01
Nov
12

Manifestação contra a Pilhagem

 

 Chegado agora a casa da manifestação contra o Orçamento, um pouco desiludido porque não teve a força de outros dias, com a CGTP e o Movimento Que se Lixe a Troika a fazerem os seus discursos há hora combinada e a irem-se embora não fosse o diabo tece-las e depois aquilo que já se está a tornar num Carnaval com o derrube das barreiras, o reforço policial, umas garrafas pelo ar, a fogueira e o ficar por ali a ver morrer o protesto a pouco e pouco. Fui ficando e quando saí, já depois da meia-noite estavam meia dúzia de pessoas sentadas no fundo das escadas do parlamento e alguns policias a fazerem-lhe guarda. Valeu a pena porque foi mais uma mas não tenho a certeza se acabará por mobilizar ou desmobilizar gente para uma próxima. Falo disso porque imprimi este boneco e foi com ele que me andei a passear, feito palhaço, durante todo o tempo. Não era o ideal mas era o que tinha à mão e pretende mostrar a autentica pilhagem a que temos sido submetidos pelos ditos mercados com a ajuda dos capangas lá de fora, como a Frau Merkel e dos traidores cá de dentro como o Passos Coelho, Paulo Portas, Vitor Gaspar e tantos outros, da politica à banca e da Comunicação social à justiça.


4 Responses to “Manifestação contra a Pilhagem”


  1. 1 Carlos
    Novembro 1, 2012 às 13:41

    O pessoal devia deixar as manifestações em São Bento, os pulhas não estão lá, estão tranquilamente em suas casas a assistir pela televisão.
    Manifestações Sim , mas a porta de casa de todos eles ,para ai sim os chatearmos.

  2. 2 Alexandre Barbosa
    Novembro 1, 2012 às 21:20

    Nota.-se desilusão nas suas palavras. Isso era o pior numa altura destas. Temos de ser realistas com o tipo de povo bem domado que somos. Os “merdia” dominantes servem para isso.
    20 e muitos por cento de pobres (para o ano serão mesmo 3 milhões), mais 30% de remediados a raiar bem para a pobreza. Tirando a percentagem mínima dos ricaços e milioários, temos ainda cerca de 30% da classe “média média” e “média alta” a pensar que o problema é para os outros. Com a despolitização reinante na maioria, que vota em partidos como se fossem nos seus clubes de futebol, já é um trabalho hercúleo para organizações sindicais e sociais levar muita gente às manif’s e aos protestos.
    Novas sugestões de protesto são necessárias. A ideia do Carlos é correcta (e outras) e de levar às organizações do protesto.
    Eu verifiquei num frente a frente na TV, que o socretino do Francisco de Assis deixava passar nas entrelinhas do que dizia que a democracia tinha de permanacer nas instituições eleitas e não na rua, percebendo-se que sentia um certo receio por essa rua. Foi logo acompanhado pelo coelho Arnault.
    No dia de aprovação do OE na especialidade, tem de haver uma concentração maior, seja onde for.

  3. 3 Maria Godinho
    Novembro 5, 2012 às 21:07

    Na realidade também estou um pouco dececionada, começo a não ver nem sentir garra nos Portugueses. Tenho andado a pensar que começou um jogo do gato e do rato, sinto cada vez mais os políticos e afins quererem pôr-nos uns contras os outros (o zé povinho).
    Eu vou explicar um pouco o meu ponto de vista, a cada nova medida que aquelas bestas vão implementar, as pessoas ficam em choque e deprimidas (sem trabalho, sem perspetiva de um futuro melhor, idosos em pânico a suicidarem-se, jovens e não só a imigrar, famílias a desintegrarem-se com a imigraçãoetc). As descompensações começam aqui com desânimo, depressões, sem dinheiro para ir ao médico e mesmo a fome. Começam os jogos do poder, um dia dizem uma coisa para 24 horas depois fingirem que voltaram a traz e nós povinho aqui andamos na corda bamba. Começa aqui também o confronto de ideias entre o povo (e por dá cá aquela palha mata-se o vizinho, a mulher e filhos, na condução existe uma bomba que explode a uma palavra, porrada de condutor para condutor e armas brancas, além de outras, existem pessoas portadores de doenças graves completamente desprotegidas tiram-lhes quase tudo, estou a falar de pessoas que não podem trabalhar) etc.

    Ouvem dizer que a taxa de suicídios nos idosos é elevadíssima? Ouvem dizer que os hospitais estão sem medicação nas farmácias hospitalares e os idosos os espalhados por corredores e em tudo o que é lugar? Sabem quantas pessoas morrem por não haver camas e meios humanos (e querem despedir mais) nos hospitais? Sabem que uma pessoa com 60% de incapacidade não recebe o subsídio de reinserção social e um preso que saí da prisão fica dois anos com 420 euros? Os imigrantes e certas etneias têm rendimento mínimo social, e nós?

    Com estas desigualdades, pessoas angustiadas os filhos da…dos políticos ganham muito e não tenho qualquer dúvida que eles estão a levar o povo ao desespero, espero que comece a existir mais sensibilização na população para não nos matar uns aos outros e aquelas bestas a rir.

    Se fui agressiva, desculpem-me…eu sei o que sinto e o que falo, existe uma degradação na comunicação social terrível, começamos a ver e sentir que voltamos à censura faz muito tempo.
    M.G

  4. 4 Kaos
    Novembro 5, 2012 às 22:17

    Como se dizia no Manifesto da Acampada do Rossio, o FMI mata. E na verdade mata mesmo


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: