostas do primeiro-ministro, Passos Coelho,
O ministro das Finanças afirmou que o Governo não está “neste momento” a contemplar mais medidas de austeridade, mas poderá recorrer a medidas adicionais “que se revelem necessárias”.

Com o descalabro da execução orçamental e a recusa do governo em pedir à Troika que alivie o garrote não é muito difícil imaginar que brevemente a bomba relógio que o governo colocou sobre os nossos pés rebente e sejamos atingidos por mais medidas de austeridade. Descansados podem ficar os que lucram com as PPP, com as privatizações, os amigos e os que se alimentam das gorduras do Estado pois esses estão bem protegidos contra esse mal.

27
Jun
12

Um Eixo para o Iraque


“Portugal não representa meramente um mercado de cerca de 10 milhões de consumidores. Tem um conjunto de relações privilegiadas a nível cultural, linguístico, económico e empresarial com várias regiões do globo, passando pelos países de expressão oficial portuguesa, pelo norte de África e o continente americano, pelo que nos devemos posicionar como eixo geoeconómico estratégico entre o Iraque e estes espaços regionais”, afirmou o ministro Álvaro Santo Pereira.
»

Oh homem, vai vender pasteis de nata para o Canadá e cala-te. É que de uma personagem cómica já está a atingir o ridículo. «Portugal pode posicionar-se como um “eixo geoeconómico estratégico” para o Iraque, através da geografias com as quais tem “relações privilegiadas”. Interne-se o Ministro ou melhor enviem-no como delegado comercial permanente para o Iraque. Só fico com pena é dos Iraquianos que depois de uma invasão dos Americanos teriam de sofrer uma provação ainda maior, aturar o Álvaro.

 

 

26
Jun
12

Ai a inevitabilidade

O PCP apresentou a sia moção de censura e confesso que há muito que já não tenho paciência, nem para ouvir os argumentos de uns nem as respostas dos outros. Só no caminho de casa ouvi na rádio alguns dos argumentos e se de um lado era a critica ao estado a que chegámos  do outro era a inevitabilidade das medidas perante o estado em que estamos.Não ouvi no entanto aquilo que me parece mais importante.
Primeiro que não existem inevitabilidades e que há sempre outro caminho, que terá outras dificuldades, outros problemas mas que existe. Depois que se estamos nesta crise isso se deve ao caminho escolhido antes que nos trouxe aqui e querer resolver o problema continuando pelo mesmo caminho, o da globalização capitalista neo-liberal, só nos pode levar a mais crise, mais dificuldades, fome e miséria. E é a inevitabilidade de seguirmos por este caminho que nos querem impingir, assim como o fizeram com a chantagem que fizeram com os Gregos e que continuam a fazer com todos os povos da Europa, apregoando austeridade para uns para financiar o mesmo sistema financeiro que foi o principal responsavel pela dita cuja crise.
Seja as soluções deste governo em cumprir o memorando e até ultrapassá-lo quer seja a solução do PCP de renegociar a dívida, ambos acabam por incorrer no mesmo erro, o de deixar o sistema continuar a funcionar baseado nos mesmos princípios capitalistas. O mal está no sistema e não só na forma de como ele é gerido. Só um sistema que coloque como centro as pessoas e não o capital e os mercados, só um sistema baseado na justiça ao serviço dos homens e não em leis criadas pelo próprio capital para dele se servir pode permitir uma mudança que realmente crie a mudança e transforme os homens, não em meros executantes dos desígnios de alguns, mas em seres completos capazes de criar e partilhar. Teremos nós coragem e determinação para o exigir ou vamos continuar a aceitar a inevitabilidade que nos impõem?

26
Jun
12

Reunião de um ano de governo

 

25
Jun
12

Uma Rede de tachos

O PS contestou hoje a nomeação de José Luís Arnaut para o cargo de membro não executivo do conselho de administração da REN – Redes Energéticas Nacionais e exige ao Governo que explique no Parlamento o processo de privatização da empresa. O PS acusa o Executivo de fomentar “um dos maiores exercícios de promiscuidade entre a política e os negócios, conformando a negociação em si uma ilegalidade”.
“A privatização da REN, tal como da EDP, funciona como uma espécie de espólio que o Governo distribui para personalidades ou dirigentes topo de gama do PSD e do CDS. Depois de Eduardo Catroga ou de Celeste Cardona, vem agora José Luís Arnault, sobretudo na sua qualidade de administrador da REN e simultaneamente presidente da comissão de auditoria financeira do PSD”.
O PS contesta igualmente a nomeação de Miguel Moreira da Silva, do CDS, que irá ocupar um lugar de direcção na REN. “Miguel Moreira da Silva que sai do Governo, que acompanha esta privatização, e sendo ele irmão do próprio vice do PSD, Jorge Moreira da Silva, vem ocupar um lugar de direcção e isto não é nenhuma coincidência”.

Qual é a surpresa? Mais uma vergonha a juntar a tantas outras de e que infelizmente não é uma excepção. Vendem aquilo que é património de todos nós e pagam os favores aos seus boys. Os sacrifícios, esses ficam para os outros.

25
Jun
12

Caçador de Impostos

O ministro das Finanças admite que os dados disponíveis sobre a execução orçamental traduzem «um aumento significativo nos riscos e incertezas» e que o cumprimento da meta fixada para o défice orçamental deste ano poderá estar em risco devido às receitas fiscais inferiores ao previsto. Disse ainda que “o governo está determinado a cumprir tecto de 4,5%” mas acrescenta de imediato que “estamos totalmente conscientes que este esforço é muito importante”.

Traduzindo isto para linguagem mais corriqueira quer dizer que mais dia menos dias temos aí um novo PEC com novos impostos e mais austeridade. Afinal esta é a única solução que este ministro encontra para acertar as suas contas, mas pena é que só tenha a coragem para atacar os mais fracos deixando os grandes vampiros imunes e a continuarem a sugar o sangue do Estado.

24
Jun
12

Só Deus sabe o que gostam um do outro

O presidente da Câmara de Sintra, Fernando Seara, recebeu hoje manifestações de apoio de militantes do PSD para ser candidato a Lisboa. Miguel Relvas afirmou então que «Só Deus sabe o que eu gosto dele, não posso dizer mais do que isto, não posso e não devo dizer mais do que isto, mas só Deus sabe o que eu gosto dele». Fernando Seara retribuiu o cumprimento afirmando que “Eu também gosto muito do senhor ministro, mas gosto particularmente do Miguel, sabem que a política é feita de afectos pessoais e entre mim e o Miguel há uma amizade de muitos anos e portanto eu estou com ele sempre”

Só Deus sabe o que eles gostam do poder e só Deus sabe o que fazem para o conseguir.

24
Jun
12

Subornos sem subornados?

Na Alemanha já há acusados, julgados e condenados no processo de subornos relacionada com a venda dos dois submarinos a Portugal. Estranhamente os subornos alemães foram feitos mas não se encontram subornados. Ou se calhar não se querem encontrar.

23
Jun
12

Burro e mentiroso?

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, admitiu que a informação disponível sobre o comportamento das receitas “não é positivo”, mas sublinhou que o Governo está empenhado em cumprir o défice para este ano.
“Estes dados disponíveis traduzem um aumento significativo nos riscos e incertezas que estão associadas às expectativas orçamentais. O Governo está determinado a cumprir o tecto para o défice de 4,5% para 2012, mas estamos totalmente conscientes de que o esforço necessário para atingir este valor é muito importante”. O ministro das Finanças explicou que se verificaram “valores abaixo do esperado” para a receita fiscal, nomeadamente do IRC,  e para as contribuições para a segurança social.

Já todos sabiam há muito que as receitas, devido ao brutal aumento dos Impostos e consequente quebra na produção e no consumo, iriam diminuir. Sabiam e muitos avisaram, mas um Ministro das Finanças fez orelhas de mercador e apresentava previsões no mínimo irrealistas.
Volto a uma pergunta que já aqui fiz; ou é incompetente e não conseguiu ver o que era evidente para todos ou é desonesto e mentiroso e sabia mas mentia. Ou pior ainda, é as duas coisas. Demita-se.




Indignados Lisboa

Blog Stats

  • 716.685 hits


%d bloggers like this: