Posts Tagged ‘António Mexia

07
Nov
13

A justiça às escuras

 

antonio mexia espantalho electrico

A EDP anda a cortar a luz nos bairros mais pobres do Porto por falta de pagamento das contas da luz, condenando quem já nada tem a viverem a pobreza e a miséria às escuras. Pela lei têm a razão do seu lado e até levam a policia quando vão efectuar os cortes, mas será que se está a praticar a justiça? Quando alguém recebe remunerações de mais de 3 milhões de euros num ano,  numa empresa que em 9 meses já vai em quase 800 milhões de lucro, pode mandar cortar a luz a quem já nem dinheiro para alimentar os filhos tem? Qual é a justiça disto? Qual é a moral desta gente? Filhos de uma grande puta, bandalhos de merda, gente que nem gente é. Que ardam todos no inferno e se não existir um no céu que ardam num cá na terra. Gentinha de merda.

21
Set
13

Porquinhos mealheiros

antonio mexia fat pigs

António Mexia considera que o Tribunal Constitucional tomou algumas decisões “desenquadradas” e que “não têm em consideração o contexto” do país. Pensa ainda que Portugal irá conseguir acesso aos mercados” e que “para isso é decisivo que não se haja decisões” como as que já foram tomadas, como os chumbos do Tribunal Constitucional. “Acho que foram decisões relativamente complicadas, que não têm em consideração o contexto. Temos de ter a noção que temos de ter acesso ao  mercado e os direitos são também em função daquilo que é a capacidade que a economia tem em se financiar.”

 Eu quando olho para esta personagem que ganha mais num ano que muitos de nós todos juntos durante toda uma vida, vejo um porquinho mealheiro e uma personagem ascorosa.Mas isso sou eu e depois de ler as suas declarações até me apetece concordar com ele. O principio é, as leis são para ser cumpridas ou não dependendo do contexto em que nos encontramos. Como o país está em crise suspende-se a constituição. Então pela mesma lógica qualquer cidadão que se considere em crise tem também o direito de não cumprir com as leis, ou seja pode deixar de pagar impostos, ir a lojas e simplesmente servir-se do que precisar, andar de transportes e não pagar, entrar num banco e simplesmente pegar em dinheiro e sair e se perder a casa entrar pela do Mexia a dentro e passar a viver lá. A lei só se aplica em tempos de vacas gordas porque quando são só os porcos a engordar podem-se suspender. Afinal estes que pensávamos serem os grandes capitalistas acabam por se demonstrar mais avançados que qualquer anarquista e defendem uma sociedade sem leis. O importante é que a crise se mantenha para que tudo se possa fazer e a Constituição possa ser colocada na gaveta, talvez a mesma onde um dia o Mário Soares colocou o Socialismo e que nunca mais foi encontrada.

28
Jul
12

Lista de Luz Negra


O presidente da EDP disse estar de acordo com a criação de uma lista negra que integre pessoas que devam mais de 75 euros de electricidade ou gás. António Mexia adiantou que esta lista negra permitirá «condições de informação fácil» às empresas que vão entrar no mercado da electricidade.Impõem uma austeridade brutal, fazem subir o desemprego a números nunca vistos, aumentam impostos e a pobreza no país, vendem a EDP ao Governo Chinês, aumentam brutalmente os preços, preparam a liberalização do mercado da electricidade e agora pretendem que quem deva 75 euros passe a estar referenciado numa lista negra. Claro que o Mexia, que com o seu “pornográfico” salário concorda totalmente. A electricidade que como a água, saúde, educação, transporte se tornaram em bens essenciais deviam ser garantidos a todos independentemente dos seus rendimento e não ser uma fonte de negócio e de lucros brutais para gente gananciosa e sem respeito pelo ser humano como individuo com sentimentos, sofrimento e necessidades.

16
Mar
12

António Mexia e a Marioneta made in China

Quatro mil milhões de rendas só para o sector energético e a electricidade mais cara da Europa. Assim também eu sou um grande gestor e defender que mereço um ordenado de milhões todos os anos. Quem paga?

15
Mar
12

«O secretário de Estado da Energia é a primeira baixa no Governo de Pedro Passos Coelho. Henrique Gomes – que foi substituído no cargo por Artur Trindade, director da entidade reguladora do sector energético (ERSE) – apostou na reestruturação do sector e no corte de custos que têm um impacto na tarifa energética, mas fê-lo contra os operadores do sector e acabou numa guerra que resultou na sua demissão.
Os verdadeiros motivos para a sua demissão prendem-se com as tensões entre Henrique Gomes e os principais ‘players’ do sector, em especial a EDP, que começaram praticamente desde que tomou posse há oito meses. O mais recente caso terá sido o estudo encomendado pelo Governo a uma entidade independente para avaliar o custo das rendas excessivas pagas pelo sistema eléctrico nacional às grandes produtoras de electricidade, e que apontava para um ‘cheque’ de 3,9 mil milhões de euros a essas empresas. O objectivo do Governo seria cortar 2,5 mil milhões deste montante, seguindo assim as orientações da ‘troika’ que exigem uma forte redução dos custos de interesse económico neste sector.»

Uma renda de quase 4 mil milhões de euros corresponde quase a um BPN por ano para a empresa que num ano pagou 4 milhões ao seu António Mexia de salários e prémios, e que todos os anos bate os recordes de empresa com maiores lucros (este ano acima dos mil e duzentos milhões). Paga e sobra os cortes nos salários e nos subsídios ou no Serviço Nacional de Saúde. É para aí que são canalizados os sacrifícios que nos pedem num país onde pagamos os mais altos preços na conta da electricidade. Oferecem os dividendos da EDP e da REN, aceitam que a lusoponte receba as portagens e a compensação paga pelo estado para não as receberem e descarregam milhares de milhões nas contas dos Senhores do capital.
Será que temos de aceitar um país atirado para a miséria para encher o papo a esta gente?
10
Jan
12

Compadres e compadrios na toca do Coelho

A assembleia geral de accionista da EDP vai escolher no próximo dia 20 de Fevereiro o conselho geral e de supervisão. Entre os novos nomeados seis têm ligação ao Governo, entre os quais o futuro presidente Eduardo Catroga e também Celeste Cardona e Paulo Teixeira Pinto, que em 2010 encabeçou a equipa que elaborou o projecto de revisão constitucional do PSD.

O Passos Coelho bem disse que com ele no governo iam acabar os cargos de nomeação partidários e o compadrio. Como até agora, desde que é Primeiro-ministro, sempre fez o contrário daquilo que disse em campanha acabou por não ser surpresa para ninguém. Há que pagar favores e nisso o Coelhinho já mostrou ser honesto, coisa que não consegue fazer em tudo o resto.

05
Jan
12

Uns partem outros instalam-se

Uns dizem que negócio é negócio, quer seja o segundo homem mais rico de Portugal a transferir a morada fiscal das suas empresas para a Holanda, quer seja a venda de uma empresa estratégica ao Partido Comunista Chinês. Eu que não sou negociante, só trabalhador, que não posso transferir impostos para a Holanda e vejo os meus direitos e o valor do meu salário a desaparecerem digo que é o meu futuro e o dos meus filhos que está a ser destruído. Eles podem ter as leis, a justiça e todos os poderes, mas eu tenho a razão e a indignação.
04
Jan
12

Negócio da China

Foi um negócio da China e quem o diz são os próprios. O presidente executivo da China Three Gorges, a empresa que venceu a corrida à privatização da EDP, admitiu ontem que o preço pago pelos 21,35% do Estado na eléctrica nacional foi relativamente baixo.

Para ter entrada directa e em força no Brasil e nos Estados Unidos o preço foi realmente muito barato. Para quem vai sair caro é para nós, porque perdemos o controlo de mais uma empresa estratégica para o país e é interessante reparar que foi o governo mais de direita, mais liberal e mais capitalista após o 25 de Abril quem vendeu uma empresa pública a um governo chinês e comunista.

19
Dez
11

A Privatização da EDP vai dar à luz

«No caso da E.ON, além de contactos directos entre as administrações das empresas – dos quais terá surgido a ‘promessa’ dos alemães a Mexia da sua continuidade como CEO e de um lugar de administrador não-executivo na eléctrica germânica –, houve um envolvimento directo dos líderes políticos. Numa conversa recente com Passos Coelho, noticiada pelo Financial Times, a chanceler Merkel enfatizou os benefícios para Portugal da proposta da E.ON.»
Lá se vai mais um anel, e já não há muitos. Segundo parece, quem oferece mais por ele, por cima da mesa, são os chineses, mas tudo indica que no fim o alemão acabará por ser a língua oficial da EDP. A Merkel já perguntou, “não nos faz uma atençãozinha?”, o Mexia já vê os milhões que ganha por ano a poderem aumentar com mais um cargo de administrador-não-executivo e quem sabe se para outros não ficará guardado um “bom emprego” para garantir o “futuro”. Isto é um negócio para nos venderem a luz, mas como sempre tudo acaba por me parecer muito escuro.
Certo é que as águas já rebentaram e, se a ecografia não enganar, a criança vai-se chamar E.ON.
30
Maio
10

Amigos e afinados

Portugal é dos países da União Europeia com preços de energia mais elevados, tendo em conta o poder de compra das famílias. Os preços da energia caíram na média dos países da União Europeia entre a segunda metade de 2008 e a segunda de 2009. Em Portugal, isto não aconteceu para a electricidade. Os preços da electricidade desceram 1,5% entre os 27 países comunitários mas em Portugal subiram 4,5%, segundo os dados do Eurostat, o gabinete de estatísticas da Comissão Europeia.
Quanto ao gás doméstico, tanto os portugueses como os europeus pagaram menos entre 2008 e 2009, mas em Portugal esta descida foi na ordem dos 5,5% enquanto a factura da média da União a 27 diminuiu, nesse período, 16%.

Assim é fácil vir o Sr. Mexia obter milhares de milhões de euros de lucro dizer que cumpriu os objectivos e reclamar o pagamento de 3 milhões em ordenados e prémios ao fim do ano, sobretudo quando a ERSE, que devia regular os preços em nome dos contribuístes é a primeira a defender mais aumentos. A lata desta gente que ainda veio dizer que estamos com muita sorte em termos o governo que temos e que limitou os aumentos pois este não deveria ter sido de 4 mas sim de 40%. Tocam bem afinadinhos, o “ladrão” e o “polícia” que o devia vigiar.

12
Abr
10

Agradeço este prémio de 3.1 milhões…mereci-o

António Mexia, o Presidente da EDP saiu em defesa própria afirmando que os 3,1 milhões de euros que ganhou no ano de 2009, ano da grande crise financeira, foram merecidos pois ultrapassou os objectivos traçados numa empresa com milhares de trabalhadores. Este pensamento pode ser questionado de três formas distintas. Primeiramente a de saber se será realmente mérito o aumentar os lucros numa empresa que tem o monopólio do mercado e vende a electricidade mais cara da Europa num dos países mais pobres. A segunda, saber porque só ele e a “quadrilha” do Conselho de Administração merecem ser premiados e não todos os trabalhadores que contribuíram para o sucesso da empresa. Finalmente se é lícito sequer que, num país à beira do abismo económico, onde existem milhões abaixo do limiar de pobreza, com mais de 10% de desempregados e onde o ordenado mínimo é inferior a 500 euros é moralmente agitável que alguém receba tal quantia.
Parece-me que a resposta a estas três perguntas é não, que não há mérito, numa empresa que devia ser publica, em explorar os cidadãos de um país e asfixiar ainda mais as já aflitas pequenas e médias empresas, que são os trabalhadores de uma empresa que realmente constituem a sua grande riqueza e que mais contribuem para o seu lucro e que se houvesse alguma justiça o desenvolvimento do país deveria ser construído de baixo para cima, utilizando o dinheiro para ajudar quem mais necessita, para criar empregos, para criar uma maior justiça social diminuindo o fosso entre quem nada tem e quem suga as poucas riquezas deste país. São quadros muito qualificados e se não lhes pagarem bem vão-se embora, dizem-nos. Pois que vão e que façam boa viagem que haverão muitos outros interessados em fazer o mesmo trabalho, quem sabe até muito melhor. Correr com esta gente que se vêm como Deuses deveria ser a primeira coisa a fazer.

02
Abr
10

O “João Ratão” e o tacho dos milhões

António Mexia ganhou mais de 3 milhões em ordenados e prémios no ano de 2009. A este a crise não incomoda muito.




Indignados Lisboa
Julho 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Blog Stats

  • 716.658 hits


%d bloggers like this: