Posts Tagged ‘Nuno Crato

05
Nov
13

Nuno Cratino

nuno crato fome

 

 

Nas declarações proferidas, ontem Nuno Crato sublinhou, que o corte nas despesas do Estado não é suficiente para «pôr as contas [do país] em ordem» e que ainda vão ser necessários mais alguns «sacrifícios», mas isso irá permitir «transformar Portugal num país competitivo». «Teríamos de trabalhar mais de um ano sem comer, sem utilizar transportes, sem gastar absolutamente nada só para pagar a dívida», garantiu o ministro, sublinhando que não há forma de pôr a economia a crescer «sem se sair primeiro deste beco».
Que ele diga estas alarvidades já não estranhamos mas o que é triste nisto tudo é que se tenha sequer lembrado de fazer contas para saber considerar essa possibilidade. E, felizmente, esse cenário é impossível na sua totalidade, não por razões morais que se lhe conheçam, mas porque iria precisar de quem trabalha para gerar a riqueza que paga a roubalheira. Muito provavelmente até pensou que tinha encontrado a solução, corta-se na comida e transportes a todos e num ápice resolvemos o problema, e terá sido um dos seus motoristas ou lacaios que lhe deve ter chamado a atenção que quem não come morre e se morre não pode trabalhar. Colocar sequer a questão, lembrar-se sequer da ideia é já por si a demonstração da imbecilidade e falta de princípios deste personagem saído de um qualquer inferno e para onde espero que volte rapidamente. Vá de retro Demo Crato.

12
Set
13

Se nos tiram a educação, vamos ser mal educados

nuno crato aldrabao

Hoje começaram as aulas para milhares de crianças. O ministério diz que está tudo bem e tudo preparado. Eu não sei, mas ouvi dizer que há turmas com 36 alunos, muito acima do máximo permitido mesmo depois do aumento imposto por este canalha e que como ainda não existem professores contratados há muitas turmas que não vão ter aulas.

No meio de tudo isto o aldrabão foi com o mentiroso do seu chefinho inaugurar duas escolas que já tinham sido inauguradas e estavam a funcionar há mais de uma ano. É que é mês de eleições e como estes bandalhos não fizeram mais nada pelas escolas que cortar em professores, auxiliares e condições de trabalho vão inaugurar as escolas que outros mandaram construir antes deles. Mas, desta gente não se pode esperar mais.

Se isto te revolta, se te sentes insultado como ser humano ao ver este governo destruir a saúde e a escola pública, a cortar nas reformas dos que já vivem com dificuldades estremas, a atirar milhões para o desemprego, para a pobreza e para a miséria enquanto eles, os seus amigos e os mercados engordam que nem porcos participa na concentração de dia 15 de Setembro, já no próximo domingo, na Praça de Espanha pelas 16H30. Vamos dizer não e vamos mudar isto. Vai e leva outro amigo também. Vozes ao alto .

https://www.facebook.com/events/427285414049425/

10
Set
13

“Cheque” mate ao ensino público

nuno crato paulo portas cheque ensino

O Paulo Portas veio informar-nos da intenção do governo de avançar com o cheque de ensino baseado na falácia de cada um poder escolher em que escola quer que o seu filho ande. Já aqui falei disso mais que uma vez e há vários anos. Isto não passa de uma forma de favorecer os que têm mais dinheiro ajudando a pagar o colégio onde já andam os seus filho e de preparar o terreno para o fim da escola pública. Falácia porque nenhum dos colégios particulares para gente rica alguma vez aceitará receber gente da Cova da Moura. Falácia porque assim irá fomentar o aparecimento de escolas particulares “low cost”, com más condições, professores mal pagos e ensino deficiente para abocanharem os ditos cheques. Em contrapartida as escolas públicas vão definhar e baixar ainda mais de qualidade para não fazerem sombra ao novo negócio do ensino. Com o tempo, o valor dos cheques irá diminuir e só alguns passarão a recebe-lo parque o Estado não vai ter dinheiro e assim acabam com a Escola Pública gratuita para todos.

Que este governo quer acabar com o Estado Social, com o ensino gratuito, a saúde e segurança social. Isso foi notório recentemente quando mandam cortar nas despesas da escola pública e aumentam a comparticipação por estudante nas privadas. Isso é notório quando preferem que o estado pague a hospitais privados os tratamentos enquanto fecha urgências, centros de saúde e hospitais. É notório quando prefere subsidiar as instituições  de apoio social e lares privados em vez de construir e gerir os seus.

Os meus filhos sempre frequentaram a escola pública, não só por uma questão de dinheiro, mas sobretudo porque é ai que encontram a vida real, se cruzam com outras condições, e outras vivências fazendo deles gente mais rica e mais apta a viver o dia a dia. Que melhor forma de combater o racismo e a xenofobia que proporcionando aos nossos filhos o viverem, brincarem e estudarem lado a lado com outras etnias e outras culturas. Se há dinheiro dos meus impostos que não me importo de pagar é aquele que vai para permitir a saúde, a educação públicas, universal gratuita. Isto é algo de que nos devemos orgulhar, mas que alguns pretendem destruir só em nome do lucro de alguns.

27
Ago
13

A politica da DemoCracia

nuno crato hells teaching

 

As universidades e institutos politécnicos não vão poder aumentar o peso das receitas próprias nos seus orçamentos. Uma directiva da Direcção-Geral do Orçamento (DGO), que foi recentemente enviada às instituições de ensino superior, estabelece um limite máximo dos fundos angariados e impõe ainda uma cativação de parte dessas verbas.
Em causa estão verbas como as propinas pagas por alunos e os financiamentos internacionais destinados a projectos de investigação, uma via que tem sido explorado nos últimos anos pelas instituições de ensino superior, de forma a contrariar a contínua redução do financiamento público vindo do Orçamento de Estado. “Nem nos dão dinheiro, nem nos deixam arranjá-lo”, ilustra o reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva.

Mais uma imagem com fogo mas desta vez não em florestas mas na escola pública. Este DemoCrato não vai parar enquanto não conseguir sufocar as escolas que elas percam toda a qualidade, deixem de ser economicamente viáveis de forma a justificarem a sua transferência para o privado. Para evitar surpresas já nem é o dinheiro do orçamento do estado, que todos os anos cortam, mas a própria possibilidade de as Universidades encontrarem formas de se financiar arrecadando receitas com outras actividades.
Esta gente não vai parar de destruir o que ainda resta do estado Social, da Saúde Pública e da Educação para todos. O que é preciso é mão de obra barata, precária, disponível e sem direitos. A chegada ao poder desta canalha  e de uma direita neo-liberal defensora do capitalismo selvagem que se apoderou do mundo toda foi a maior desgraça que nos aconteceu. Como é possível que uma crise financeira mundial, criada e da total responsabilidade destes mesmos vampiros lhes tenha servido de justificação para destruir centenas de anos de avanços sociais e de dignidade de todos como seres humanos. Como é possível que se implemente a fome e a miséria como regime vigente. Como é possível que a mentira, o desrespeito e o autoritarismo reinem impunes a todos os seus roubos e crimes. Como é possível que os povos se submetam a isto e não os corram aos pontapés.

18
Ago
13

Um erro…Crato

nuno crato hey teacher leave them teachers alone

Não sou professor mas sempre fui defensor de uma escola pública de qualidade que estes bandalhos andam tão diligentemente a destruir. Podia dar aqui as minhas razões e questionar as politicas seguidas, mas há certamente gente com mais saber e capacidades que eu para o fazer. Para eles fica o meu pedido que não se calem e não deixem destruir este que é um dos maiores bens que temos e a garantia de um futuro melhor. Ou pelo menos que tudo façam por isso.

21
Jun
13

Mais um para a história da Educação

nuno crato mario nogueira branca de neve e bruxa crato

 Eu agora quando tenho de fazer um boneco do Nuno Crato lembro-me logo da Bruxa em contraponto ao Nogueira que desde que assinou o memorando com a Bruxa Maria de Lurdes Rodrigues me lembra sempre a Branca de Neve e a famosa dentada na maça. Ontem acabei por fazer este boneco mas depois pareceu-me que não era o mais adequado ao texto e substituiu por outro. Para agora devia ter feito algo diferente mas não tive tempo e por isso resolvi publicá-lo. Afinal, de uma maneira ou de outra, todos são representativos do actual estado das coisas.

21
Jun
13

Democracia fascisoide

nuno crato departamento de bandalhos

Depois de a JSD ter vindo  criticar veementemente não a classe docente, mas sim os sindicatos, deputados do PSD porem em causa o valor transferido do Estado para os sindicatos do sector da educação, o ministério da Educação está a descontar o dia completo de trabalho aos professores que fazem greve a apenas duas horas de reunião por dia.

Ultimamente tem-se visto por parte deste governo um ataque cerrado contra os sindicatos e sempre que uma greve é decretada contra os trabalhadores que a ela aderem. Normalmente porque prejudicam alguém atirando com as culpas para o lado dos sindicatos e nunca para quem cria as razões que justificam a greve. Aconteceu com os estivadores, com a Carris, o Metro, os comboios e agora com os professores. Primeiro culpam os sindicatos, depois os trabalhadores e tentam sempre voltar o resto da população contra quem defende os seus direitos. A velha estratégia do dividir para reinar. Mas, como cada vez mais cada um de nós tem mais razões para fazer greve perante o ataque imoral deste governo aos salários, direitos e ao Estado Social o Passos Coelho já veio dizer que o melhor é modificar a lei da greve, certamente para dificultar ainda mais as sua realização.
Agora, perante uma luta mais que justa dos professores não hesitam em recorrer à ilegalidade de descontar um dia inteiro de salário mesmo que os professores só façam duas horas de greve. Esta gente não presta e são tão zelosos a fazer cumprir leis e normas aos outros mas consideram que eles não estão obrigados a cumprir com o que está escrito. Nem a Constituição os demove e acusam quem exige o seu cumprimento de ser culpados da sua incompetência e desonestidade. O não pagamento dos subsidios de férias em Junho como resulta da resolução do Tribunal Constitucional é só mais um exemplo da longa lista de aldrabices desta gente. Uns bandalhos para não lhes chamar pior.




Indignados Lisboa
Novembro 2019
S T Q Q S S D
« Jun    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Blog Stats

  • 714.212 hits


%d bloggers like this: